terça-feira, 23 de julho de 2019

A hora de Shotaro Ishinomori! O Rei do Mangá permanece inédito no Brasil

Já passou da hora de alguma editora brasileira apostar na obra de um dos maiores autores de mangá de todos os tempos.
O Kamen Rider Black, publicado
na revista semanal Shonen Sunday (1987).
O sucesso do mangá no Brasil tem se provado algo duradouro, não apenas o modismo que alguns imaginavam no começo dos anos 2000. De para cá, vários estilos e gêneros já foram apresentados ao público e muitos autores clássicos já tiveram obras adaptadas em português.

De Osamu Tezuka, até obras obscuras têm sido publicadas, como Faculdade de Mangá e Pinóquio, todas pela NewPOP. O maior clássico do mangá feminino, Rosa de Versalhes de Riyoko Ikeda, foi recentemente publicado pela Editora JBC. Lobo Solitário, de Kazuo Koike e Goseki Kojima, já foi publicado e republicado pela Panini. Akira, de Katsuhiro Otomo, está tendo um tratamento diferenciado pela JBC

Recentemente, a NewPOP, editora campeã em publicação de clássicos, anunciou obras de Leiji Matsumoto (Yamato) e Go Nagai (Devilman e Cutey Honey). Isso nos leva a lembrar que um dos maiores pilares do mangá, alguém que rivaliza com o próprio Osamu Tezuka, ainda permanece inédito no Brasil. É o lendário Shotaro Ishinomori, falecido em 1998 aos 60 anos.
Capa de um CD lançado no Japão
com trilhas sonoras de algumas
obras criadas pelo Rei do Mangá.
O autor, apontado como o Rei do Mangá, é mais conhecido no Brasil pelos heróis de seriados tokusatsu que criou, como Kamen Rider BLACK, Machine Man, Bicrossers e Patrine. E muitos também conhecem o animê Cyborg 009, o personagem mais representativo de sua obra, visto em diferentes ocasiões no Brasil. Seu traço pode até soar datado, mas não menos que o de Tezuka e tão importante quanto. Mas, enquanto Cyborg 009 é uma obra relativamente extensa, compilada originalmente em 15 volumes, a maioria de suas criações vertidas em séries tokusatsu é bem mais curta, o que facilitaria uma publicação experimental. 

Abaixo, alguns exemplos de títulos ligados a tokusatsu que poderiam ser publicados no Brasil:

Kamen Rider
Kamen Rider ~ O Cavaleiro Mascarado (1971) - A saga de Takeshi Hongo contra a organização maligna Shocker. O herói deu origem à franquia Kamen Rider e se tornou um dos maiores sucessos de Shotaro Ishinomori. Total: 4 volumes (Nota: Neste e nos demais títulos, há diferentes compilações com diferenças entre o número de volumes devido ao número de páginas de cada um.)

-------------------------------------
Ciborgue Kikaider
Jinzou Ningen Kikaider ~ Ciborgue Kikaider (1972) - Conta a história de um androide que tenta viver como um ser humano, enquanto enfrenta perigosos inimigos tecnológicos. Seu maior rival é Hakaider, que se tornaria um dos vilões mais famosos do tokusatsu. A história reuniu inspirações literárias tanto do Pinóquio de Carlo Collodi quanto do Frankenstein de Mary Shelley. Visualmente, inspirou anos depois o personagem Metalder (1987). Total: 6 volumes.
-------------------------------------
Esquadrão Secreto Gorenger
Himitsu Sentai Gorenger ~ Esquadrão Secreto Gorenger (1975) - O mangá que deu origem ao conceito de Super Sentai, que foi um enorme sucesso na TV japonesa. Humor, drama e uma inesperada violência em uma série que marcou época. Na verdade, foram dois mangás publicados em revistas diferentes. Um, com uma abordagem mais séria, e a outra, bem cômica. A compilação da Sun Comics reuniu as duas séries como sendo uma só. Total: 4 volumes. (Nota: Sobre a grafia "Gorenger" soar estranha, confira a explicação aqui.)
-------------------------------------

Kamen Rider Black
Kamen Rider Black (1987) - Feita simultaneamente à série de TV, tem um desenvolvimento muito diferente do que foi visto no Brasil. O herói possui forma orgânica e animalesca (vista de relance no primeiro episódio do seriado) e assim fica durante toda a saga. Seu irmão Nobuhiko sofre lavagem cerebral pelos Gorgom, ficando com a mesma aparência e poderes. Total: 6 volumes
Uma estátua de Black na versão mangá,
colocada na cidade Ishinomaki, terra natal de Ishinomori
e onde existe também um museu em sua homenagem.
Saiba mais:

- Biografia de Shotaro Ishinomori, o Rei do Mangá 



::: Apoie o Blog Sushi POP :::

::: Dicas Sushi POP - Amazon :::
   

12 comentários:

Diego Larievilo disse...

Ótimos exemplos pra alguma editora começar a lançar o legado do mestre por aqui.

anderson disse...

Creio que Cyborg 009 teria melhores chances de aparecer por estar mais associado a
animes,embora ironicamente tenha várias características que posteriormente seriam usadas pelos sentai.

Alexandre Nagado disse...

