RECADO AOS VISITANTES:

Olá! O blog está de férias, mas já estou trabalhando em novas postagens. O Sushi POP voltará a ser atualizado no dia 1 de agosto (terça), no período da tarde.

O que vem por aí:
- Ultraman Geed, Novo Lobo Solitário, resultado da convocação para trabalhos acadêmicos e mais!

Esteja aqui para conferir. Até breve!

segunda-feira, 16 de março de 2009

Clipes musicais: A abertura de Dragonar, com Mami Ayukawa

No final dos anos 80, começo dos 90, comecei a procurar por animês e séries de tokusatsu em locadoras da colônia japonesa. Naquela época, não era fácil como é atualmente. Hoje em dia, é só ir num evento de mangá, ou ir no bairro da Liberdade (pra quem mora em São Paulo) ou procurar na internet que você acha fácil inúmeros DVDs "alternativos", legendados por fãs "pra divulgação" a preços bem acessíveis. Isso sem falar em downloads de séries inteiras

Naquela época, o que conseguíamos com muito garimpo eram fitas VHS surradas, gravadas e regravadas muitas vezes de programas de TV japoneses, com qualidade ruim (obviamente sem legendas) e você nem sempre era bem atendido em locadoras escondidas.

Mas eu tinha muita vontade em assistir coisas diferentes e acabei encontrando uma série com robôs gigantes chamada Dragonar (Kikou Senki Dragunar), produção de 1987 do estúdio Sunrise, o mesmo que produziu Gundam e Cowboy Bebop. Não sou muito apreciador de animês de robôs gigantes, mas achei bacana na época e fiquei fascinado pela música de abertura. Que ficou esquecida por muitos anos.

Muitos anos depois, vi o DVD do show Super Robot Spirits 2003, um evento japonês que reuniu cantores de anime songs interpretando grandes clássicos. E lá estava a música-tema de Dragonar, Yume iro chaser, cantada por Mami Ayukawa, na época com inacreditáveis 42 anos. 


A música é típica do cenário pré-J-pop dos anos 80 e me agrada bastante, mas não a reconheci de imediato. Demorou um pouco para que imagens da abertura de Dragonar viessem à mente. Depois, procurando no Youtube, achei a abertura do desenho, o que me deu um sentimento de nostalgia. Mais pela época e pela música do que pelo animê em si.
Confira abaixo a vibrante abertura de Dragonar:



E aqui a versão ao vivo, com Mami Ayukawa no Super Robots Spirits 2003 em grande forma:

5 comentários:

Rafael Kaen disse...

Não conheço essa cantora, mais ela deve ser boa!

Alexandre Nagado disse...

Ela tem uma voz bastante agradável. Do material ao vivo que assisti em DVD, achei ela um pouco descuidada com a técnica vocal. Por se empolgar com a música, ela acaba "deixando a nota cair" ou saindo do tom às vezes. Mas ela tem um charme e carisma incontestáveis.

Abraço!

Michel disse...

A primeira vez que eu vi a Mami Ayukawa em pessoa foi no evento Chara-Hobby 2004, mas jamais passou pela minha cabeça que ela fosse quarentona. Ela estava no estande da Banpresto (Super Robot Taisen), junto com o Isao Sasaki e a Yôko Takahashi. Ela cantou seu repertório básico, começando pelo segundo encerramento de Heavy Metal L-GAIM (Kaze no No Reply), o tema de abertura de Mobile Suit Z-Gundam (Z•Toki o Koete), assim como o encerramento (Hoshizora no Believe) e terminou com o tema de Dragonar (Yume-iro Chaser). Não fazia idéia que ela é quem tinha cantado para Z-Gundam e Dragonar, e assim como você, também tinha alugado no bairro da Liberdade. Apenas por curiosidade, o nome verdadeiro da Mami Ayukawa é Masami Katô. Eh, mulher que não envelhece...

Alexandre Nagado disse...

Michel, as fitas eu alugava na Casa Ono de Pinheiros, o bairro onde eu morava. E lá tinha um senhor casca-grossa que ficava bravo quando eu ia alugar fita. Ele achava ruim eu querer assistir sem entender nihongô. Pô, mas eu estava pagando!

E voltando a falar na Mami Ayukawa, eu também não imaginava que ela estava com 42 anos na época do Super Robot Spirits. Incrível!

Abraços!

Robinson Oliveira disse...

Interessante a abertura do animê.
Robôs não são o meu forte, tirando Robô Gigante(1967...rsrsrsrs),mas curto.
Sobre a Mami Ayukawa com seus 42 anos está muito linda e sua voz encantadora. Adoro este estilo dos anos 80.
É isso aí Nagado.