APOIE ESTE BLOG

Faça uma doação de qualquer valor para incentivar e mostrar seu apoio ao trabalho feito aqui:

Saiba mais:

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Tokusatsu GAGAGA - Uma garota que ama super-heróis!

Uma nova produção japonesa apresenta uma personagem bem curiosa: Uma fã enlouquecida por heróis de tokusatsu.
Fuka Koshiba como Kano Nakamura,
uma otaku apaixonada por tokusatsu.
Tokusatsu GAGAGA mostra o cotidiano da jovem Kano Nakamura, que tem 26 anos e é uma office lady, que é como os japoneses chamam as funcionárias de um escritório. A garota mora sozinha e é vista pelos colegas como sendo uma pessoa meio misteriosa, apesar de muito querida. 

Alguns acham que ela vive um romance secreto, pois nunca quer sair com a turma do escritório. E o segredo que Kano esconde do mundo é que ela é, em sua própria definição, uma TokuOta, ou uma "tokusatsu otaku", absolutamente obcecada por séries de super-heróis. Com essa premissa, Tokusatsu GAGAGA é uma das atrações da TV japonesa para o início de 2019.

Totalmente fanática por personagens de tokusatsu, a bela Kano assiste seriados, compra seus DVDs e coleciona produtos relacionados. Ela se empolga com as aventuras e é fascinada pelos uniformes, lutas, poses de transformação e leva os ensinamentos dos personagens como seus referenciais de moral e bondade. 
Juushowan, equipe de heróis no estilo Super Sentai,
criada especialmente para Tokusatsu GaGaGa.
Kano é obcecada desde pequena e, conforme foi crescendo, passou e encarar muitas broncas de sua mãe, que a repreendia por gostar daqueles seriados mesmo não sendo mais uma criança. Quando chegou à idade adulta, buscou independência financeira para poder curtir seus programas e comprar produtos relacionados. Sozinha, ela vibra emocionada com as aventuras de super-heróis, pensando nisso o tempo todo. Mas nem tudo é diversão nessa vida tão sonhada que ela conquistou. 

Ela tem medo de ser descoberta e ser tratada como uma aberração, e acaba passando pelas situações mais estapafúrdias para manter sua paixão em segredo. E em meio a tudo isso, a influência dos ensinamentos morais do tokusatsu faz com que ela pratique atos de bondade e ajude pessoas necessitadas. 

A curiosa e divertida história surgiu primeiro em mangá, na edição de agosto de 2014 da antologia mensal Big Comic Spirits, publicada desde 1980 pela editora Shogakukan para o público seinen, os jovens adultos do sexo masculino. Com texto e arte de Niwa Tanba, Tokusatsu GAGAGA já rendeu 14 volumes encadernados e venceu em 2017 o badalado Prêmio Cultural Osamu Tezuka
Fuka Koshiba: A garota dos sonhos
para um fã de tokusatsu?
Para entender melhor a graça da história é preciso entender que a sociedade japonesa em geral não vê com bons olhos os chamados otaku. São geralmente indivíduos antissociais e obcecados com seus hobbies. Mangás e animês possuem uma grande penetração em várias faixas de público e há os consumidores comuns, que acompanham uma coisa ou outra, sem serem classificados como otaku. 

No caso de seriados tokusatsu, eles são quase sempre produzidos para o público infantil e os adultos que consomem esse tipo de programa formam um nicho de mercado visto com estranheza pela maioria da sociedade. As exceções nessa abordagem mal são notadas pelo grande público, que olha meio atravessado para adultos que se dizem fãs de tokusatsu. E isso tudo no Japão, lar desse tipo de entretenimento. 

Além das situações inusitadas, a grande atração da série é a graciosa atriz Fuka (ou Fuuka) Koshiba, de 21 anos. Em 2014, ela estrelou a versão live-action de Kiki´s Delivery Service, inspirada na série literária da escritora Eiko Kadono. A história já foi adaptada em animê pelas mãos do diretor Hayao Miyazaki em um aclamado longa-metragem de 1989.


