7_Visual_Kei CDJapan

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Ultraman Geed - A estreia se aproxima!

Mais uma avalanche de informações sobre o novíssimo Ultraman Geed, o herói que promete sacudir o Universo Ultra em 2017. 
Geed e suas principais formas:
Primitive (destaque), Acrosmasher (à esq.)
e Solid Burning (à dir.). Atrás, o mestre de
Geed, Ultraman Zero e a ameaçadora
face de Belial, o pai de Geed.
Com a proximidade da estreia de Ultraman Geed (leia "Jiid" ou "Jiido") no começo de julho, muitas informações já têm sido divulgadas pelo estúdio Tsuburaya Pro. O personagem fez uma rápida aparição surpresa (e de impacto) no último episódio da minissérie Ultra Fight Orb, encerrada recentemente, e está sendo aguardado ansiosamente pelos fãs. 


Na trama da nova série, Riku Asakura é um adolescente que leva uma vida calma, até que um dia descobre o artefato Geed Riser e toma conhecimento de seu passado. Ele fica sabendo que é filho de Ultraman Belial, um dos mais perigosos tiranos que já ameaçou todas as dimensões do multiverso. Ele precisa usar seus recém-descobertos poderes e provar a si mesmo que não cairá para o lado das trevas como seu pai. 

Assim como o antecessor Ultraman Orb, Geed terá várias formas, combinando visuais e poderes de diversos Ultras. Mas diferente de Orb, ao invés de cards, Geed usará pequenos artefatos chamados de Cápsulas UltraUnindo as Cápsulas do primeiro Ultraman e Belial em seu Geed Riser, Riku se transformará no Ultraman Geed em sua forma básica, chamada de Primitive
Geed fez uma aparição-surpresa no final de Ultra Fight Orb:
Rápido e impiedoso. 
Das outras formas derivadas da fusão de poderes de Ultras, já foram anunciadas a Solid Burning (fusão de Ultra Seven e Ultraman Leo), Acrosmasher (Cosmos e Hikari) e Magnificent (Ultra Father e Zero). Outra semelhança com Orb é que o herói terá um rival, Kei Fukuide, que poderá combinar Cápsulas Monstro para criar gigantes híbridos. 

Em sua luta, Riku terá o auxílio de um grupo secreto, o AIB, liderado por um alien Shadow de nome Zena. A agente especial Moa também estará ao lado de Riku, bem como a misteriosa lutadora Raiha, que logo cruzará seu caminho. 
Reito Igaguri, o novo hospedeiro
do poderoso Ultraman Zero, que será
personagem fixo da série. 
Um dos grandes destaques da série é que Riku terá como mentor Ultraman Zero, que entrará em simbiose com um hospedeiro humano de nome Reito Igaguri. O personagem de Reito será interpretado por Yuuta Ozawa, integrante da companhia de atores Gekidan EXILE. Uma vez transformado, a voz de Zero continuará sendo feita pelo dublador e cantor Mamoru Miyano. 

No passado, Zero foi treinado pelo implacável Ultraman Leo, que por sua vez foi treinado por Ultra Seven, o pai de Zero. Se Zero for apenas metade do treinador rigoroso que seu pai foi com Leo, Riku Asakura passará por maus bocados. 


Geed enfrenta o Skull Gomora, criatura de tremenda força bruta.
Um garotinho alienígena da raça Pegassa, que apareceu pela primeira vez em um episódio de Ultra Seven, será personagem fixo da série. Ele terá a voz de Megumi Han, uma dubladora e cantora bastante ligada ao universo Ultra, do qual é fã. Ela dublou a garota Eleking, da série de curtas em animê Kaiju Girls, uma paródia com garotinhas-monstro inspiradas em criaturas icônicas da franquia Ultra. Megumi Han também canta uma nova versão do tema de Ultraman Ace em colaboração com a banda Katokutai, no álbum Ultraman The Rocks

A composição (planejamento) da série ficou a cargo do renomado escritor de ficção e fantasia Otsuichi, conforme explicado na matéria anterior. Mas ele não assinará especificamente nenhuma história, ficando a cargo da trama geral da obra. Para ajudá-lo nessa tarefa, visto que ele é iniciante no Universo Ultra, a roteirista Uiko Miura (Ultraman Orb e Ultraman Xfoi chamada para ajudar a garantir a unidade das histórias. 

Comercial do brinquedo DX Geed Riser, da Bandai.

