7_Visual_Kei CDJapan

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Trilhas Sonoras de Animê, Game e Tokusatsu em Sinfonias Pop

Sons inesquecíveis de Street Fighter, Cavaleiros do Zodíaco, Megaman, Godzilla e outras franquias de sucesso em luxuosas apresentações sinfônicas. 



Mais do que qualquer canção, a música instrumental é uma linguagem universal. O cinema e a TV usam as trilhas sonoras como um elemento importante, que valoriza e eterniza na memória cenas de qualquer produção audiovisual. Os jogos eletrônicos também seguiram pelo mesmo caminho, usando a música para aumentar a experiência interativa do game.


Alguns temas, por sua relevância e sucesso, já foram tema de muitas apresentações sinfônicas. É um formato que transforma trilhas sonoras em peças de música erudita, em obras com vida própria, para serem apreciadas por sua composição, e não apenas por sua finalidade. 

E não há lugar no mundo onde as trilhas sonoras são tão valorizadas e cultuadas como no Japão. Lá, nomes como Hiroshi Miyagawa (Yamato - Patrulha Estelar)Toru Fuyuki (Ultra Seven), Akira Ifukube (Godzilla) e outros são associados a momentos de pura emoção nas telas de TV e cinema, assim como John Williams nos EUA. Um bom BGM (de Background Music) pode ser a chave para o sucesso de uma produção, muito mais do que temas de abertura e encerramento. 
Orquestra executa a trilha da série clássica
dos Cavaleiros do Zodíaco. Uma celebração do
trabalho do grande Seiji Yokoyama.
Abaixo, uma seleção de algumas apresentações de orquestras - a maioria do Japão - executando temas de animês, tokusatsu e games

Aumente o volume, mostre para quem gosta de música erudita e, acima de tudo, emocione-se com o poder de uma sinfonia executada com técnica e emoção. 

::: GODZILLA :::


- A "Fantasia 1" apareceu no filme original de 1954 e foi tocada em toda a franquia de filmes para cinema, com exceção das produções feitas nos EUA. A primeira parte faz prender a respiração e é uma obra-prima de Akira Ifukube.





::: ULTRA SEVEN :::



- Versão grandiosa do cultuado tema da série original de Ultra Seven, o mais cultuado de todos os personagens da franquia Ultra. A apresentação é de 2010, com regência do próprio compositor original, o maestro Toru Fuyuki





::: UCHUU SENKAN YAMATO (PATRULHA ESTELAR) :::


- O maestro e compositor Akira Miyagawa conduz a Wind Orchestra executando os temas que seu pai, o lendário Hiroshi Miyagawa, compôs para o Uchuu Senkan (Encouraçado Espacial) Yamato. Sem exagero, as músicas de Miyagawa foram decisivas para encantar o público japonês nos cinemas e detonar o primeiro Anime Boom, fenômeno que mudou para sempre a indústria da animação japonesa.




::: DRAGON BALL :::


- Aqui foram as canções do animê que inspiraram um medley sinfônico, abrangendo temas de Dragon Ball e Dragon Ball Z. É uma viagem sonora empolgante!




::: SAINT SEIYA - OS CAVALEIROS DO ZODÍACO :::


- Pegasus Symphony foi um concerto realizado na China em 2016 com os temas instrumentais criados por Seiji Yokoyama. Algumas orquestrações lembram o trabalho que ele faria posteriormente em Metalder (1987). O vídeo foi filmado da plateia e tem problemas, mas vale pelo registro do áudio. 




::: STREET FIGHTER II :::


- Concerto realizado na Espanha em 2016 com um medley de temas do jogo da Capcom que revolucionou a indústria de jogos eletrônicos em 1991. A performance é da orquestra Games and Symphonies, e a composição foi de Yoko Shimomura. Uma parte da trilha chegou a ser lançada em disco de vinil, na época do jogo.




::: MEGAMAN (ROCKMAN) :::


- Uma exuberante apresentação da trilha dos games da série, com a Swedish Radio Symphony, sob a regência de Charles Hazlewood. As composições originais são de Manami Matsumae, Takashi Tateishi, Yasuaki Fujita e Harumi Fujita.



::: MONONOKE HIME (Princesa Mononoke) :::

- Clássica animação do Studio Ghibli de 1997, o tema principal ganha uma intensa versão orquestrada ao vivo, com a regência de seu próprio compositor, Joe Hisaishi. O concerto foi apresentado no Nippon Budokan, tamanho o prestígio da obra e de seus autores.



