RECADO AOS VISITANTES:

Olá! O blog está de férias, mas já estou trabalhando em novas postagens. O Sushi POP voltará a ser atualizado no dia 1 de agosto (terça), no período da tarde.

O que vem por aí:
- Ultraman Geed, Novo Lobo Solitário, resultado da convocação para trabalhos acadêmicos e mais!

Esteja aqui para conferir. Até breve!

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Space Squad - Gavan vs Dekaranger / Girls in Trouble

Policiais do espaço da Toei em ação em produções que estão sendo bastante aguardadas pelos fãs. É hora de conferir os trailers e as informações atualizadas!
Gavan e Dekaranger de volta à ação contra a ameça
combinada de MacGaren e Benikiba. E vem mais por aí.

Em comemoração aos 35 anos de seu icônico herói Gavan, o primeiro dos chamados Metal Heroes, a Toei Company está preparando o lançamento de um filme comemorativo. 

Space Squad - Gavan vs Dekaranger irá reunir o Gavan Type G e o Gavan original com o grupo Dekaranger (que deu origem, nos EUA, a Power Rangers SPD). O que une os heróis é o fato de serem agentes policiais espaciais, ainda que de organizações diferentes. E Dekaranger (de 2004~05) ainda é um seriado bastante popular, a ponto de ter tido um filme reunindo o elenco em 2015 intitulado Dekaranger - 10 Years After



Os heróis espaciais irão enfrentarão MacGaren - o poderoso inimigo de Jaspion - e uma nova Benikiba, versão repaginada de uma antiga inimiga do ninja Jiraiya (de 1988). Também já foi anunciado que Jaspion irá aparecer no filme, mas será uma participação pequena (ou talvez nem tanto). Mas o ator original, Seiki Kurosaki, abandonou a área artística anos atrás e não irá retornar. Já Junichi Haruta, que viveu MacGaren em 1985, irá participar, ainda que apenas fazendo a voz do vilão. Isso deixará claro que é o bom e velho Filho de Satan Goss quem voltou das trevas. No trailer, já dá pra perceber que ele está mais poderoso, com um golpe fatal que arrebenta com o jovem Gavan, que terá sua espada destruída. 



GAROTAS EM APUROS
Space Squad será precedido pelo filme Girls in Trouble - Space Squad Episode Zero, que irá reunir as heroínas de Dekaranger com as parceiras dos novos Policiais do Espaço, Shelly (parceira do Gavan Type G), Sisy (do novo Sharivan) e Tamy (do novo Shaider). E a coisa vai ficar feia para as belas combatentes.

Despertando confusas em uma prisão espacial, as Dekarangers Pink e Yellow precisam lutar pela vida ao lado das agentes Shelly, Sissy e Tamy, da Polícia do Espaço, quando são atacadas pela sanguinária Herbaira (ou Hellvira). A maldição a que são submetidas é morrer repetidamente perante a criatura. 

A Herbaira original apareceu na série Spielvan (1986) e era uma forma maligna de Helen, a irmã do herói. A certa altura da série, Herbaira deixa de existir, quando Helen consegue se libertar do controle do Império Water e se torna a heroína Lady Helen. Essa Herbaira não tem relação nenhuma com a original e parece mais uma fera incontrolável e sedenta de sangue. O nome do filme remete a "Girls in trouble! Dekaranger", um dos temas de encerramento de Dekaranger , cantado pelos atores do grupo.


Da esq. p/ dir.: Tamy, Jasmine, Shelly, Umeko e Sissy.
Girls in Trouble, terá muita violência gore, com litros de sangue bem falso jorrando e garotas apanhando muito em trajes curtos. Ficou parecendo algo feito dentro do espírito dos famosos Pink Eiga, os filmes japoneses de ficção/fantasia/terror com toques de erotismo. Claro que, como o filme é para um público jovem (no mínimo, adolescente), não haverá nudez, mas ainda assim é um filme de Koichi Sakamoto. Isso garante muitas lutas com as garotas usando shorts ou minissaias e as já tradicionais cenas indiscretas, praticamente uma instituição na Toei Company. (Quem via Changeman, Flashman e Sheider sabe bem disso.)