O autor da trilha sonora é Kenji Kawai, compositor e produtor que trabalhou em Maison Ikkoku, Patlabor, Ghost in The Shell e vários outros sucessos. Kawai também compôs a melodia do tema de abertura, "Geed no Akashi" (ou "A provação de Geed"), com letra de Sumiyo Mutsumi. A música será cantada pelo próprio Riku Asakura (aliás, o ator Tatsuomi Hamada), junto com os já veteranos do VOYAGER. O tema de encerramento, "Kibou no Kakera" (ou "Fragmentos de Esperança") tem melodia e arranjo de Takao Konishi, com letra do VOYAGER (TAKERU e Chiaki Seshimo), que também vai interpretar a canção.

Um vídeo especial de apresentação será lançado pela Tsuburaya no dia 1 de julho. E finalmente, Ultraman Geed irá estrear no Japão pela TV Tokyo no dia 8 de julho (sábado), com exibições semanais às 9 da manhã. No Brasil, ainda não foi confirmado ser Geed será exibido no Crunchyroll, mas caso o portal siga o padrão adotado nas exibições de Ultraman Orb, devemos ter um novo episódio da série toda sexta feira de noite, a partir de 7 de julho, assim como aconteceu com Orb. Lembrando que a diferença de data é decorrente do fuso horário, pois o Japão está 12 horas à frente. Por isso, se for confirmada a exibição via streaming simulcast, a estreia no Brasil será oficialmente um dia antes do Japão
Da esq. p/ dir.: Ultraman Geed Solid Burning,
Primtive e Acrosmasher.

Há muitas apostas inovadoras em Ultraman Geed, mas também várias demonstrações de uma busca por um porto seguro, repetindo ideias já testadas. Se a equipe de criadores conseguirá repetir em Geed o sucesso de seus antecessores diretos e criar entretenimento de qualidade, só o tempo dirá. O que é certo é que há uma grande combinação de talentos reconhecidos, e as expectativas são as melhores possíveis. 

ULTRAMAN GEED ~ Ficha técnica

Estreia no Japão: 08/07/2017 (TV Tokyo)
Número de episódios: 25

Equipe de produção:
Planejamento (composição) da série: Otsuichi
Colaboração no planejamento: Uiko Miura
Roteiro: Hiroyasu Adachi, Uiko Miura, Sachio Yanai, Misaki Morie, Kozo Nemoto e Kyoko Katsuji
Trilha sonora: Kenji Kawai
Direção: Koichi Sakamoto, Ryuichi Ichino, Masanori Takei, Taku Tomita, Kiyotaka Taguchi e Ryoichi Ito
Realização: Tsuburaya Pro

Elenco:
Riku Asakura: Tatsuomi Hamada
Kei Fukuide: Kunito Watanabe
Reito Igaguri: Yuuta Ozawa
Alien Shadow/ Zena: Shintarou Asanuma
Moa Aizaki: Mayu Hasegawa
Raiha Toba: Chihiro Yamamoto
Pega (voz): Megumi Han
Lem (voz): Suzuko Mimori
Ultraman Zero (voz): Mamoru Miyano
Ultraman Belial (voz): Yuki Ono
Geed Riser (voz): Nobuyuki Hiyama

Fontes: Dengeki Hobby Web (principal), Wikipedia, Ultra Wikia, JEFusion

12 comentários:

César Filho disse...

Essa novidade sobre o Zero é uma surpresa e tanto. Fazendo jus ao cinquentenário de seu pai, Ultraseven. Mais ansioso pra ver quais serão os critérios para treinar Riku/Geed. Provavelmente não como nos tempos em que Dan Moroboshi treinava como carrasco o seu discípulo Gen Ootori. Talvez apareça alguma ou outra referência. Aliás, o Leo sofreu muito mais que seu discípulo até se tornar um herói com grandes responsabilidades.

Eu assisti o final de Ultra Fight Orb quando foi liberado na noite de sexta pelo Ultra Channel e fiquei animado com a breve aparição do Geed. :D Tudo pra deixar um gostinho a um mês da estreia.

Alexandre Nagado disse...

Fala, César!

O Zero já havia treinado (ou orientado) meio rapidamente o Ginga e o Victory, se não me engano. Mas realmente o Dan/Seven pegava MUITO pesado com o Gen/Leo, chegando a ferir de verdade o herói. Muita gente já me disse que o Dan Moroboshi em Leo parece outro personagem, não o cordial integrante do Esquadrão Ultra de outros tempos. Mas eu discordo. Logo no começo da série, ele tem a perna triturada e o Ultra Eye danificado.