E então, o que achou da seleção? Deixe seu comentário e aproveite pra contar suas trilhas favoritas e relembrar momentos marcantes associados a elas. 

14 comentários:

Usys 222 disse...

A música é um dos elementos mais importantes em uma obra audiovisual, dando o tom a cada cena inspirando melancolia, alegria, tranquilidade, medo ou emoção. E uma tese que defendo é que uma boa música é boa em qualquer arranjo, mesmo sendo um amontoado de "bips".

Uma prova são as músicas de Rockman, que ganham fôlego renovado nestas versões. Ou melhor, mostram sua verdadeira força. Na época em que jogava, muitas vezes ficava parado só ouvindo a música de fundo. Até gravava em fitas cassete. Outra prova seria Castlevania, com tons às vezes góticos e outras no puro rock.

Trilhas sonoras de jogos que adorava eram as compostas por Noriyuki Iwadare (LUNAR, Langrisser) e Motoi Sakuraba (Earnest Evans, El Viento). Ah, passava horas a fio ouvindo só as músicas.

Trouxe várias coisas de Saint Seiya da minha estadia no Japão em 1996, como a coleção completa de mangás e um livro com materiais e entrevistas. Acabei dando tudo para uma amiga minha que é fã da série, mas fiz questão de manter comigo os CDs de trilhas sonoras. Porque percebi que esse era o grande fator que me ligava no desenho. Essa seleção já começou boa com o tema que tocou na morte de Cassius, uma das cenas mais emocionantes, na minha opinião. E de fato, no seguinte, o "Ryuseiken o ute", dá para notar muito do estilo de Seiji Yokoyama, que foi usado no Metalder. Dava para colocar na trilha sonora do seriado que não ia causar estranheza.

O tema do Ultra Seven... Ah, o que posso dizer? Essa foi feita originalmente para ser tocada por uma orquestra e por isso não deveria haver muitas surpresas, mas a ligação com o arranjo usado nas cenas de ação do seriado foi uma ótima tirada.

Muito boas as seleções, que devem trazer boas lembranças. E as bandas das Forças de Autodefesa do Japão também tocam arranjos de temas de desenhos animados em apresentações. São muito boas também, com algumas até inesperadas.

Alexandre Nagado disse...

Fala, Mr. Usys!

Eu não jogo games há muitos anos, mas joguei bastante o Street Fighter II. Não me lembro das músicas especificamente, mas da sensação. O jogo era emocionante, os golpes tinham impacto como nunca antes havia sido feito e as músicas combinavam com a ação, complementavam a cena.

Pra mim, sempre houve dois tipos de trilha sonora: Aquela que é organicamente ligada ao título para a qual foi composta e um outro tipo, com músicas que tinham "vida própria". É um conceito vago, eu sei, mas vendo a enorme quantidade de versões dos temas do Yamato, eu sempre achei que essa trilha tinha vida própria. A do Seven é igualmente maravilhosa, mas é impossível dissociá-la do personagem, ao menos pra mim.

Tentei fazer uma seleção de apelo a vários tipos de público. Do material do Ghibli, eu gosto muito das trilhas de "Mimi wo sumaceba" e "Laputa", tanto que dessas eu tenho o CD original. Mas a trilha de Mononoke tem uma atmosfera mágica, reconheço.

Outras trilhas instrumentais que me levaram a comprar (caros) CDs japoneses foram do Kaettekita Ultraman, Street Fighter II-V, Sailor Moon SuperS, Ultraseven (o clássico e o de 99), Ultraman Tiga - The Final Odyssey, Zillion e uma de Metal Heroes (Jaspion, Spielvan e Metalder). Todos maravilhosos, cada um à sua maneira.

Valeu! Grande abraço!

Evandr0 disse...

Ual!

Eu sou apaixonado por trilhas sonoras , principalmente as OSTs de animes e ultimamente tem sido o principal foco musical que tenho.

Essas adaptações para orquestras é algo que eu admiro muito e já tive a oportunidade de assistir uma apresentação, do grupo de jovens da Orquestra Municipal da minha cidade, que adaptaram algumas músicas do anime Naruto e eu me encantei. Por mais que o lugar tenha sido péssimo (acusticamente falando) e alguns integrantes serem iniciantes, foi uma apresentação muito bem feita e pretendo guarda-la em minha memória pela minha vida ^^.

