quinta-feira, 14 de julho de 2016

Ultraman Orb - O início da saga


No último dia 9 de julho (sábado), foi a estreia mundial de Ultraman Orb, exibido no Japão pela TV Tokyo e no resto do mundo pelo portal Crunchyroll. Devido ao fuso horário do Japão estar 12 horas à nossa frente, Orb foi exibido no Brasil ainda na noite do dia 8. Orb é a série que marca os 50 anos das Séries Ultra e recebeu um planejamento criativo e uma produção de qualidade.



Gai Kurenai: Potencial infinito
ao combinar poderes dos Ultras.
Logo no início do primeiro episódio, vemos Orb, na forma de um gigante luminoso, enfrentar Zetton, velho inimigo do Ultraman original. Uma garota assustada observa a batalha, que acontece no meio de uma floresta. Os efeitos da luta são devastadores e, após seu término, um jovem horrorizado vê o que restou do lugar. 

Tempos depois, em Tokyo, ciclones intensos aparecem do nada, causando grande destruição e pânico. Acompanhando as notícias, o jovem grupo de caçadores do sobrenatural SSP (Something Search People) imagina o que poderia estar acontecendo. A líder é a determinada Naomi Yumeno, que tem como parceiros os valentes (e atrapalhados) Jetta Hayami, especialista em filmagens, e Shin Matsudo, um nada modesto gênio científico e um sujeito totalmente sem noção de bom senso. 

Os ventos colossais estão sendo causados pelo pássaro gigante Maga Basser, uma fera lendária que fora aprisionada tempos atrás por uma força superior, mas que estava à solta. Tentando descobrir o que acontece, a SSP acaba tendo seu primeiro encontro com um misterioso andarilho chamado Gai Kurenai, que também está investigando o fenômeno. 


Em meio às investigações, Naomi também tem seu primeiro encontro com um homem sinistro que está envolvido com o monstro. Seu nome é Juggles Juggler, e ele possui uma versão do Orb Ring. Ele está destinado a ser o arquiinimigo de Orb e é a grande ameaça que espreita a humanidade. Mas além do gigante de luz, a Terra também tem seus defensores, o esquadrão VTL, que tem em suas fileiras um oficial chamado Ittetsu Shibukawa, que por acaso é tio de Naomi. Ele tenta manter sua sobrinha e os amigos malucos dela longe de encrencas, mas não é muito bem sucedido. 

Quando o monstro aparece, o homem se transforma usando seu artefato Orb Ring, que une dois cards com imagens de guerreiros Ultra, criando o efeito Fusion Up. Combinando poderes de Ultraman e Ultraman Tiga, surge então Ultraman Orb em sua forma inicial, chamada Spacium Zeperion. Seu golpe mortal é o Raio Sparion.


A trupe da SSP: Em busca do sobrenatural.
Cheio de ação, correria e doses de humor, esse primeiro episódio cumpre o papel de apresentar os personagens centrais, dando um bom vislumbre de suas personalidades. A SSP é muito divertida, reunindo três nerds/otaku pra ninguém botar defeito. O elenco também foi muito bem escolhido e, além do protagonista Hideo Ishiguro, que já foi um vilão em Kamen Rider Den-O, o outro destaque da série é a garota Miyabi Matsuura, a Naomi. Ela já interpretou a personagem Sailor Mercury em espetáculos musicais de Sailor Moon e tem uma carreira paralela como modelo. 
A atriz e modelo Miyabi Matsuura, nos tempos
em que foi Sailor Mercury.
Os efeitos especiais funcionam muito bem a favor da história e os fãs de batalhas com maquetes e explosões não vão se decepcionar. Trata-se de um episódio de estreia que realmente convida o espectador a querer assistir mais. E além de tudo isso, ainda tem o esquadrão VTL, que ainda mal apareceu. O grupo utiliza naves de formato igual à nave VTOL da Patrulha Científica (da série do Ultraman original), mas pintada em tons de azul. Como será a participação desse grupo, já que o foco é a SSP, é um dos mistérios a serem revelados.

Em termos de enredo geral, a história se passa em uma realidade alternativa em que os Ultras não são conhecidos do resto da humanidade. Ainda não se sabe a origem do peculiar poder de Orb, que é de combinar dois Ultras para se formar. Como até mesmo sua forma básica é originária de uma fusão de heróis, pode-se especular se Orb seria mesmo um Ultra de nascimento ou se é um ser artificial. 

Também não fica claro se Orb acessa os poderes e os mimetiza ou se ele invoca o próprio espírito dos heróis, o que implicaria que em sua realidade eles já estariam mortos. Outra coisa que não fica bem clara é se, ao efetuar a fusão, Orb usa uma combinação de golpes ou se ele é resultado da soma de forças de dois Ultras. 

Certamente, Orb terá um filme para cinema, que tanto poderá jogar uma luz sobre essas questões, quanto ignorar todas elas e se focar apenas na diversão descompromissada sem preocupação com explicações lógicas.