Em sua imaginação, Kana vive grandes aventuras
com os heróis de Juushowan.
À esquerda, capa do volume 1.
Neste drama (ou dorama, como chamam por lá), haverá uma ficção dentro da ficção. É a equipe de heróis Juushowan, criada especialmente para ser a grande paixão de Kano, especialmente seu líder, Shishileo. O grupo terá até sua própria música, que também será a canção-tema da produção. Com o curioso título "GAGAGAGAGAGAGA", a faixa será lançada pelo grupo Golden Bomber, cujo vocalista, Sho Kiryuin, já cantou o tema de Kamen Rider Wizard (2012). 

E se você está se perguntando que diabos significa "GAGAGA", há o termo em inglês "gaga", que significa "maluco" ou "tolo". O "GA" adicional poderia dar uma ênfase bem humorada. No entanto, há uma definição no site colaborativo Urban Dictionary que diz que "gagaga" seria uma gíria para definir uma "garota ideal". Este blogueiro não encontrou explicação oficial para o "gagaga" do título, mas essa citação encontrada se encaixa perfeitamente na proposta da série.

Tokusatsu GAGAGA terá apenas sete episódios de 44 minutos (contando os intervalos) e tem estreia marcada para 18 de janeiro de 2019, às 22h00. Será a atração da vez do consagrado espaço de novelas Dorama 10, pela emissora estatal NHK.
Vol. 11 do mangá, sempre com
a arte de Niwa Tanba.
TOKUSATSU GAGAGA ~ トクサツガガガ

Ficha técnica
Estreia: 18/01/2019 (NHK)

Total: 7 episódios

Criação: Niwa Tanba
Roteiro: Shigenori Tanabe
Trilha sonora: Akio Izutsu
Direção: Hajime Suenaga, Shinzo Nitta e Akira Ono
Gerente de produção: Shô Yoshinaga
Realização: NHK Nagoya Station

Elenco: 
Kano Nakamura: Fuka Koshiba
Kumi Yoshida: Kana Kurashina
Yuko Kitashiro: Haruka Kinami
Chara Hiko (Naotarô Kawashima): Yuuki Morinaga 

16 comentários:

Adelmo Veloso disse...

Que show! Já faz tempo que não vejo doramas! O último que vi foi um coreano na Netflix, com temática militar.

Gostei dessa onda e até entendo porque o pessoal olha atravessado por lá, pois acontece algo parecido comigo. Muitos sabem que assisti a desenhos e outros ficam abismados quando digo que também assisto às séries Kamen Rider e Space Squad!

Imagino que seja uma pegada parecida com a dos Akiba Ranger, sem a existência real dos heróis.

Priscila - Gustavo disse...

Fiquei empolgado pra assistir. Me lembrou o plot do manga Kantaro: the sweet tooth salaryman, que ganhou adaptação em Dorama pelo Netflix (que foi como conheci a obra). Trata de um cara que esconde sua paixão por doces e ele mantém um blog secretamente (poderia dizer ser um otaku de doces). Tem um desempenho impecável na empresa, o melhor funcionário, mas esconde esse outro lado e suas escapadas na hora do expediente. Mostra a vida dupla das pessoas, a diferença de uma vida pública normal e aceitável pra sociedade japones e uma outra privada com suas atividades não tão bem vistas, mas também não ilegais. O medo é o julgamento da sociedade pelos seus gostos peculiares. Tô muito afim de ver. Acho até que pode ser que minha esposa me acompanhe, mas acho que vou atrás do mangá dar uma olhada antes da estreia!

Alexandre Nagado disse...

Fala, Adelmo!

Estou curioso para ver como será a interpretação. Vi o começo do mangá e a personagem é bem entusiasmada. A atriz terá que ser bem convincente, alternando sua "imagem social" com as reações exageradas que ela tem quando está sozinha assistindo seus heróis.

E eu nem menciono esse lado blogueiro no meu trabalho, pois seria visto como algo bizarro demais, ah ah.

Valeu! Abraço!

Alexandre Nagado disse...

Fala, Gustavo.

Pena que meu pacote de TV por assinatura não inclui a NHK, pois certamente iria dar uma olhada. Vamos ver se aparece na web. Bem que o Crunchyroll podia pegar essa pra exibir, hein!