Esse ano terei a oportunidade de contemplar a apresentação da Banda Marcial de Cubatão no Anime Friends e estou super empolgado para isso ^^

Uma das primeiras apresentações desse tipo que eu assisti, foi no Youtube com a música tema do personagem Sephiroth de Final Fantasy (https://www.youtube.com/watch?v=b7I_bxcgSEE), mas a que mais me encantou das primeiras foi essa da trilha sonora de Chrono Trigger que por si só já é uma obra de arte ^^ (Infelizmente eu não encontrei a primeira versão que eu vi, mas tem essa que é até melhor XD https://youtu.be/t-Dqc_X_zxQ)

Mais uma vez, parabéns pelo ótimo coteúdo ^^

Alexandre Nagado disse...

Fala, Evandr0!

Cara, que legal que você já ouviu um concerto com trilhas de animê em orquestra. Ainda não tive essa experiência, mas já vi shows de cantores de anisongs ao vivo. Ao vivo é outra coisa, realmente não dá pra comparar a experiência.

Obrigado pela força! Grande abraço!

Stefano Barbosa disse...

Nagado, um dos pontos fortes do anime e tokusatsu é a trilha sonora.
a trilha de fato fascina de cara o fã do anime...
De fato.. os compositores dessas trilhas são carismaticos!
trilha de anime!!! cito outras ótimas... Zillion, Rurouni Kenshin,Cowboy Bebop, Voltus V, Mazinger...

Alexandre Nagado disse...

Fala, Stefano! Acho que em nenhum outro lugar do mundo as trilhas sonoras (BGM ou canções) possuem um mercado tão forte quanto no Japão. O reflexo disso é que as mais famosas possuem versões de todo tipo. Já vi trilhas com versão heavy metal, technopop, jazz, bossa-nova... Os japoneses realmente amam as trilhas. E nos meus tempos de moleque, o que eu mais corria atrás eram trilha sonoras, mais até do que gravações de vídeo.

Valeu! Abração!!

Evandr0 disse...

Nagado concordo plenamente. É uma experiência totalmente diferente. Pena que no Brasil isso não seja algo tão apreciado. Meu sonho é assistir uma apresentação Video Games Live presencialmente... Sério, acho que não tem uma experiencia melhor que essa nesse ramo ^^

Bruno Seidel disse...

Me arrepiei valendo aqui! Chegou a sair faísca!!

Imagina como deve ser assistir a um espetáculo desses ao vivo, na plateia??? E imagina se ainda fosse pego de surpresa (sem esperar que tal tema fosse tocado)???

Depois de respirar fundo e recuperar o fôlego, vamos lá: sem dúvidas, a trilha sonora é um elemento chave numa produção audiovisual. Costumo até citá-la como exemplo quando justifico a minha preferência por Tokusatsu e animes a HQs ou livros, por exemplo. Existem obras que eu só consegui acompanhar em forma de anime (como DBZ e Cavaleiros), porque quando eu tentei ler os mangás, sentia que "faltava alguma coisa". Hoje, reconheço que a trilha sonora dessas produções foi um fator decisivo nessa minha preferência particular.

E a música instrumental é mesmo uma coisa linda. um deleite para os apreciadores de boa música. E é algo que, durante muito tempo, eu achava que não teria como eu apreciar algo do tipo porque considerava algo muito "elitizado" e feito exclusivamente para pessoas de bagagem cultural inalcansável. Achava que era um privilégio para fãs eruditas de Mozart, Beethoven e outros imortais de séculos passsados. Santa ignorância! Esse tipo de música pode ser apreciado por qualquer pessoa, inclusive fãs de cultura pop (eis o exemplo).

Lembro que uma vez assisti ao making of de Ultraman Nexus e havia uma cena em que eles mostraram a composição da trilha sonora: uma verdadeira orquestra, com regente e tudo. Sensacional!!!

Alexandre Nagado disse...

Fala, Bruno!

Música ao vivo é outra coisa mesmo. Me lembro a primeira vez que ouvi o Kageyama cantando ao vivo. Cara, que baita presença de palco e que vozeirão poderoso! De orquestras, ouvi uma de jazz tradicional e já achei emocionante. Ouvir tema de alguma série que se gosta com orquestra ao vivo deve ser muito bacana mesmo. Vai ter uma orquestra no Anime Friends. Pra quem for, é uma grande oportunidade cultural.