Inicialmente, os dois filmes foram divulgados como sendo especiais a serem lançados somente para vídeo (DVD e Blu-ray), mas devido ao grande interesse despertado, ambos terão uma exibição limitada em cinemas. Como um filme único, Girls in Trouble - Space Squad Episode Zero e Space Squad - Gavan vs Dekaranger serão exibidos em 17 de junho na rede 109 Cinemas, uma das mais conhecidas do Japão. 

Depois, os filmes serão lançados para venda direta um mês depois, em 17 de julho. Parece que houve uma mudança de planos de última hora e os fãs japoneses saíram ganhando, pois poderão assistir aos filmes primeiro em tela grande. 

As duas produções têm roteiro de Naruhisa Arakawa e direção de Koichi Sakamoto, que também ficou responsável pelas coreografias de ação. A julgar pelo histórico dos envolvidos e das imagens que têm sido divulgadas, a diversão parece estar garantida. E se o sucesso comercial for o esperado, é certo que Space Squad poderá ser mesmo uma nova série com potencial de expansão, pois o Super Sentai deste ano, Kyuranger, também tem temática espacial. E Sharivan e Sheider, que ficaram de fora dessa, ainda podem aparecer em futuras continuações de Space Squad. 

Capa do single do grupo Girls Squad.
GIRLS SQUAD 

No último dia 20 de janeiro, saiu o single com o tema de encerramento de Girls in Trouble, cantado pelas cinco atrizes principais, a saber: Ayumi Kinoshita (Jasmine/ Deka Yellow), Mika Kikuchi (Umeko/ Deka Pink), Suzuka Morita (Shelly), Misaki Momose (Sissy) e Mayu Kawamoto (Tamy). 

Assinando como Girls Squad, elas irão bancar o grupo idol cantando o tema "Girls Say Halleluya!". E falando nas garotas, vale ressaltar que Jasmine e Umeko já passaram folgado dos 30 anos, mas não deixam nada a dever para as companheiras de elenco mais jovens. 


E X T R A: Laser Blade Origin


- Em um vídeo promocional, os atores Yuma Ishigaki (Geki Jumonji/ Gavan Type Ge Kenji Ohba (Retsu Ichijoji/ Gavan) mostram as espadas que o Tamashii Lab está lançando para promover o filme. Com apresentação impecável, estão a espada tradicional de Gavan e a novíssima Laser Blade Origin, que Gavan Type G irá empunhar depois que sua lâmina for destruída por MacGaren.

19 comentários:

César Filho disse...

Por sinal a Toei está acertando a mão com o Space Squad. É uma das produções mais aguardadas deste ano, até o momento, ao lado de Kyuranger (que estou ansioso). Essa exibição temporária no cinema é uma novidade e tanto. Estou curioso pra saber sobre a origem desta Herbaira e qual a explicação que darão para seu surgimento. Nessas últimas semanas tenho aguardando mais por ela do que pelos próprios MacGaren e Jaspion.

Diogo Almeida disse...

Esse filme das garotas parece uma mistura dos filmes de terror espacial com uma pitada de "No Limite do Amanhã" (aquele filme do Tom Cruise). E pensar que esse será o prólogo de Space Squad!
Quanto ao filme que interessa, alguém reparou que a sombra de Satan Goss aparece no trailer? Por mais que a participação do Jaspion seja pequena acho que ele será lembrado pelo Gavan original quando este disser que há uma forma de vencer o Mac Garen com a nova Laser Blade...

Alexandre Nagado disse...

Olá, Diogo!

Também lembrei do enredo de "No Limite do Amanhã", apesar que não vi esse filme, e sim li o mangá correspondente, que saiu aqui como "All You Need is Kill".

E a sombra do Satan Goss eu não reparei não... Tenho que ver de novo, ah ah. Sobre a participação do Jaspion, acho difícil que seja apenas em flashback. Se fosse assim, não faria muito sentido refazer o traje, como foi visto em uma imagem promocional. Bastava editar cenas da série mesmo. Vamos aguardar.

