RECADO AOS VISITANTES:

Olá! O blog está de férias, mas já estou trabalhando em novas postagens. O Sushi POP voltará a ser atualizado no dia 1 de agosto (terça), no período da tarde.

O que vem por aí:
- Ultraman Geed, Novo Lobo Solitário, resultado da convocação para trabalhos acadêmicos e mais!

Esteja aqui para conferir. Até breve!

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Clássicos do pop japonês: "Say Yes", de Chage and Aska

Há 25 anos, Chage and Aska dominaram o
mercado fonográfico e a mídia em seu país.
O ano de 1991 foi marcado pelo lançamento de uma das canções pop mais famosas no Japão até hoje. Com mais de 3 milhões de cópias vendidas, Say Yes , de Chage and Aska, foi o segundo tema de abertura de um drama (ou "dorama") para TV chamado Hyaku Ikkaime no Propose (101回目のプロポーズ ou "Proposta n. 101"). 
Consistindo em 12 capítulos de 50 minutos, foi uma novela exibida pela TV Fuji entre julho e setembro de 1991 que alcançou enorme audiência. Estrelada por Atsuko Asano, Tetsuya Takeda,  Ritsuko Tanaka, Yuusuke Eguchi Hatsunori Hasegawa (o Ultraman 80), foi um grande sucesso da época, com mais de 36% dos televisores japoneses sintonizados no último capítulo. 

A trama contava a história de Kaoru Yabuki, uma violoncelista renomada cujo noivo morreu pouco antes do casamento. Isso a traumatizou e fez com que ela se tornasse receosa de novos relacionamentos. E eis que surge em sua vida o determinado Tatsuro Hoshino, um sujeito nem bonito, nem muito culto ou de posses, mas com um coração de ouro e que fará de tudo para conquistá-la. A história capturou a audiência, que se derramou em lágrimas pelo enredo e se apaixonou pela trilha sonora.
Proposta n. 101: Um dramático
romance que cativou o público asiático.

A história teve versões para teatro e cinema (sempre associada com a canção de Chage and Aska) e ganhou até uma refilmagem produzida na China (2004), outra na Coréia do Sul (2006) e também uma co-produção para cinema entre estúdios na Coréia do Sul e China (2013). Entre muitas homenagens e paródias, a novela foi referência no episódio 117 de Dragon Ball Z (de novembro de 1991), intitulado "Kuririn pede Maron em casamento" (no original "Otoko da nee... Kuririn Hyaku Ikkaime no Propose").

Ter sido tema de uma novela tão famosa tornou a canção Say Yes conhecida pelo grande público japonês, mas esse foi apenas o empurrão inicial. A canção virou uma febre no país todo e surpreendeu até mesmo seus intérpretes. 

Say Yes foi lançada como CD single em julho de 1991 e ficou 13 semanas em primeiro lugar na parada de sucessos da Oricon. No total, vendeu mais de 2,8 milhões de cópias no país e é o sexto single mais vendido no Japão, em todos os tempos. Distribuído também em outros países asiáticos, Say Yes ultrapassou as 3 milhões de cópias vendidas e virou o fenômeno musical do ano. No ano seguinte, ganhou versão em cantonês pelo famoso astro chinês Raymond Cho.


O clipe original, simples e elegante.

Composta como uma canção de casamento, a letra fala sobre as dificuldades do amor e culmina com um pedido de casamento. É cantada com a intensa harmonia vocal da dupla, emoldurada por um arranjo inspirado, escrito pelo tecladista Tomoji Sogawa, um de seus principais parceiros criativos. Say Yes também entrou no álbum Tree (1991) e virou aquela música obrigatória de todo show da dupla daquele momento em diante.

A canção foi escrita individualmente por Aska, que estava num momento inspirado. Em sua carreira solo paralela, gravou outra bela composição sua, a "Hajimari wa itsumo ame" (ou "No início, sempre chove"). O single vendeu mais de 1 milhão de cópias, e só não foi o grande hit do ano porque Say Yes vendeu mais que o dobro. Chage também estava em um bom momento com sua banda Multi Max e lançou naquele ano o belíssimo single Windy Road e o álbum Still

Mas Say Yes pegou a todos de surpresa na época, ficando 13 semanas em primeiro lugar na parada de sucessos da Oricon e redirecionou a carreira de seus cantores. O grande público havia finalmente descoberto a dupla, que chegou a ser chamada de "revelação" por alguns jornalistas desavisados. A novidade do ano já tinha 12 de carreira, com altos e baixos.
O single original, composto
pela canção-título, uma
canção complementar chamada
"Kokuhaku" e a versão
karaokê de Say Yes.

A dupla Chage and Aska (antes, Chage and Asuka) foi formada em 1978 em um concurso universitário e eles estavam gravando e fazendo shows profissionalmente desde 1979. Era um sucesso mediano e haviam comemorado 10 anos de carreira dando ênfase a projetos individuais. Chage formara o grupo Multi Max e Aska foi morar um tempo em Londres. Say Yes significou um ponto de virada, colocando eles entre os maiores nomes da música japonesa e asiática. 

Chage and Aska repetiriam a dose em 1993 com Yah Yah Yah, outro single que vendeu mais de 2 milhões de cópias. A carreira deles seguiu vitoriosa, com muitos sucessos e momentos marcantes, como o MTV Unplugged de 1996 (foram os primeiros asiáticos a gravar nesse formato), o clipe em animê On Your Mark, dirigido por Hayao Miyazaki e o tema internacional de Street Fighter - A Última Batalha (filme de 1994 com Van Damme, Ming-Na Wen e Raul Julia). 