Ultraman Orb versus Maga Basser.
Seja qual for o caso, Orb com certeza já está dando o que falar. Seu episódio inicial, intitulado "The Sunset Wanderer", foi escrito por Takao Nakano e dirigido por Kyotaka Taguchi, que conhecem muito bem o Universo Ultra. Orb já tem um dos mais interessantes capítulos iniciais da franquia e possivelmente o melhor início das séries Ultra desta década. 

Ultraman Orb é transmitido com legendas em português pelo portal Crunchyroll, toda sexta-feira às 23h00.

FICHA TÉCNICA:

ULTRAMAN ORB [ウルトラマンオーブ]

Estreia no Japão: 09/07/2016 (TV Tokyo)
Estreia no Brasil: 08/07/2016 (Crunchyroll)
Planejamento: Takao Nakano e Yuuji Kobayashi
Roteiro: Takao Nakano, Yuuji Kobayashi, Sotarô Hayashi e Akio Mioshi
Direção: Kyotaka Taguchi, Yuuichi Abe, Ryuichi Ichino, Taku Tomita e Shônô Takei

Trilha Sonora: Takao Konishi
Produtor: Yukinobu Tsuruta

Realização: Tsuburaya Pro.
Total estimado: 25 episódios 

ELENCO:
Gai Kurenai: Hideo Ishiguro
Naomi Yumeno: Miyabi Matsuura
Jetta Hayami: Naoto Takahashi
Shin Matsudo: Hiroaki Nerio
Ittetsu Shibukawa: Shingo Yanagisawa
Jugglus Juggler: Takaya Aoyagi

"Garota estrangeira": Vlada 


Ultraman Orb: A aposta da Tsuburaya para comemorar
em grande estilo os 50 anos das Séries Ultra.

9 comentários:

Bruno Seidel disse...

Assisti ao primeiro episódio ainda no sábado. Estava bem ansioso pra acompanhar essa estreia. Minhas primeiras impressões:
Esse lance de multiverso já vem sendo bastante explorado nas últimas produções da franquia. O que me chamou atenção, porém, foi uma fala do aloprado Shin Matsudo (o cientista da SSP), referindo-se ao "Efeito Borboleta" e ao fato dele ser uma autoridade no assunto. Talvez esse seja um gancho pra dar um cunho mais científico à existência de universos paralelos dentro de um multiverso, já que a própria teoria das cordas discute muito esse assunto. Mas só no desenrolar da série pra saber se os roteiristas farão uso disso. Particularmente, eu acharia bem bacana. Vale lembrar que, em Ultraman X, a captação de ondas gravitacionais foi o "elemento científico" usado pra abordar o tema "multiverso".
Outra coisa que me surpreendeu foi o possível romance entre Gai e Naomi. Isso porque eu achei que a diferença de idade entre eles era muito grande pra dar em namoro. No entanto, fui pesquisar a idade dos atores e descobri que nem é taaaanta diferença assim: seis anos. Eu achava que o Hideo Ishiguro fosse mais velho, afinal, ele interpretou um vilão em Kamen Rider Den-O há quase uma década. Mas ele tem só 27 anos (tinha só 18 quando fez o Kai em Den-O). Já a Miyabi Matsuura, intérprete da Naomi, tem 21 anos (também tinha 18 quando fez a Sailor Mercury no musical Pretty Guardian Sailor Moon - La Reconquista). Mas será mesmo que vai rolar um clima entre os dois?
A escalação do elenco está Nota 10! Todos atores encaixam-se perfeitamente em seus respectivos personagens.
Só acho que vai ser um pouco difícil de me apegar ao Orb por causa da comparação com Ultraman X, série que me emocionou e me encantou demais. Orb vai ter que ser muito, mas muito bom pra provocar a mesma reação.
E que legal ver o Crunchyroll trazendo a série para os fãs do Brasil e do mundo. No meio do streaming, os fãs de Ultra não têm direito nenhum de reclamar: estamos muito bem servidos!
E parece até que vai rolar uma série "spin off" do Orb no canal exclusivo da Amazon, né? Será que teremos uma produção parecida com a sombria e violenta série dos Amazons?? 2016 ainda promete muito!

Usys 222 disse...

Vi na semana passada. E já começou instigante. Será que aquele Gigante de Luz é a forma original do Orb? E quem será aquela garota? A atriz que a interpreta já disse que ela vai aparecer de vez em quando, então será ela uma peça chave? E eu achava que iam combinar os monstros, mas estava enganado, já que aparece um "Maga Zetton" logo de cara.

O pessoal da SSP é bem maluco e bem legal. Já gostei deles. E estou surpreso em saber que a atriz que faz a Naomi já foi a Sailor Mercury! Quem diria...

E uma curiosidade: o princípio usado nas cabines de tirar fotos instantâneas (a nossa "3X4") teve sua criação atribuída a um homem chamado... Eiji Tsuburaya! Fora isso existem várias outras referências espalhadas pelo episódio.