Valeu pela participação. Abraço!

Ricardo Cerdeira disse...

Mesmo com episódios formulaicos, a trilogia dos policiais do espaço está entre minhas obras favoritas dentro do tokusatsu.

Até por isso, sempre fiquei contente com todas as oportunidades que esse universo foi revisitado, desde Gokaiger vs Gavan, ainda que com resultados desiguais.

Se o filme solo do Gavan sofreu por ter um roteiro extremamente genérico, os dois especiais Next Generation de 2014 foram ótimos - especialmente o do Sharivan, que teve uma história densa e um uso espetacular das BGM´s da série, mostrando que o trabalho do Chummei Watanabe continua atual mesmo depois de tantas décadas.

E o fato da mesma dobradinha desses especiais estar à frente de Space Squad é que me faz ter esperança de que teremos dois filmes bem interessantes.

Naruhisa Arakawa já demonstrou em obras como Gokaiger e Akibaranger ter um conhecimento enciclopédico do universo tokusatsu, sempre tratando personagens antigos com consideração e respeito (o que infelizmente não pode ser dito dos filmes da série Super Hero Taisen, escritos pelo Shoji Yonemura).

Arakawa é para mim o grande sucessor do Shozo Uehara, e por isso acho muito conveniente que ele seja o responsável por levar o legado dos Policiais do Espaço à frente (e aqui incluo não só Gavan, Sharivan e Shaider, mas também os "filhos" dele, os personagens de Dekaranger - estou muito curioso para ver qual será a explicação para duas organizações diferentes de manutenção da ordem galáctica).

O Sakamoto é um bom diretor de filmes de ação, embora tenha alguns "vícios" que ficam evidentes se você assiste a muitas de suas obras na sequência. Mas assim como o Arakawa ele parece ser um apaixonado por tokusatsu, e parece ter uma agenda "quente", já que sempre convoca atores veteranos para suas obras - acredito que ele tenha sido fundamental para convencer a Naomi Morinaga a aparecer em Shaider - Next Generation.

Agora resta a longa e tortuosa espera até o mês de julho...

Alexandre Nagado disse...

Fala, Ricardo!

Você tocou em algo muito importante: conhecimento e respeito. Esses fatores, quando percebidos pelos fãs, deixam qualquer obra mais empolgante de se assistir. Lembro da enorme repercussão da aparição do Jiraiya em Ninninger, cheia de coerência, respeito. Era o verdadeiro e único Toha Yamashi que estava lá, não apenas a aparência. Acredito que esses filmes tenham qualidades para agradar aos fãs, mas não apenas isso, que sejam obras capazes de entreter um curtidor de super-heróis de tokusatsu.

Confesso que fiquei um pouco com o pé atrás com relação ao Girls in Trouble. Ficou excessivamente parecido com trailer de Pink Eiga, que pra mim é sinônimo de bomba cinematográfica, coisa pra fãs do nicho mesmo. Mas certamente vou querer ver. E no filme principal, o Yuma Ishigaki parece mesmo o ponto fraco, pois achei ele canastrão demais, nível "Framboesa de Ouro". E pensar que o Kenji Ohba, dublê de formação, mostrou ser um ator de primeira linha. Na série clássica, o episódio da morte do pai dele, o Voicer, foi realmente tocante e ele mostrou uma interpretação madura e sentida.

Essa espera vai ser longa mesmo...

Grande abraço!!

Alexandre Nagado disse...

Fala, César.

Olha, não duvido se a nova Herbaira ficar sem explicação. Não é sempre que a Toei se preocupa em explicar. Idem para a nova Benikiba, pois acho que no máximo vão citar alguma referência aleatória de Jiraiya. Senão fica um filme só de explicações pra contextualizar. Devem deixar muita coisa sem justificar mesmo. Agora, o MacGaren deve ter um tratamento bacana na história, senão não fariam questão de ter o Junichi Haruta dublando o personagem. Vamos aguardar.