Em 1996 foram homenageados com o álbum de covers One Voice - The Songs of Chage and Aska, no qual suas músicas foram regravadas por nomes como Alejandro Sans, Marianne Faithfull e Michael Hutchence (INXX). Muito populares na Ásia, também fizeram vários shows no continente como embaixadores culturais da Copa de Mundo de 2002, realizada no Japão e Coréia do Sul. 

Infelizmente, Aska se envolveu com drogas em tempos recentes e o escândalo midiático destruiu sua carreira quando estava prestes a comemorar 35 anos de atividade profissional. Chage segue com agenda lotada de shows, onde canta seus trabalhos solo, os de sua fase Multi Max e, principalmente, canções da dupla. 

Say Yes permanece como uma canção icônica de uma das maiores parcerias da música pop asiática. Melodia forte, harmonias vocais irretocáveis e um arranjo simples e de bom gosto fizeram de Say Yes um clássico eterno. Foi um daqueles momentos quase mágicos em que o emergente J-pop uniu qualidade artística com sucesso comercial sem precedentes.

:::: E X T R A S ::::

1: Versão em inglês de Matt Cab lançada em 2013. Matt é um cantor e compositor americano com uma estabelecida carreira musical no Japão, interpretando tanto canções originais quanto covers.



2: A versão em chinês, cantada por Li Daimo, revelado na versão chinesa do concurso The Voice. A canção embala cenas da refilmagem sino-coreana de Hyaku Ikkaime no Propose.


4 comentários:

Usys 222 disse...

101kaimeno Propose... Eis aqui uma novela que seria o grande "trending topic" do Japão se a internet fosse mais difundida e existisse o Twitter naquela época.

A frase do Tetsuya Takeda "Boku wa shinimashen!" (ficaria algo como "Eu 'num vô morrê'!") virou um jargão popular. O próprio Takeda conta em um programa de rádio que no começo não queria participar, mas a série acabou se tornando um grande sucesso.

Fui testemunha dessa época (embora não tenha visto de fato a novela) e teve mesmo bastante repercussão. Vi várias piadas e paródias em revistas e ficava me perguntando se aquela cena do caminhão aconteceu mesmo na novela, pois achava muito irreal. E não é que tinha mesmo?

E mais uma vez é triste ver uma carreira enorme, com um currículo invejável ser destruída desse jeito, por apenas um único erro...

Ale Nagado disse...

Fala, Usys!

Essa novela repercute até hoje, graças às refilmagens. É uma história simples, mas forte, sentimental. Diria piegas até, mas executada com tanta sinceridade e poesia que seu sucesso perante povos asiáticos é compreensível. Fico imaginando como seria a repercussão com o fandom brasileiro de doramas de hoje. Quem sabe uma parte desse público não descobre esse título ao ler este post?

Valeu! Abraço!

Bruno Seidel disse...

Sou suspeito pra falar porque me considero um grande fã da dupla Chage & Aska desde os áureos tempos da fita VHS com os clipes de "Street Fighter - A Última Batalha" (o "filme do Van Damme") que a revista VIDEOGAME (alguém lembra?) comercializou lá na metade dos anos 1990.
Na ocaisão, o clipe (o 2º de 3) era de "Something There". Foi a primeira música da dupla que eu conheci e, ainda naquela época, ouvi repetidas vezes.
Gostei tanto do estilo de Chage & Aska que, já em contato com a internet, fui atrás de outros sucessos deles. Say Yes foi a segunda música que eu conheci, justamente por ser a mais famosa. Lembro que baixei ela através do Napster (alguém lembra?)
É outra música que ouvi incontáveis vezes e que sempre me emociona.

E ouví-la nessas outras versões disponibilizadas aqui no blog é igualmente emocionante. Dá pra perceber que Chage & Aska conseguem cativar outros artistas talentosos ao ponto de fazê-los reproduzir a essência da obra.

Aliás, o Sushi Pop tem sido o "correspondente oficial" da dupla para mim. Foi aqui que eu descobri sobre o lamentável escândalo envolvendo o Aska, sob a ótica de um profundo conhecedor do assunto.

Excelente post!

Ale Nagado disse...

Fala, Bruno!

Pois é, o fandom brasileiro de cultura pop japonesa não se interessa muito por Chage and Aska porque eles não são artistas de anime songs. Os fãs do Ghibli só conhecem eles por causa de On Your Mark. Mas eu descobri os caras por volta de 1990, antes do estouro de Say Yes, e sempre gostei do estilo, bem diversificado e refinado. Eu me lembro de quando peguei o VHS da revista Videogame. Eu estava fazendo quadrinhos de Street Fighter e procurava tudo ligado à franquia. Eu levei um susto quando entrou o clipe de Something There, pois eu não sabia que eles estavam envolvidos com a trilha sonora do filme. Foi uma grata surpresa.

O fandom brasileiro muitas vezes tem uma dinâmica própria, nem sempre refletindo o que faz sucesso no Japão. Independente disso, sempre que houver novidades sobre eles, procurarei postar. Ainda tenho esperança de que Aska possa fazer um retorno à carreira artística.

Abração!