Ele, um dos mais poderosos de sua raça, se viu preso numa frágil forma humana, sem poder lutar com seu poder. A frustração devia ser imensa e, de certa forma, ele descarregava essa fúria incontida no Leo, para que ele nunca passasse por isso.

O Leo, aparentemente, foi mais brando com o Zero. Vamos ver o que vai falar mais alto nesse relacionamento do Zero com o Geed.

Valeu! Abraço!

Diego Paes Cuter disse...

Só acho estranho nesse poster os olhos do Belial formarem quase "asas" na costa do Geed?
Valeu pelas informações Nagado!

Bruno Seidel disse...

Poisé, o Ultraman Zero já tem experiência como mestre do Ginga e do Victory no filme "Ultraman Ginga S The Movie: Showdown! The 10 Ultra Warriors!" (curiosamente, a última aparição do Belial e seu último embate contra o Zero). Usá-lo de novo como mentor soa, além de repetitivo, uma quebra de sequência: Ultra Seven treinou o Leo, que treinou o Zero, que treinou o Victory, que treinou o X... não que eu ache que os fãs se apeguem a esses detalhes, mas taí uma costura que poderia ficar bacana.

O Zero pode ser um excelente mestre se levarmos em consideração o fato dele ser, possivelmente, o Ultra mais forte de todos. Mas em termos de "maturidade", ainda tem muito a evoluir até se comportar como seu pai, que é um verdadeiro "gentleman".

Em meio a tantos elementos repetidos, essa relação entre pai-e-filho do Geed com o Belial é o que mais me anima a assistir a série, pois acho que tem tudo para render um enredo fantástico. Vale lembrar que no debut de Zero e Belial (no filme "Mega Monster Battle: Ultra Galaxy", 2009) tivemos cenas memoráveis no momento em que o Zero descobre ser filho do Seven e no abraço que ele dá no pai ao término da batalha. Cenas emocionantes como essas podem rolar em Geed, mas com um elemento totalmente inusitado dessa vez: Belial não é um herói como Seven e isso vai tornar tudo mais interessante.

Sobre a trilha sonora, fico feliz com a volta do Voyager. Apesar de torcer muito para a Katokutai ganhar seu lugar ao sol, acredito que a Voyager seja minha banda preferida quando o assunto é temas de Ultras. Se eu fosse eleger meu tema preferido, escolheria a "Ginga no Uta", tocada justamente pela Voyager.

E a expectativa vai aumentando!!

Alexandre Nagado disse...

Olá, Diego.

Asas? Hum... e se tiver sido intencional? Uma analogia tanto à herança maligna quanto ao seu desejo por se libertar dela? Nossa, olha só eu viajando na maionese, ah ah.

Abraço!

Alexandre Nagado disse...

E aí, Bruno!

Sim, eles estão equilibrando inovações com repetições de fórmula. Mas de todas elas, essa do rival ter um artefato similar ao Geed Riser pra criar monstros, igual ao Juggler do Orb, achei meio demais. Esse garoto vai ter que suar MUITO pra não cair na imitação, porque o Juggler foi um tremendo personagem legal e esse Kei vai ter que mostrar que também é um rival de peso e de personalidade própria.

Os atores parecem legais. A atriz que fará a Raiha é especialista em artes marciais e tem várias coisas sobre ela na internet.

Bom, pode aguardar mais um post (pelo menos) sobre o Geed, pois esse eu também devo acompanhar.

Valeu! Abraços!!

Usys 222 disse...

Megumi Han mais uma vez nas séries Ultra, desta vez como um Alien Pegassa! Ela está dominando o pedaço! Já foi o Hokuto e a Minami na versão Motion Comic de ULTRAMAN e agora volta mais uma vez! Só isso já me deixa empolgado!

Eu já vi a Chihiro Yamamoto lutando no trailer do filme do Ex-Aid e do Ghost enfrentando o Dr. Pac-Man. Ela se move que é uma maravilha, espetacular.

De fato o Otsuichi comenta que sabe muito pouco de Ultraman e que só começou a ver em X, junto com o filho. Mesmo assim ele deu uma olhada nas outras séries. E foi uma decisão acertada essa de colocarem uma roteirista mais experiente nas séries junto, já que fala de personagens já existentes e não algo completamente novo.

Eu pessoalmente torço para que o Hyouri Takahashi, do Katokutai apareça um dia como convidado em um capítulo, assim como o TAKERU e a Chiaki Seshima da Voyager foram os operadores em X e o Eiichi Shimizu e o Tomohiro Shimoguchi fizeram uma ponta no Orb Origin Saga. Acho que pelo menos isso ele merece. Acompanho seu trabalho e para mim o Takahashi é o Ricardo Cruz japonês.