Abraço!!

Felipe Marinho disse...

Gostaria que o novo filme dos Power Rangers seguisse esse estilo japonês. Acho que agradaria mais a turma dos anos 90.

Alexandre Nagado disse...

Olá, Felipe!

Seria legal se seguissem um estilo de ação mais oriental, mas eu entendo que os produtores estejam buscando um caminho próprio para atrair novos fãs. Mas me incomoda um pouco essa obsessão de parte dos produtores americanos em fazer super-heróis sombrios e "realistas" para ganhar credibilidade. De qualquer forma, não tenho muito interesse em ver o resultado. Agora, esses filmes da Space Squad eu faço questão de assistir quando possível.

Grande Abraço!

Bruno Seidel disse...

Esse filme é, definitivamente, um dos mais aguardados dos últimos anos. Principalmente para os fãs saudosistas. Eu, inclusive, estou com as minhas expectativas elevadíssimas, principalmente agora que assisti aos trailers.

Girls in Trouble, aparentemente, seguirá um padrão estético e uma narrativa bem diferente do que estamos acostumados a ver em Tokusatsu (principalmente tratando-se de personagens de uma série Super Sentai). Apesar de ficar com uma cara de "Pink Eiga" e com altas doses de terror gore, acho válido a Toei se aventurar em estilos diferentes para não ficar eternamente presa à mesmisse. E esse filme me parece ser um experimento ideal. Aliás, não teria outro nome mais apropriado para isso do que o de Koichi Sakamoto, o principal diretor de Tokusatsu da atualidade.

Sobre o Space Squad, acho que é a oportunidade de ouro que a Toei está tendo de perceber como esse lance de spin offs pode ser lucrativo. É também uma forma de manter os fãs acompanhando seus personagens preferidos que normalmente somem quando a série sai da TV. O caso de Dekaranger parece ter sido uma exceção, já que todos os atores do elenco continuam interpretando seus personagens mesmo 12 anos após o término da série (e olha que já tivemos o Dekaranger - 10 years after em 2015).
Não acho que o Yuma Ishigaki seja tão desastroso assim. Ele tem sido o personagem principal nos últimos crossovers alegóricos da Toei (como o Super Hero Taisen Z) e na trilogia dos Uchuu Keiji - Next Generation. Tenho a sensação de que o Gavan Type G está se tornando uma espécie de "Capitão América dos Vingadores" no meio de tanto super-herói de franquias diferentes.
E taí algo que parecia impossível há uns 5 anos atrás e que agora já permite os fãs ao menos cruzarem os dedos: se essa moda de fazer spin-offs e crossovers pegar, podemos ver muita coisa bacana nos próximos anos. Quem sabe essa discreta aparição do Jaspion em Space Squad possa ser um sinal de que um novo filme dedicado exclusivamente ao herói esteja por vir (assim como o filme do Gavan deu sinal verde para os filmes de Sharivan e Shaider)?? Vai depender do sucesso de Space Squad, claro.
Acho que existem bons motivos para acreditarmos num eventual retorno do Jaspion, de Spielvan, de Jiban, de Winspector... ou quem sabe de crossovers mais inusitados: um "Metal Hero Taisen", Kamen Rider Ex-Aid versus Spielvan; Jaspion versus Kyuuranger...

É torcer!

Aniki disse...

Eu creio que ambos corresponderão ao principal: a diversão. Ainda mais com os nomes envolvidos na produção. Tudo bem que o Sakamoto ainda parece um 'molecão de 50 anos' dirigindo as produções que ele põe a mão. Mas por outro lado eu acredito que sem ele algumas sequências de ação ficariam mais fracas.

Obviamente esperamos alguma explicação coerente para as origens de Herbaira e Benikiba, e que não pareça algo tão aleatório quanto os filmes Super Hero Taisen(onde você fica com a impressão que um garoto derrubou a caixa de bonequinhos e inventa qualquer história).

Abraços.

Alexandre Nagado disse...

Fala, Bruno!