Ah, já abriram o site da SSP: http://somethingsearchpeople.com/
Fizeram como se fosse um "site dentro da ficção". Tem até um vídeo da luta como se tivesse sido filmado por eles: https://www.youtube.com/watch?v=WJDNSGy3hvk
E o negócio é entrar na brincadeira!

Aniki disse...

Ainda tem muito a ser explorado, mas a princípio me agradou tanto quanto o início de Ultraman X. Espero que mantenha essa pegada até o final. Depois de Kamen Rider Amazons e Garo Makai Retsuden esta também me fisgou. O mesmo não posso dizer de Kamen Rider Ghost e Zyuohger, mas aí é da minha parte.

César Filho disse...

Particularmente eu fiquei bem apreensivo quanto a possibilidade ou não da Crunchyroll lançar a série. Quando saiu a notícia do anúncio na noite de sexta passada, durante o Anime Friends, eu fiquei acompanhando as versões americana e brasileira da Crunchy formalizar e divulgar o horário. Foi uma noite agitada, pelo menos pra mim. (rsrs)

Curti bastante a estreia de Ultraman Orb. Eu acredito que Gai Kurenai tenha vindo da Nebulosa M-78, porém teve uma missão em outro universo paralelo. Por ele chamar os Ultras com o honorífico "san", tudo leva a crer que o novo herói tenha algo tipo de relação com demais Ultras. Ainda é cedo pra respostas, mas as expectativas são inevitáveis.

Não sei se notaram, mas quando Gai entra na cabine fotográfica lembrei daquela típica cena do Clark Kent entrar na cabine telefônica para vestir o traje do Superman. O engraçado é que Gao, ao se transformar em Orb, já foi transportado para outro lugar. Ao reverter a transformação, Gai voltou a mesma cabine. (rsrs)

Tenho a impressão de que Ultraman Orb se desenvolva mais futuramente do que Ultraman X. É só uma expectativa minha e espero que seja melhor do que imagino. Também torço pra que aconteça um romance entre Gai e Naomi. Seria outro ponto que pode motivar ainda mais o público a acompanhar religiosamente toda semana.

Ale Nagado disse...

Fala, Mr. Bruno!

Olha, eu gostei bastante do que vi do Ultraman X. Gostei dos personagens e a interação do Daichi com o X é impagável. Mas o primeiro capítulo não achei tão legal quanto do Orb. Espero não me decepcionar com a série, que teve um excelente primeiro episódio.

Depois de responder aos comentários, vou assistir o segundo episódio, com um dia de atraso, que a vida tá corrida ainda.

E esse lance do multiverso Ultra deixou tudo mais interessante. Isso foi delineado aos poucos e acho que nem eles imaginavam que ficaria tão coerente. Vamos ver o que vem por aí.

Abraço!

Ale Nagado disse...

E aí, Usys! Nem tinha passado pela minha cabeça que existia mesmo um site da SSP. Dá pra perceber que todo o produto foi planejado com muito cuidado. E com forte apelo comercial também. Valeu a dica!

Abraço!

Ale Nagado disse...

E aí, Aniki! Não tenho acompanhado novidades de tokusatsu fora do Universo Ultra. Uma hora, preciso me atualizar um pouco. Falando no Amazons, vai ter um spin-off do Orb para exibição nos mesmos moldes, ou seja, no site de streaming da Amazon. Mas ainda não foi divulgado exatamente o que será essa série derivada. Vamos aguardar.

Abração!

Ale Nagado disse...

Olá, Cesar!

Eu já tinha até perdido as esperanças de ver o Orb em simulcast. Fui pego de surpresa, como muita gente. A história é mais elaborada que a de X e deve ter um desenvolvimento mais a longo prazo, apesar de ser igualmente uma série curta. Tentarei acompanhar, pois gostei do que vi no capítulo 1.

Abraços!

Ale Nagado disse...

Só pra deixar registrado: Vi o segundo episódio de Orb e queria comentar aqui.

A história avança de modo interessante e gosto cada vez mais dos personagens da SSP. No entanto, uma coisa chamou a atenção. Na luta contra o monstro, Orb parece não se importar muito com a destruição dos prédios, pois ficava se esquivando dos raios do monstro e estes destruíram muitos prédios. Não se pode imaginar que todos os prédios estavam vazios.

Esse tipo de preocupação não havia nas séries antigas, mas já em Ultraman Mebius (de 2006), a questão foi colocada logo no primeiro episódio. Mebius usou prédios para se proteger e o resultado foi catastrófico. E ele foi repreendido pelo Ryu Aihara. E 10 anos depois, em Orb, voltou ao que era antes. Ainda mais numa época em que tantos criticam o novo Superman, cuja luta em O Homem de Aço causou milhares de mortes e pôs a cidade abaixo.

Claro que o componente de ingenuidade faz parte desse tipo de série, mas me parece que uma evolução de percepção que aconteceu em Mebius foi jogada fora em Orb. Uma pena. Mas de resto, continua muito legal de acompanhar.