E a sociedade japonesa julga muito as pessoas. Eu me lembro de quando estive no Japão, entre em uma loja de conveniência e peguei dois bonequinhos de Ultraman para trazer para meus sobrinhos. Uma moça me viu com as caixas na mão e deu uma risadinha do tipo "Olha um otaku aí." Então, estou curioso em ver como tudo isso será abordado. E japoneses dão muito mais importância à imagem social do que nós ocidentais. É importante ter isso em mente para assistir a uma série como essa.

Valeu e apareça mais vezes! Abraço!

Aniki disse...

É um título bem inusitado e confesso que despertou minha curiosidade. Não sou um grande espectador de dorama(tanto que vi poucos como GTO, Haru & Natsu, Densha Otoko e 1 Litro de Lágrimas). Se alguém tiver NHK que não perca a chance de acompanhar essa pérola. Ou aparecer em algum streaming, mas creio que vai pintar por algum meio alternativo mesmo.

Aliás, até pensei se de repente a jornalista Mishio Suzuki(uma fã assumida de tokusatsu) não faça alguma participação.

Grande abraço.

Usys 222 disse...

Nesses últimos tempos tem aumentado o número de novelas e minisséries nesse sentido, tratando da subcultura otaku como Kaiju Club ou Koe Girl.

Tem também a série em quadrinhos Super Heroine Boy, que retrata uma situação parecida com a de Tokusatsu GAGAGA, mas ao contrário: um estudante delinquente que gosta de desenhos de meninas mágicas lutadoras e tem que esconder isso para manter sua panca de durão. E esses desenhos acabam tendo boas influências para regenerar o brutamontes.

Vi que capricharam bastante na produção e os Juushowan não devem nada para os Super Sentai da Toei. Fico pensando se não houve uma colaboração e se não vai ter também a aparição de atores e pessoal envolvido na produção dessas séries.

Ia ser bom se a NHK liberasse para a World. Com isso seria possível assistir por aqui, mesmo que sem legendas.

Alexandre Nagado disse...

Fala, Aniki.

Eu também vi poucos doramas, não é algo que eu procure muito. Mas esse, com certeza, tentarei dar uma olhada. A Mishio Suzuki seria interessante aparecer sim, mas principalmente, alguns atores bem que poderiam dar as caras. Imagine a personagem surtando ao ver o Hiroshi Watari ou o Junichi Haruta. De qualquer forma, é uma pena que a NHK não tenha lançado nenhum trailer. Vai ser tudo surpresa mesmo.

Falou! Abraço!

Alexandre Nagado disse...

Fala, Usys!

Vai ser legal se filmarem mesmo uma aventura do Juushowan para incluir no DVD, assim como a Tsuburaya fez com o Don Shine em Ultraman Geed.

Esses dramas têm um público cativo, mas é óbvio que fãs de tokusatsu vão assistir. Sobre a atriz, eu li um review negativo do trabalho dela em Kiki, mas não quero pré-julgar. Esse papel é difícil, pois do que eu li no mangá ela se solta bastante quando está sozinha vendo TV. E socialmente, é outra pessoa. Se não for muito bem interpretada, vai soar forçado o lado otaku da garota. Vamos aguardar.

Abração!

Bruno Seidel disse...

A sinopse me leva a crer que parece bem interessante. Algo na mesma linha de Akibaranger ou se não, Densha Otoko. O tema também chama atenção por ser uma moça bonita que curte Tokusatsu, algo não muito reconhecido socialmente e que certamente também desperta o interesse de muitos otakus solteirões.

Nagado, você comentou sobre o dia em que as lojistas japonesas te "tacharam de otaku" por "comprar bonequinhos" no Japão. O curioso é que você tem aparência de oriental e é facilmente confundido com um japonês nativo, o que não deve ser tão estranho para eles. Agora, imagina um turista ocidental adulto indo pro Japão e enchendo a sacola de produtos do tipo (meu caso, em 2010). Deve ser mais estranho ainda, pois dá a entender que uma pessoa veio de um outro continente para comprar esse tipo de coisa (não consido achar exemplo equivalente para ilustrar uma situação contrária aqui no Brasil).

Ainda sobre o GAGAGA, curti muito o character design do Juushowan (achei uma mistura de Gaoranger com Gekiranger + Kyoryuger). Tomara mesmo que isso chegue ao Brasil. Acho que o Crunchyroll seria o destino mais provável entre as opções possíveis.

