RECADO AOS VISITANTES:

Olá! O blog está de férias, mas já estou trabalhando em novas postagens. O Sushi POP voltará a ser atualizado no dia 1 de agosto (terça), no período da tarde.

O que vem por aí:
- Ultraman Geed, Novo Lobo Solitário, resultado da convocação para trabalhos acadêmicos e mais!

Esteja aqui para conferir. Até breve!

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Izetta: A Última Bruxa

Conheça Izetta, uma bruxa guerreira em meio a um feroz conflito mundial para salvar a vida e o reino de sua única amiga. 
Izetta, voando montada em um rifle,
ao invés de uma tradicional vassoura.
Em uma realidade alternativa, existe o Ducado de Elystadt, uma pequena e próspera nação européia. Um dia, o Império da Germânia (uma versão modificada da Alemanha nazista) decide invadir o país, às vésperas da Segunda Guerra Mundial

Tentando chegar de trem à Britânia para conversar com os aliados, a Princesa Finé, de Elystadt, é perseguida por soldados germânicos. Apesar de jovem, é muito madura e sábia, sendo uma líder nata, que toma para si a responsabilidade de proteger seu povo. 

Fugindo dos soldados inimigos junto com seus guarda-costas, encontra em um compartimento do trem uma câmara com uma menina dentro, mas tem que fugir sem descobrir quem era. É Izetta, a última sobrevivente de um clã de feiticeiros, que tem uma forte ligação com Finé, que a conheceu na infância.



Capaz de transformar e manipular objetos e elementos com sua magia, Izetta se ergue contra os inimigos de Eylstadt em nome de sua amizade e lealdade a Finé. Ela fizera uma promessa a sua avó de não revelar seus poderes ao mundo, mas decide lutar na guerra e enfrentar o Império da Germânia. 

Sua marca registrada se torna um rifle transformado em veículo voador, que ela monta como as bruxas do imaginário popular faziam com vassouras. E além de meio de transporte, o artefato continua com sua função de artilharia. Izetta é imensamente poderosa, mas perante Finé, é submissa e reverente. A relação delas, na verdade, vai além de uma profunda amizade. 

Tramas políticas, traições e batalhas sangrentas irão colocar os corações e mentes de Finé e Izetta à toda prova, enquanto mais personagens vão se juntando à trama. A corte de Eylstadt luta para que a pequena nação resista, mas os desafios são enormes e o poder de Izetta será peça-chave para a sobrevivência do povo e seus governantes. 


Finé (à esq.) e Izetta: Amor em meio à crueldade da guerra.
Esse é o ponto de partida de Shuumatsu no Izetta ("Izetta do Final"), que tem subtítulo oficial em alemão como Izetta, Die Letzte Hexe (ou Izetta: A Última Bruxa). O título internacional da série segue o mesmo caminho, tendo sido registrado como Izetta: The Last Witch. Cada episódio também tem título traduzido em alemão, um charme a mais para a produção. 


Nesta fantasia de época, os fatos divergem da História oficial, com desdobramentos variados. Leais a seu Imperador, os soldados de Germânia carregam um emblema que se torna símbolo de horror, similar ao que aconteceu com a suástica nazista. Ambientada no período da Segunda Guerra Mundial (1939~1945), a série retrata a crueldade do conflito e reconstitui veículos e armas que realmente existiram. 

Entre os recursos narrativos utilizados, há cenas produzidas em preto-e-branco para simular um documentário da época, com resultados fascinantes. A trilha sonora tem tons épicos e uma cena de guerra no primeiro capítulo é emoldurada com um trecho de uma ópera de Mozart. No episódio 2, há uma sequência de perseguição e batalha aérea com uma direção primorosa que dá uma boa ideia do que se pode esperar desse animê. 
Izetta: Uma luta pela liberdade e pela paz,
mas também por amizade e amor.
Com doses moderadas de nudez e violência, mas também lirismo, encantamento e cenas grandiosas, Izetta é uma das mais recentes séries do acervo do portal Crunchyroll. Para os assinantes do site, há um episódio novo todo sábado. O mesmo episódio é liberado para não-assinantes uma semana depois, seguindo a norma padrão da empresa. O número de episódios ainda não foi divulgado, mas deve ser de uma temporada (12 ou 13 episódios) ou duas (24 a 26 episódios). A série é exibida no Japão semanalmente pelos canais AT-X, TOKYO MX, Sun Terebi e BS11, estando disponível também em vários portais japoneses. 
Izetta e Finé