Já pensou se a Toei tivesse descoberto que é lucrativo fazer spin-offs e crossovers ainda nos anos 80? Poderíamos ter visto Jaspion e Changeman em missões conjuntas ou, como tivemos um gostinho em um Super Hero Taisen, ver Maskman e o Kamen Rider Black lutando juntos.

O Yuma Ishigaki pode não ser desastroso, mas não gosto das caretas exageradas e ele abusou delas só no trailer, ah ah. Mas tudo bem, faz parte da diversão a canastrice de alguns atores. Eu só achei uma pena que o Junichi Haruta não vá aparecer. Mesmo sem lutar, ainda tem carisma e presença.

Grande abraço!

Alexandre Nagado disse...

Fala, Mr. Aniki!

Eu acho que algumas coisas terão explicação no filme, outras não. O Sakamoto dirige as cenas mais eletrizantes do tokusatsu atual, mas não considero ele completo. Em termos de direção de elenco, Kiyotaka Taguchi e o Hirochika Muraishi (que acho que já se aposentou) são mestres um grau acima. Mas estou esperando ver uma correria insana e divertida nesses filmes.

Abração!

Usys 222 disse...

Estou impressionado com a repercussão, já que era para ser lançado em Blu-Ray/DVD e agora vai para o cinema. Será que a Toei esperava que isso fosse acontecer?

Eu ri bastante do comercial da Laser Blade Origin, com a equipe parando os dois porque senão vai dar "spoilers" sobre o filme. Esse é um brinquedo que ia vender como água se fosse lançado nos tempos de Gavan, para desespero dos pais da época. Vendo bem, esse tinha que ser lançado agora mesmo, para as "crianças de outrora", mencionando o filme Gokaiger vs Gavan.

Não espero muitas explicações sobre a nova Benikiba ou essa Herbaira na TPM. Ia ser bom, como fizeram no Jiraiya com os Ninninger, mas isso pode comprometer o ritmo da narrativa, já que o Mad Galant vai ter bastante destaque. Pena que o Haruta só vai fazer a voz, pois ele fez um bom trabalho em suas aparições em Kyouryuger. E Satan Goss pode ser um personagem bem conveniente para ser uma ameaça gigante no final para se usar os robôs.

Alexandre Nagado disse...

E aí, Usys!

Se bem me lembro, os especiais do Sharivan e Shaider - Next Generation também foram exibidos em cinema, não é? Mas foi algo feito depois do lançamento. Desta vez, a Toei se mexeu rápido e agora podem dizer que são aventuras cinematográficas, pois serão exibidas primeiro em tela grande. Acho que se soubessem da repercussão e ida aos cinemas, poderiam ter até liberado mais orçamento. Mas estou confiante que serão filmes bem divertidos.

E como Chumei Watanabe estará na trilha sonora, espero ouvir algum BGM do Jaspion, o que seria bem legal.

Abraço!

Romilson Novaes disse...

Olá galera!

Espero que lance o filme do jaspion ai sim serás um sucesso sem tamanho

Romilson Novaes disse...

Galera,se o americano fizem o filme o filme do jaspion com aqueles efeitos igual homem de ferro ,ninguém iria bater no jaspion. Digo em bilheterias sucesso total

Alexandre Nagado disse...

Olá, Romilson, seja bem-vindo.

Olha, legal seria mesmo, mas não vai rolar. O Jaspion não passou nos EUA para interessar a algum estúdio americano. No Japão mesmo, ele fez sucesso quando passou, mas não se tornou um herói cult ao longo dos anos, como aconteceu com Gavan, por exemplo. Sucesso arrasa-quarteirão, com milhões de fãs (muitos dos quais ficam por décadas relembrando suas aventuras), só teve mesmo no Brasil.

Falou! Abraço!

Contos do Edu disse...

Onde encontro a legenda em português do Brasil?

Alexandre Nagado disse...

Não sei. Como não há versão oficial em português, a única forma é recorrer à pirataria ou fansubbbers, ambos ilegais. Infelizmente, a Toei não tem demonstrado interesse no Brasil.