E trilhas sonoras podem ser a porta de entrada para que se descubra música erudita. Eu adorava as trilhas do Yamato (já disse isso por aqui?), dos Ultras, da Princesa e o Cavaleiro, entre outras. E isso me levou a procurar um pouco sobre música clássica. Não sou entendido, mas tenho alguns CDs de música clássica. Bach e Tchaikovsky são bem legais, garanto.

Valeu! Abraço!!

Adelmo Veloso disse...

Mestre Nagado!

Que coletânea incrível dos temas que abrilhantaram a infância de muitos e os bons tempos de outros camaradas que acompanham esse Blog!

Eu e meu irmão sabíamos de cor todas as músicas de fundo de Dragon Ball Z - desde aquelas cenas de luta até os momentos mais alegres. E o que falar de Saint Seiya? O anime que foi o culpado por me inserir nessa cultura japonesa sensacional, que mesmo depois dos 30, não tenho previsão de parar de assistir aos animes nem de comprar bonequinhos!

As músicas de Street Figther eram incríveis, mesmo naquele formato "midi", casavam direitinho com os estágios e seus respectivos lutadores. Apenas acompanhei alguns desses concertos pela web, mas cumprem muito bem sua finalidade! A gente se delicia com as músicas e também imergimos nos universos aos quais elam foram destinadas.

Até a próxima!

Alexandre Nagado disse...

Olá, Adelmo!

Quando criança, eu já corria pra aumentar o volume da TV quando entrava uma música que eu gostava. Como o tema do Cavaleiro Vingador em A Princesa e o Cavaleiro, por exemplo. Ou o tema de ação do G.A.M. em O Regresso de Ultraman. Essas músicas ficam mesmo na memória da gente, passam a fazer parte de nossa experiência de vida. Quando adulto, lembro de procurar mais trilhas sonoras do que vídeos. O som é importantíssimo para os fãs e essas orquestras jogam isso para um outro nível de sofisticação. Fiquei contente de poder compartilhar isso aqui no blog.

Obrigado pela participação. Abraço!

Aniki disse...

Ouvir essas músicas em versão sinfônica é um prazer imensurável.

Acabei me lembrando de alguns CD's lançados há um bom tempo atrás e que só encontrei através dos bons e velhos downloads: Ultraman Symphonic e Ohranger Symphonic Suite. Infelizmente ainda não tive a oportunidade de encontrar qualquer CD sinfônico de Yamato, mas sem dúvida deve ser arrepiante de bom.

Se não estou enganado até mesmo o JAM Project fez uma apresentação sinfônica de parte de seu repertório, deixando os arranjos de pegada mais rápida(característica do grupo) com uma imponência ainda maior.

Abraços.

Alexandre Nagado disse...

Fala, Mr. Aniki!

Essas versões sinfônicas de trilhas sonoras acabam popularizando o formato de música erudita e podem ser a porta de entrada para que muita gente descubra autores de música clássica.

O mundo do rock sempre flertou com orquestras e isso vem desde os Beatles. O JAM Project tem um álbum sinfônico muito bacana chamado Victoria Cross. Cheguei a ver uns trechos no YouTube, mas esse é daqueles que a gravadora vive pedindo pra tirarem do ar quando alguém posta. Mas é muito legal. E The Alfee tem uns trabalhos sinfônicos no qual em cada música é feito um medley com algum clássico da música erudita. O resultado ficou muito legal também.

Mas voltando ao tema do post, o Yamato talvez seja o que mais tem apresentações sinfônicas. Vale a pena ouvir. Tenho dois CDs originais (um deles, duplo) com temas instrumentais do Yamato, e sonho um dia ouvir isso ao vivo.

Valeu! Grande abraço!

Alexandre Nagado disse...

Um recado ao pessoal que só acessa o Sushi POP via celular (e por isso não vê os avisos colocados na versão desktop):

Agora é possível apoiar a continuidade e constância de postagens do Sushi POP através de uma conta que abri no site Apoia.se, de financiamento coletivo.

Pra quem desejar colaborar, pode contribuir a partir de R$5,00 por mês, o que é mais barato que uma revista. :-)

Eis o link: https://apoia.se/sushipop

Obrigado pela atenção!