Izetta é uma produção requintada e cheia de nuances, com um traço moderno e elegante. Voltada a um público mais velho, talvez nem fosse cogitada para exibição no Brasil se os tempos fossem outros. Com os atuais sites de streaming que licenciam séries para públicos variados e de nicho, Izetta é outra produção que pode ser vista oficialmente no Brasil, sem que se precise recorrer à pirataria, o caminho mais comum para assistir a uma produção desse estilo até alguns anos atrás.


Com suas variações e mudanças em relação à História real, o universo de Izetta mostra diversas situações e acontecimentos fictícios, mas preserva uma visão dura da guerra e suas atrocidades. E é nesse ameaçador e instigante cenário que a luta de Izetta e Finé está apenas começando. 

Atualização (23/10): Foi anunciado que Izetta terá apenas 12 episódios, sem planos para uma segunda temporada. 

Izetta: The Last Witch ( 終末のイゼッタ, Shuumatsu no Izetta)
Estreia no Japão: 01 de outubro de 2016
Total de episódios: 12 (Ainda em exibição)

Planejamento e roteiro: Hiroyuki Yoshino
Design de personagens: BUNBUN (esboços) e Yu Yamashita
Trilha sonora: Michiru
Direção geral: Masaya Fujimori
Realização: Ajia-Do Animation Works
Classificação indicativa: Não divulgada (Sugestão: 16 anos)

Site oficial: izetta.jp

E X T R A S:

1) Tema de abertura:

["Cross the Line"] por Akino with bless4



2) Tema de encerramento:
Hikaru Aru Basho e ("Para um lugar com luz"), por May´n

2 comentários:

Usys 222 disse...

Mais um bom resumo, bem feito e organizado. Fácil de ler, excelente!

Dei uma olhadela no primeiro capítulo e já pude ver que o desenho tem um tema que agrada a muitos otakus japoneses, que é a Segunda Guerra Mundial, com termos em alemão e representações realísticas dos armamentos da época. Mas o anime não fica só nisso. A qualidade da animação é alta, com uma arte muito bonita. A personagem principal tem carisma e boas motivações. A interpretação de Saori Hayami, dubladora de renome, também ajuda e ela se sai bem mais uma vez.

Não faz muito o meu gênero e provavelmente não vou continuar a assistir, mas é bom ver que estão surgindo mais animes originais, que não são baseados em obras pré-existentes e que não vêm de franquias. É algo escasso esses dias, em que não se cometem mais tantas ousadias.

Esse é um tipo de programa que eu veria no Brasil apenas pela antiga Locomotion, que de vez em quando lançava alguma coisa obscura. Mas os tempos são outros e mesmo em canais pagos não se pode arriscar muito, algo que o formato em streaming permite. Resta saber até quando.

Ale Nagado disse...

Fala, Mr. Usys!!

Bem lembrado esse lance do nicho otaku. Realmente, há um segmento de otakus que é especializado em armas da Segunda Guerra Mundial e já vi revistas focadas nesse tema. Pelo visto, estão juntando nichos, a exemplo do que a Tsuburaya fez com as "garotas kaiju", que reúne monstros clássicos com a imagem de garotinhas da linha "moe".

E realmente, é uma ousadia uma produção tão elaborada para um produto de certa forma arriscado. Mas, é muito bom ver produções de fora de franquias. Eu acho que um mercado forte precisa de franquias fortes e bem estruturadas. Mas também precisa de projetos mais ousados, diferentes, pois sem inovação o próprio mercado encolhe, preso nas armadilhas da repetição e da zona de conforto.

Como parece que será uma série curta, tentarei ver mais. É uma produção diferenciada.

Valeu pela participação!
Abraço!!