Alexandre Nagado disse...

Fala, Bruno!

A sociedade japonesa dá muito valor às aparências e os otaku não são muito bem cotados. Em Densha Otoko, o protagonista se encaixa no estereótipo do otaku largadão, totalmente sem jeito. Em Tokusatsu GAGAGA, é o oposto, com uma protagonista encantadora que tem que manter segredo do seu hobby. Existe até um termo para as otaku do sexo feminino, que é "otome", que traduzido ao pé da letra é "donzela", algo mais elogioso. Me parece que o termo não pegou muito e a própria protagonista se considera otaku, enfatizando o estigma social.

E eu também achei muito legal o visual do Juushowan. Os personagens contracenam com a imaginação da garota e isso pode tanto render uma obra fantástica quanto algo bem bobo e raso. Fico na torcida por assistir e abrir um sorriso, pois a obra tem potencial.

Falou! Grande abraço!

Anônimo disse...

Nagado, boa noite.
Marcos falando...

Curioso que a atriz em questão é a mesma que fez a Kiki. Eu não a reconheci. Ela amadureceu (fisicamente) bastante.
Eu não gostei do live-action de Kiki, mas quanto à atuação de Fuka Koshiba, foi mediana. Nada que chamasse a atenção, mas também não foi algo terrível.

Eu fico na dúvida se, de fato, Fuka seria ideal. Não me refiro à beleza dela. É inegável que a moça é linda, mas estudando um pouco mais a fundo os "desejos" desse público que curte tokusatsu, acho que Suzu Hirose seria uma escolha mais sábia.
Suzu é irmã da atriz Alice Hirose (já falei sobre a Alice aqui nos comentários da matéria sobre De Volta à Escola aos 35), e, apesar de Suzu nunca ter feito tokusatsu, a Alice já fez. Tentando encaixar a Alice como uma heroína da TV em algum momento na trama, poderia render momentos bem hilários (afinal a Alice é uma versão mais velha da Suzu, ambas são muito parecidas).
Quanto à atuação, Suzu está no nível Hollywood. Fazer uma personagem com dupla identidade seria fácil para ela.
Bem, enquanto escrevo aqui a série já está rolando lá no Japão.
Seria interessante se viesse legalmente pra cá.

Alexandre Nagado disse...

Salve, Marcos!

Sim, lembrei da Alice Hirose e inclusive a vi uniformizada como Tackle, a parceira do Kamen Rider Stronger, para o filme do Kamen Rider W e Decade. E ela ficou muito bem!

Achei uma pena que o título não foi disponibilizado na NHK Internacional e espero que ainda apareça por aqui, seja na Neflix, Crunchyroll ou algum outro.

Li críticas negativas quanto ao trabalho de Fuka Koshiba em Kiki, mas não quero criar expectativas. Assim que puder, vou tentar conferir. Ah e o mangá é muito legal, ao menos o início. Tentarei ler mais.

Grande abraço!

Spider-Phoenix disse...

Estou assistindo. Acho a interpretação da atriz muito boa, principalmente quando ela alterna o tom de voz de "moça normal" e de "otaku".

Pior que em vários momentos, acabo me identificando muito com a personagem hahaha

Alexandre Nagado disse...

Olá, Spider! Tenho lido comentários elogiosos tanto ao dorama quanto ao trabalho da atriz. Assim que possível, tentarei assistir para conferir. O legal é que o mangá em si já é bastante elogiado e isso fez com que a produção atraísse bastante atenção.

Valeu! Abraço!

Kinho Cartoon disse...

Nagado! Muito boa essa série. Também fiquei curioso pelo nome "ga ga ga" mas até que soube especificar bem . Vou desenhar eles e postar no meu Instagram. Uma pena ter só 7 EPISÓDIOS. Um abraço!

Alexandre Nagado disse...

Fala, Kinho!

Acredito que o número reduzido de episódios seja decorrente do custo individual. Com certeza, esse dorama tem um valor por episódio mais elevado do que outros, pelo uso de efeitos especiais. Provavelmente por isso, optaram por poucos episódios ao invés dos tradicionais 12 capítulos.

Valeu! Abraço!