sexta-feira, 22 de julho de 2016

Wagakki Band - O encontro do rock com as tradições musicais do Japão

Conheça uma banda que faz rock com elementos da música tradicional japonesa.
Wagakki Band: A fusão de instrumentos
orientais e ocidentais para criar
uma sonoridade única e poderosa.

O vídeo de apresentação da banda, direto de seu site oficial.


Wagakki
é o nome que se dá ao conjunto de instrumentos da música tradicional japonesa. Muito usados ora em cerimônias religiosas, ora na música folclórica ou em antigas canções populares, perderam muito espaço com a ocidentalização do Japão no pós-guerra. Seu uso é associado à cultura tradicional e tem um aspecto solene, sóbrio e contemplativo. Imagine tais instrumentos sendo usados para tocar rock e com uma vocalista que usa uma técnica tirada de antigos poemas cantados japoneses. 


O resultado dessa combinação improvável atende pelo nome de Wagakki Band, uma das mais interessantes revelações a pisar firme no cenário musical mainstream do Japão nos últimos anos. 
Yuko Suzuhana: Muita técnica vocal
e uma beleza hipótica.
A banda estreou em 2013, inicialmente como Suzuhana Yuko with Wagakki Band, mas depois mudou para apenas Wagakki Band, deixando de ser vista como banda de apoio da vocalista. Todos os oito integrantes são importantes para a peculiar sonoridade do grupo. 

Eles começaram fazendo versões cheias de estilo para canções originalmente criadas para as vozes sintetizadas de softwares VocaloidSeu vídeo de "Senbon zakurá", uma canção gravada pela vocaloid Miku Hatsuneestreou em 2014 e já foi visto mais de 42 milhões de vezes. A banda também mostra força na criação, com "Hanabi", composta por Yuko Suzuhana. Os arranjos ousados são assinados pelo grupo inteiro, que tem uma identidade sonora forte e de impacto.

Os integrantes
A vocalista Yuko Suzuhana é cantora de shigin, um tipo de poema cantado que é uma arte tradicional da cultura japonesa. Exige muito controle de voz e Yuko fez ressurgir o interesse do público jovem pelo estilo ao usar a entonação típica do shigin para cantar rock. Ela é uma excelente cantora e compositora e até possui uma carreira solo, mas é no instrumental que está o grande trunfo da banda. 

Beni Ninagawa toca um tsugaru jamisen, espécie de shamisen ou banjo tradicional japonês de 3 cordas. Daisuke Kaminaga toca um shakuhachi, a icônica flauta trazida da China e usada inicialmente em cerimônias budistas, com sua sonoridade tão peculiar. Kiyoshi Ikuburo toca o kotô, espécie de cítara longa, semelhante a uma grande harpa tocada na posição horizontal. Kurona toca wadaiko, nome genérico para uma variedade de tambores tradicionais de taikô. E respondendo pelos instrumentos típicos de uma banda de rock, estão Machiya (guitarra e voz), Asa (baixo) e Wasabi (bateria). 
Wagakki Band: Oito músicos, uma única identidade sonora.
Todos possuem projetos artísticos paralelos e alguns são bastante prestigiados fora da Wagakki Band, como o baixista Asa, que tem até carreira solo como cantor. Yuko Suzuhana também é pianista e professora de shigin. Em 2011, a moça foi eleita miss no portal Niconico Douga e tem um trabalho solo assinando como Yuukorin. O flautista Daisuke também é professor de shakuhachi e, de modo geral, todos têm contribuído para apresentar aos jovens a beleza de instrumentos tradicionais. Com apenas três álbuns, mais alguns singles e vídeos lançados, o serviço deles à cultura japonesa já é inestimável. 

Estilo e teatralidade
Os integrantes da Wagakki Band seguem a linha Visual Kei (ou Visual Rock) do J-Rock, conhecida por dar muita ênfase na produção visual. Porém, o som deles é mais próximo do chamado folk rock. Usam figurinos, penteados e maquiagens elaborados, inclusive com a maioria dos seis integrantes masculinos apresentando um apelo andrógino, especialmente o baixista Asa. E que fique claro: os membros da Wagakki Band não são apenas músicos excelentes, também são atores carismáticos que interpretam seus personagens como membros da banda. Seu visual de roupas tradicionais com um aspecto gótico os deixam parecendo heróis de um video game e o lado teatral é tão importante quanto o som. 


Foto promocional do single "Hanabi".
De grande força também é o visual de seus clipes, produzidos pela poderosa avex trax, uma das mais importantes gravadoras do Japão, que apostou no exótico trabalho do grupo. E depois de seu começo com covers de vocaloids, rapidamente se inseriram na cultura pop do país.