No ano passado a Crunchyroll só anunciou que ia passar o Orb na última hora. Tomara que consigam mais uma vez.

Alexandre Nagado disse...

Fala, Mr. Usys!

A Chihiro Yamamoto é uma belezinha e luta muito bem. Creio que o diretor deve ter adorado a escalação dela para a série. Na verdade, achei toda a seleção de elenco muito acertada, com exceção do Kunito Watanabe, o Kei. Ele tem a tarefa mais árdua, de ser um correspondente do Juggler sem imitar o ator e conseguir brilho próprio.

E eu não sabia que os autores do mangá ULTRAMAN haviam feito uma ponta na Origin Saga do Orb. Acho muito legal essa valorização do trabalho desses artistas que a Tsuburaya abraçou. Não vejo uma movimentação assim acontecendo com outras franquias de tokusatsu. Espero que a série realmente seja digna de dar continuidade a Ultraman X e Orb, por mais difícil que seja a tarefa.

Valeu! Abraço!

Aniki disse...

Com todas essas apresentações não tem como Geed ficar ruim. Pelo menos é o que eu espero. O plot está muito bom e o elenco, aparentemente, foi bem escalado. Claro, basta não cair na armadilha de repetição de situações(como o Kei ser um xerox do Juggler) e deixar o protagonista se desenvolver com sua herança maligna.

E a Tsuburaya, desde que mudou de mãos, não tem mais investido em séries de 50 episódios. O formato de meio ano ajuda a não ter encheção de linguiça e deixar a trama mais uniforme.

Bom, em dezembro espero ter um respaldo positivo sobre a série.

Sidney Moura disse...

Achei estranho uma coisa, o filho de Belial foi feito?
E como Zeed tem a forma do pai sendo que ele foi destruido pelo Zero e ate o orb que e a vida de um Ultra foi completamente destruido?
Cara essa série tem TUDO para ser foda.
Um anti heroi que tem um pai como Belial, já prevejo um plot de preconceito e desconfiança .

Alexandre Nagado disse...

Fala, Mr. Aniki!

Eu gosto de tramas intensas e sem enrolações, mas em alguns casos, uma série curta deixa um vazio maior que a sensação de "quero mais!". Um exemplo é o Ultraman Orb. Eu não teria achado ruim se a série fosse de 39 ou até 52 episódios (desde que fossem bem escritos, claro). É que eu gostei demais da SSP. Achava até que eles mereciam uma série própria, no estilo Ultra Q, mas com aquela pegada de humor que os deixou tão legais. E pra mim, a SSP foi a homenagem ao trio da série que deu origem a tudo.

Grande abraço!

Alexandre Nagado disse...

Olá, Sidney Moura!

Olha, a reprodução dos Ultras é um dos mistérios do Universo... Na concepção original, eles não se reproduziriam. A grande catástrofe do sol de M-78 teria exterminado a maior parte da população, e somente sobreviveram os que conseguiram receber a tempo os trajes protetores desenvolvidos pelo ser que se tornaria o Ultraman King. Eles seriam seres bio-mecânicos e havia até esquemas mostrando a fisiologia deles em livros antigos. Em ilustrações dos anos 70, vi imagens do Ace e Tarô ainda crianças.

Depois do Tiga, o conceito evoluiu para o de gigantes de luz.

No filme Megabatalha na Galáxia Ultra (2009), é mostrado que eles eram como os humanos até que a mutação no sol deles os transformou em gigantes irradiados com muita energia, que eles conseguem canalizar em golpes e raios. Claro que isso explica só os de M-78. Os Ultras de dimensões paralelas ou alternativas não se encaixam nisso e nada é muito explicado nesses casos. O que se sabe apenas é que esses Ultras de outros mundos se comunicam e se conhecem, cedo ou tarde.

O Belial teve um tempo entre sua queda para as trevas e seu primeiro ataque à Cidade da Luz. E no filme do Zero, é mostrado que ele viajou a outra dimensão e lá montou um império (ou tomou posse de um existente). E ele deve ter aprontado das suas nessa época, se é que me entende... :-P

Realmente parece que ele foi destruído, mas sua essência maligna resiste e aparentemente ele consegue se recompor depois de um tempo. Não é como os monstros e aliens, que pertencem a raças e por isso há vários deles. Belial é único e parece ser um personagem que veio pra ficar, não importa quantas vezes tenha sido derrotado.

Valeu! Apareça mais vezes!
Abraço!