RECADO AOS VISITANTES:

Olá! O blog ainda está de férias, mas já estou trabalhando em novas postagens. O Sushi POP voltará a ser atualizado no dia 1 de agosto (terça), no período da tarde.

O que vem por aí:
- Ultraman Geed, Novo Lobo Solitário, Katokutai, Pinóquio de Osamu Tezuka, Danger 3, resultado da convocação para trabalhos acadêmicos e mais!

Esteja aqui para conferir. Até breve!

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

J-pop, anisongs e o mercado fonográfico japonês

AKB48: Muito planejamento de marketing
para potencializar os lucros. As garotas sorriem,
cantam, dançam e atuam, mas são meramente
funcionárias de uma grande corporação.
O Japão possui o segundo maior mercado fonográfico do mundo, ficando atrás apenas dos EUA. Com uma forte cultura e estrutura anti-pirataria, o Japão tem sentido menos que outros países a força da distribuição digital e não autorizada de músicas. Indo contra todas as perspectivas mundiais, até registrou crescimento na venda de CDs em tempos recentes. E isso apoiado principalmente nos artistas locais, que historicamente vendem melhor que os astros pop mundiais.

O mercado musical japonês se sustenta principalmente na venda de singles e álbuns. Há muitos estilos musicais que convivem harmoniosamente no Japão. A tradicional canção enka ainda tem muito espaço e possui alguns dos maiores recordistas em venda de discos, mas atualmente a grande força do mercado está no pop, conhecido no resto do mundo como J-pop

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Múltipla Escolha - Um bom mangá nacional


No complicado mercado de quadrinhos nacionais (que não é o mar de rosas que muitos podem imaginar), conseguir publicar já é uma vitória. Bancar de forma independente, então, ganha ares de ousadia e empreendedorismo. É assim, com a cara e a coragem, que está sendo lançado Múltipla Escolha, um novo mangá nacional de edição única, com uma história completa. 


sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Jaspion, Changeman e a invasão dos heróis japoneses

JASPION
Herói de toda uma geração.
Produzidas em 1985, Jaspion e Changeman puxaram a primeira grande febre de heróis japoneses no Brasil, anos antes do fenômeno do animê Cavaleiros do Zodíaco (1986). 

Programas assim já eram conhecidos do público brasileiro, que já havia acompanhado heróis como National Kid (de 1960), Ultraman (66), Ultraseven (67), Robô Gigante (67) e vários outros. O SBT ainda reprisava o antigo herói Spectreman (71) em 1987, época em que as fitas de vídeo VHS de Jaspion e Changeman começaram a chegar no Brasil pela Everest Vídeo

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Ataque dos Titãs - Antes da Queda

Antes da Queda: A história de um
"Filho de Titã"
A grandiosa e violenta saga Ataque dos Titãs começou em 2009 e se tornou um dos maiores sucessos recentes do mangá. Seus volumes venderam milhões de cópias, virou animê, ganhou dois filmes em live-action e já foi tema de exposição no Japão. No ocidente, ganhou crossover com heróis da Marvel Comics e foi recentemente anunciada uma coletânea de autores ocidentais com histórias curtas envolvendo os gigantes comedores de gente. E de tão popular, já foi alvo de um debate sobre sua suposta apologia ao militarismo japonês. 


sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Bate-papo: Power Rangers é um tokusatsu?

O elenco de Power Rangers Super Megaforce, a
versão americana de Gokaiger
Power Rangers e seus derivados (adaptações americanas de séries japonesas) também são tokusatsus? Existe algum conceito original que defina ou restrinja tais produções estrangeiras com o segmento da séries japonesas com efeitos especiais?
César Filho

Fala, César. Eis outra excelente pergunta para o Bate-papo e vai permitir abordar um assunto cujos desdobramentos sempre geram polêmica e opiniões mal embasadas. 

Sim, considero Power Rangers como sendo tokusatsu. É um tokusatsu americano, mesmo que use visuais japoneses. Assim como Cruzer, o herói do clipe On The Rocks, é um herói de tokusatsu genuinamente brasileiro, pois foi criado por brasileiros. Mas vamos analisar melhor essa questão. 

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

O Outro Cão que Guarda as Estrelas

Um pequeno e inocente animal pode fazer
a diferença na vida de muitas pessoas
O Cão que Guarda as Estrelas é o título de um mangá de volume único lançado no Brasil em 2014 pela Editora JBC. Publicado originalmente no Japão em 2008 pelo autor Takashi Murakami, conta a singela e trágica história de amizade entre um homem e seu fiel cachorro, chamado de Happy. Fez sucesso, vendendo mais de 400 mil exemplares, ganhando prêmios e até inspirou uma versão live-action para cinema. Tudo isso incentivou a criação de uma continuação, produzida para a editora Futabasha Publishers em 2011, que chega agora ao Brasil pela JBC. Na verdade, não é bem uma continuação, mas sim um spin-off, uma obra derivada e produzida com grande sentimento. 

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

ULTRAMAN

ULTRAMAN: No novo mangá,
velhos conceitos são totalmente
repaginados, mas há muitas
referências ao passado.
Ultraman é um dos maiores símbolos da cultura pop japonesa, estando presente no dia a dia do povo em uma infinidade de produtos e mídias. 

Sua série original, produzida entre 1966 e 67, teve pico de audiência recorde de 42,8% e com média de 36%, foi reprisada inúmeras vezes e exportada para vários países. Gerou uma franquia gigantesca que se renova constantemente. Por isso, qualquer criança, jovem, adulto ou idoso no Japão sabe quem é Ultraman, mesmo que não acompanhe ou goste, pois está incorporado à cultura do país.