A banda fez a canção-tema da minissérie em três partes feita para internet de Ataque dos Titãs intitulada Shingeki no kyojin: Hangeki no Noroshi (2015). Eles também tocaram a abertura e encerramento do animê de sobrenatural Sousei no Omyouji (双星の陰陽師 ou "Twin Star Exorcists", 2016), disponível legendado em português na plataforma Crunchyroll. Pisando forte onde quer que estejam, já fizeram uma turnê nos EUA em 2015, encantando plateias ocidentais com seu som, visual e performance. 

Resgatando elementos tradicionais com uma roupagem moderna, a Wagakki Band é uma das mais melhores combinações entre oriente e ocidente. Um de seus objetivos é mostrar a força da música japonesa pelo mundo. A julgar pela qualidade, merecem toda a torcida e admiração dos apreciadores de boa música.


千本桜 / Senbon zakurá ("Milhares de cerejeiras", 2014)



  • 華火 Hanabi ("Fogos de artifício", 2015)


「暁ノ糸」Akatsuki no ito ("O fio do amanhecer", 2015)



「Strong Fate」(2016)



Site oficial: wagakkiband.jp

6 comentários:

Erick Faria disse...

Puxa vida Nagado. O que posso dizer, exceto que já não considero o Sushi Pop um blog, e sim um serviço de utilidade pública? É tão fácil a gente conhecer e ouvir bandas do mainstream, mas é preciso um trabalho dedicado como o seu para aqueles não muito afeitos a garimpar pérolas (como eu) descobrir ideias novas e excelentes como a Wagakki Band. Pena que não posso ouvir agora no trabalho, mas assim que chegar em casa a primeira coisa que farei é conferir os vídeos da banda. Já sei que não vou me decepcionar! Obrigado por mais essa excelente dica!

Ale Nagado disse...

Olá, Erick!

Muito obrigado pelas palavras generosas. Eu realmente fico contente quando alguém diz que descobriu algum artista legal graças a uma indicação no Sushi POP. É um tipo de postagem que eu gosto muito de fazer.

A Wagakki Band pode ser considerada já no maistream da música japonesa. A gravadora deles é importante, um de seus álbuns já foi top 5 na parada semanal da Oricon e seus vídeos ganham milhões de visualizações. Mas seu som não é fácil, não é pra todo mundo. O som deles é vibrante, mas não é rock pesado, com guitarras e distorções. É algo meio difícil de classificar, mas sem dúvida é de muito bom gosto. Espero que aprecie.

Valeu. Abraço!

Usys 222 disse...

Eis aqui uma boa indicação.

O uso de instrumentos japoneses para rock e techno é bem comum em jogos com essa temática, como Dennin Aleste (Robo Aleste) ou Sengoku Musou (Samurai Warriors). Kotsudzumi, Shakuhachi, Shamisen e Koto são bastante usados. Mas esta banda faz bem a fusão de estilos e ainda usando o visual para suas performances.

Conhecia Senbon Zakura através de Vocaloids e inclusive ela foi cantada pela Grande Diva Sachiko Kobayashi no Kohaku Utagassen do fim do ano passado. E sem saber estava ouvindo canções da banda, pois acompanho Sousei no Onmyouji.

Essa banda tem bastante força e creio que pode ter boa projeção mundial. Torço por eles!

Ale Nagado disse...

Fala, Mr. Usys222!

Eu gostava da Rin', que fazia um bom pop com koto e shakuhachi. Cheguei a ver um show delas quando vieram ao Brasil em 2008 pras comemorações do Centenário da Imigração Japonesa.

Eu não gosto de Visual Kei, mas abri uma exceção pra Wagakki Band. Também não curto vocaloid, e até ouvi a versão original da Hatsune Miku, mas a da Wagakki é espetacular. Agora vou procurar a versão que mencionou da Sachiko Kobayashi. Deve ter ficado boa também.

Valeu! Abraços!

Anônimo disse...

Bom dia...estava procurando voltar a escutar um som de música japonesa, mas sou mais da geração do Itsuki Hiroshi, de repente parei para dar uma olhada no Wagakki e quando vi o instrumental, achei demais interessante, principalmente por mostrar ao público os instrumentos tradicionais e quando vi a vocalista, usando técnica de shigin, fiquei apaixonado pela banda. Muito bom...vou comprar os DVDs deles.

Alexandre Nagado disse...

Olá, "Anônimo"!

Fico contente cada vez que alguém diz que descobriu algum artista aqui no Sushi POP. E a Wagakki Band merece mesmo ser descoberta. Depois dê uma navegada na aba "Música", pois de repente você encontra mais alguma coisa que lhe desperte interesse.

Valeu! Abraço!