quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Japan Anima(Tor)´s Exhibition - O melhor do animê

Logotipo do projeto Nihon Animētā Mihon'ichi,
ou "Japan Anima(Tor)´s Exhibition".
Uma vitrine dos melhores profissionais
da indústria do animê.
Em setembro passado, indiquei aqui o curta em animê The Ultraman - Jackal vs Ultraman, uma produção de alta qualidade inspirada em um antigo mangá da franquia Ultra. Na ocasião, apenas expliquei por alto que o curta era parte de um projeto ambicioso que reúne grandes talentos da animação japonesa em curta-metragens inéditos, exibidos apenas via internet no site do projeto. 

Agora, vamos saber mais sobre esse projeto, que representa uma das melhores iniciativas já feitas para valorizar a arte do animê e seus profissionais.


Trailer do projeto, exibido em cinemas japoneses

A série de curtas é apresentada pelo Studio Khara, do diretor Hideaki Anno (de Evangelion) e a empresa de telecomunicações e mídia Dwango, do produtor Nobuo Kawakami. A cada semana, é apresentado um novo curta-metragem, normalmente com duração entre 7 e 10 minutos. Nas produções, tanto personagens famosos quando roteiros inéditos podem aparecer e os autores têm total liberdade criativa. O resultado são obras cheias de ousadia e intensidade, tendo como público-alvo prioritário adultos que gostam de animação, mas há produções para todas as idades, apesar disso não ser explicitado em momento algum. 


Robot on the Road (Ep. #34):
Uma divertida abordagem sobre um tema
moderno e polêmico: a invasão
de privacidade nestes tempos de internet.
A ideia de Anno e Kawakami é dar carta branca para os autores, o que implica em nudez e violência liberados, se os autores assim desejarem. Há espaço para técnicas alternativas e experimentais, mas a maioria mostra animações mais tradicionais, executadas com toda a maestria e dinâmica que fizeram a animação japonesa ser objeto de admiração em várias partes do mundo. 


Cassette Girl (Ep. #35)
Uma garota em um
mundo onde velhas
mídias causam
grandes batalhas.
Direção e enredo:
Hiroyasu Kobayashi

O projeto começou em novembro de 2014 e já está em sua terceira temporada. Os curtas ficam disponíveis por alguns meses e depois são retirados do ar, uma prática que precisa ser revista, a menos que pretendam lançar as obras em coletâneas de DVD/Blu-ray. 
O interessante é que Anno, meses atrás, fez comentários pessimistas sobre o mercado de animê, prevendo inclusive seu fim num futuro não muito distante. As declarações, que foram comentadas na seção Bate-papo
 do Sushi POP, mostravam um Hideaki Anno muito pragmático e pessimista. Mas talvez o Japan Anima(Tor)´s Exhibition seja sua forma de dar uma contribuição para impulsionar a indústria. Com isso, ele está chamando a atenção para a qualidade de alguns dos melhores profissionais que o Japão tem a oferecer e com isso, talvez, atrair investimentos para o setor. 


A mascote do site, o bonequinho Tor, é de autoria de Anno, enquanto o título foi desenhado por Hayao Miyazaki, outro diretor que sempre se mostrou muito preocupado com a qualidade e os rumos da indústria do animê. Diversos estúdios e autores entraram na empreitada, como o pessoal dos estúdios Trigger e Tatsunoko, bastante respeitados na área. O resultado de tanta liberdade criativa e tantos talentos envolvidos é uma programação cheia de diversidade e ousadia. 

Todos os curtas trazem os dubladores Koichi Yamadera e Megumi Hayashibara, que fazem todas as vozes. São dois profissionais veteranos e de grande versatilidade, com muitos fãs, devido às suas atuações em dezenas de séries e longa-metragens. 

E para quem desenha ou se interessa pelos aspectos criativos da animação, em cada tela, basta rolar a imagem que dá pra conferir estudos de design, story-boards, estudos de cor, e cenários, além de poder conferir as fichas técnicas completas. Um material preciosíssimo para estudantes e profissionais de animação, quadrinhos e ilustração.
A cereja do bolo do site oficial é apresentar estudos de
produção e ilustrações fantásticas de cada curta exibido. 
Confira aqui a lista de títulos disponíveis: 

::: Title list :::

Dicas: Não esqueça de selecionar o idioma inglês clicando no botão do canto superior direito. Também recomendo usar o botão "Skip opening" para pular a abertura, que é meio demorada (mas que vale a pena ver uma ou duas vezes). 

Ou navegue por todo o portal e descubra um universo fascinante. Divirta-se!


::: animatorexpo.com :::

Estudos para o curta "Robot on the Road"

5 comentários:

Ocidente Tokusatsu disse...

Muito interessante conhecer essa iniciativa! A alta liberdade de experimentação e a ausência de vínculos com resultados diretos permite criar bastante coisa exótica e ver obras clássicas de maneira inusitada. Não muito diferente do que ocorria com os filmes B dos anos 50 e 60 que, por serem de baixo orçamento e pequena expectativa de público permitiram experimentações ousadas que influenciariam futuros grandes nomes do cinema de ficção científica, ainda adolescentes na época. Da mesma forma, vejo uma geração artistas se formando vendo esse tipo de material e elaborando futuras obras de arte audio-visuais no futuro.

Usys 222 disse...

Tinha ouvido falar desse projeto quando lançaram aquele vídeo do Gridman. E é bem legal ver essas animações bem descompromissadas. Interessante que tem um quê de nostalgia nas obras citadas. É bem gostoso de ver.

Pelo visto, Hideaki Anno não está tão desesperançoso assim.

Ale Nagado disse...

Fala, Mr. "Ocidente Tokusatsu":
Estava faltando mesmo uma iniciativa que fomentasse animações ousadas, experimentais, coisas sem expectativa de retorno comercial. Isso acaba sendo saudável até para a indústria. Certamente, dará bons frutos no futuro.

Mestre Usys!
O que é interessante é que não há preconceitos com relação a coisa alguma. Animês de puro espírito de fã misturadas com coisas sombrias e outras irreverentes. E o elemento nostálgico é muito forte e permeia muitas obras. Cassette Girl me cativou por aquele clima picante que havia em muitas animações para vídeo dos anos 80. Sem falar no uniforme inspirado no Esquadrão Ultra, claro. :-)

Abraços!

Bruno Seidel disse...

Existe algum "fim lucrativo" nesse projeto ou é apenas algo "pela causa"? Imagino que todas as pessoas envolvidas aí já tenham adquirido uma estabilidade financeira bastante aceitável, logo poderiam se dar ao luxo de tomar esse tipo de iniciativa. A ideia em si é muito interessante e serve também pra varrer um pouco desse preconceito que existe sobre a cultura do anime, como se fosse algo meramente comercial e descartável.

Ale Nagado disse...

Fala, Bruno. Ao que parece, é algo feito pela arte, o que não exclui uma visão de que isso pode ter retorno comercial. É uma vitrine para profissionais mostrarem o potencial de seus trabalhos ao mundo, podendo atrair projetos internacionais para si.

Não sei como é a captação de recursos, pois no site os produtores já avisam que são animações de orçamento limitado, mas com muita liberdade artística e criativa. Arrisco dizer que cada estúdio e autor assume isso como um investimento na carreira.

Abraço!