quarta-feira, 27 de maio de 2020

Campanha para ajudar o Bunkyo

Uma ação para salvar o trabalho de uma importante e necessária instituição cultural e assistencial.
O Bunkyo precisa de ajuda e está
organizando uma grande campanha.
Fundado em 1955,  o Bunkyo - contração de Bunka Kyokai - é o nome pelo qual é conhecida a Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e Assistência Social, com sede em São Paulo, capital. Voltada a projetos assistenciais e de incentivo à cultura e à preservação histórica, o Bunkyo também promove valores familiares e os cuidados inerentes à infância, adolescência e velhice. 

Sua longa e bem-sucedida trajetória, no entanto, tem sido ameaçada pelo grande problema mundial da atualidade: A crise econômica, humanitária e política causada pela pandemia do Covid-19. Enquanto diferentes tendências científicas e administrativas debatem na mídia e nos bastidores, o mundo mergulha na pior crise econômica de todos os tempos, com a perspectiva de muitas perdas a caminho. Neste cenário, a cultura é uma atividade deixada cada vez mais de lado e isso preocupa aqueles que dedicaram suas vidas à ela. 

Em 2008, fui ao Pavilhão Japonês para
produzir uma ilustração usada em uma
vinheta para o Canal Futura. 
Sob os cuidados do Bunkyo, o Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil e o Pavilhão Japonês do Parque Ibirapuera (que inaugurou a entidade) estão fechados à visitação pública desde março, por causa das restrições impostas à sociedade. 

Já visitei os dois espaços e são locais de extrema importância cultural. Um, pela preservação do legado histórico dos primeiros imigrantes japoneses no Brasil. O outro, pela difusão de variados elementos da cultura japonesa no Brasil. O Bunkyo é mantido com doações e com a venda de ingressos, não tendo apoio financeiro governamental. Além dos espaços físicos, há um acervo de cerca de 97 mil itens que demandam conservação e proteção. É um trabalho de décadas que está sendo ameaçado, o que tem movimentado muita gente para ajudar. 

Como forma de tentar diminuir as perdas de arrecadação devido à paralisação de atividades, equilibrar suas contas e se manter em atividade, o Bunkyo, lançou a campanha "Seja um Amigo do Museu da Imigração e do Pavilhão Japonês". 

O projeto inclui venda antecipada de ingressos para quando os espaços forem reabertos, bem como camisetas e itens promocionais. São aceitas doações de pessoas físicas e pessoas jurídicas, em diversas faixas de contribuição. As opções e explicações detalhadas estão no site oficial:


Serviço: 

BUNKYO - Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e Assistência Social

Endereço: Rua São Joaquim, 381 – Liberdade
01508-900 – São Paulo/ SP 
E-mail: contato@bunkyo.org.brTelefone: (11) 3208-1755
Site oficial: www.bunkyo.org.br

4 comentários:

anderson disse...

Infelizmente a cultura japonesa não é muito valiosa para a midia brasileira mais
preucupada com causas "importantes " como crianças trans ou comida vegana para
cães...claro que fosse algo ligado a "democrática" China as coisas seriam diferentes

Alexandre Nagado disse...

Fala, Anderson!

Realmente, as políticas culturais de nosso país carecem MUITO de senso de proporções. Acho bacana que, mesmo com o progressismo em seu entorno, possamos ler nos objetivos do Bunkyo que eles incentivam a família, a infância, adolescência e a velhice. Como disse no post, eu já visitei os espaços mantidos pelo Bunkyo e o trabalho é impecável. Espero que consigam contornar bem esse período de crise.

Abraço!

Usys 222 disse...

Já disseram uma vez que em momentos de crise, o entretenimento e também a cultura são considerados itens não essenciais e realmente acabam, como dito na matéria, deixados de lado. Vide a crise entre os dubladores, tanto no Japão quanto aqui.

Ideologias à parte, é fato que o Bunkyo precisa de ajuda nessas horas. Trata-se de uma instituição que provavelmente todo nikkey conhece e que há muito tempo envida esforços para promover a cultura japonesa no Brasil em vários campos e também emprestando seu espaço na Liberdade para eventos e shows.

Também vou divulgar a campanha no meu blog. Não tem muitas visualizações, mas espero poder ajudar ao menos com isso.

Alexandre Nagado disse...

Fala, Usys! Eu vi seu post, bem mais informativo que este, muito bom. Legal que você aderiu à campanha também. O trabalho do Bunkyo é belíssimo e merece ser valorizado e preservado. E eles também consideram e muito a cultura pop, tendo uma visão bem abrangente da área cultural. Fazemos nosso trabalho de formiguinha.

Abraço!