Olá, Diego. Já está tendo repercussão no Twitter. Então, espero estar contribuindo para que Ishinomori comece a ser publicado por aqui. O tempo dirá se conseguimos.

Abraço!

Alexandre Nagado disse...

Fala, Anderson!

O que eu percebo é que o Cyborg 009 não fez lá muito sucesso quando sua versão moderna passou no Cartoon Network. O pessoal mais especializado conhece, mas não é algo muito cultuado por aqui. Já com tokusatsu e Kamen Rider é bem diferente, por isso acho uma boa começar com mangás com heróis de tokusatsu, pois além de tudo são séries curtas. Mas sim, o 009 é bem mais representativo da obra de Ishinomori. Só que eu imagino ele sendo publicado depois que duas ou três séries já tenham vingado por aqui. Vamos ver, espero que alguns editores olhem o post e pensem com carinho nessa possibilidade.

Valeu! Abraço!

stéphano bahia disse...

Shotaro-san criou 770 títulos em 500 volumes.
A New Pop poderia passar pente fino e avaliar as obras + bacanas do "Manga no Tenno". Tem até Shoujo !

Bruno Seidel disse...

Poxa!! Isso é verdade! São tantas obras do Ishinomori que já mereciam ter sido publicadas no Brasil que fica até difícil escolher uma. Eu queria muito poder ver o mangá original de Gorenger, que foi o verdadeiro início do Super Sentai. Tenho um mangá original do Kamen Rider Black que comprei na Fonomag uma vez (todo em japonês, coisa linda). E sempre vale dizer que Cyborg 009 é uma obra prima e que é, possivelmente, o que melhor representa o trabalho do Ishinomori, justamente por concentrar todas as características que o consagraram.

Ahh! E se algum editor estiver lendo esse post e os comentários dos leitores aqui, saiba que tem mais um voto de consumidor a favor!! o/

Alexandre Nagado disse...

Fala, Stephano. Sim, a obra de Ishinomori é bastante diversificada, incluindo até uma introdução à Economia e uma História do Japão resumida. Não chamam ele de "rei" à toa.

Abraço!

Alexandre Nagado disse...

E aí, Bruno!

Vi pouco do Cyborg 009, mas é certamente a obra mais importante do autor. E o desfecho da saga finalmente foi desenhado, com roteiro do Jo Onodera (filho do Ishinomori) e arte do Kazuhiko Shimamoto. Mas 009 é uma saga grande, nenhuma editora iria querer arcar com a chance de prejuízo. Por isso resolvi me focar em séries curtas ligadas a tokusatsu, pois podem movimentar um fandom já estabelecido. Aliás, Gorenger poderia até mesmo movimentar o fandom de Power Rangers, quem sabe.

Espero um dia poder publicar aqui a notícia ou resenha sobre algum mangá de Ishnomori publicado oficialmente no Brasil.

Valeu! Abraço!

Aniki disse...

Fala, Nagado.

De fato causa estranheza(ou falta de interesse mesmo) não ter nenhum título do Ishinomori publicado por aqui. Mas acho que não custava nada tentar publicar algum título curto dele, mesmo que fosse o mangá do Kamen Rider Black(cuja estória também caberia em um anime, assim como ocorreu com Kikaider há quase 20 anos atrás). Já que existe uma editora onde o foco parece ser os mangás 'vintage' não custa nada(eu sei que custa, mas é força de expressão) lançar algo do Grande Rei por aqui.

Abraços.

Alexandre Nagado disse...

Fala, Aniki!

A NewPOP seria a editora mais provável a lançar Ishinomori no Brasil, mas não descarto a JBC ou, quem sabe, alguma editora de pouca tradição. O que eu espero é que o post seja bastante lido e divulgado, até chegar em gente que pode fazer a diferença.

Falou! Abraço!

Dyel disse...

Olá, Alexandre!
Também sonho que as editoras brasileiras também tragam obras do Ishinomori!
Boatos davam conta de que a editora Pipoca & Nanquim estaria negociando a publicação do Mangá KAMEN RIDER BLACK aqui no Brasil, mas nada foi confirmado!
Enquanto isso, na Itália, a editora especializada em mangás J-POP EDIZIONI vem batendo um bolão, trazendo as obras de Ishinomori para o Italiano! Entre os títulos do autor já publicados, se encontram MUSASHI, biografia em mangá do famoso espadachim japonês e RYU DELLE CAVERNI(Ryu Das Cavernas). Como curiosidade, a J- Pop Edizioni também tem em seu catálogo obras de OSAMU TEZUKA(Don Drácula, Kimba- O Leão Branco, Ode a Khihirito, Shinsengumi,Neo Fausto, Ludwig B, Marvelous Melmo, etc.), GO NAGAI(Shutendouji - em 4 volumes e Devilman Saga) e HARUKA INUI(LA CLINICA DELL'AMORE - Ogenki Clinic, no original. Um Clássico das Ero Comedies dos anos 1980!!)

Alexandre Nagado disse...

Olá, Dyel. Eu não fazia ideia dessas publicações na Itália. Lá sempre foi um bom mercado para produções japonesas. Que bom que o trabalho de Ishinomori está ganhando mais atenção no ocidente. Vamos torcer para que nossa campanha aqui consiga atrair a atenção de algum editor.

Valeu, apareça mais por aqui. Abraço!