terça-feira, 4 de agosto de 2015

Bate-papo: Bolando um filme de Ultraman


Como seria um filme ideal para comemorar os
50 anos da maior franquia de super-heróis do Japão?
Saudações.
Não é bem uma pergunta, mas lá vai:

Imagine a seguinte situação: Você vai ser o produtor do próximo filme das séries Ultra, em comemoração aos 50 anos da franquia. Como você faria esse filme? Como seria a sua "escalação" (diretores, roteiristas, atores etc.)? Os fundos são ilimitados e pode chamar quem quiser.

E um desafio: Por imposição dos patrocinadores, um artista que está em ascensão no momento (genérico; não se trata de ninguém em especial) deve ter uma participação proeminente no filme. Mas você já viu que ele é um péssimo ator e ainda por cima canta mal e só conseguiu sua posição atual por ser um "rostinho bonito". Como contornar essa situação?

Usys 222

Fala, Mr. Usys! Ah, que legal, isso é que é bate-papo, do tipo que eu ficaria horas jogando conversa fora... Então é pra imaginar um produtor com poder total e podendo gastar o que quiser? Hum, como eu sou muito pragmático, veremos o que pode sair dessa proposta. O que vem a seguir é um papo de "especialista hardcore nível master", por isso, se alguém ficar boiando, peço desculpas. :-D 


Pra direção, eu ficaria tentado entre Koichi Sakamoto (Mega Batalha na Galáxia UltraUltraman Ginga S - O Filme) e Yuichi Abe (Ultraman Zero - O Filme)  Acho o Abe um diretor mais completo, mas Sakamoto faz as cenas mais eletrizantes do tokusatsu atual. 


Ultraman e Ultraseven: Quase cinquentenários
Para o roteiro, já que é pra "faz de conta", eu mesmo escreveria (jamais perderia uma chance dessas, eh eh), podendo também chamar o Keiichi Hasegawa, grande veterano das séries Ultra. Para os diálogos, chamaria o mestre Shozo Uehara para dar o tom emocional sem ser piegas.

No enredo, eu apostaria no retorno do Belial, liderando um exército de rivais de peso, como Evil Tiga e o trio Kamilla, Dahram e Hyudra. Ainda incluiria o Falso Ultraseven, Darklops Zero, Ultraman Shadow, Chaos Ultraman para ficar na linha de frente, com monstros como Zetton, Baltan, Eleking, Golza, Negrume e outros servindo de "bucha de canhão". 
Ultraman Belial: Presença obrigatória
em um filme comemorativo da franquia
Seria legal esclarecer bem o conceito das realidades alternativas e mundos paralelos que a Tsuburaya trabalha há anos. E lançaria uma ameaça cósmica no estilo dos quadrinhos da DC Comics, como na série Crise nas Infinitas Terras
Além da voz de Ultraman Zero,
o dublador e cantor Mamoru
Miyano poderia fazer também a
identidade humana do filho
de Ultraseven

No elenco, a ação poderia começar no mundo defendido por Ultraman X, mas logo deslocaria para M-78. Ao lado de Kensuke Takahashi (X), colocaria Mamoru Miyano fazendo não apenas a voz do Ultraman Zero, mas também sua forma humana. Aliás, já passou da hora de fazerem isso. Miyano se transformou em Zero em uma apresentação teatral dos Ultras, mas nunca em filme. 

Além deles, daria um papel de destaque para Hiroshi Nagano, o Daigo, que se tornaria Tiga mais uma vez pra salvar sua realidade. Takeshi Tsuruno, o Aska, seria presença certa como Dyna, que veria a chance de voltar para sua dimensão e se reencontrar com seus amigos. Esse seria o núcleo central. 

Em papéis de destaque, também apostaria em Koji Moritsugu, o eterno Dan Moroboshi, ao lado de Jiro Dan (Hideki Goh/ Ultraman Jack), Keiji Takamine (Seiji/ Ace) e Ryu Manatsu (Gen/ Leo). E em papeis menores, colocaria Takeshi Yoshioka (Gamu/ Gaia), Kyotaka Uji (Sho/ Victory) e Taiyou Sugiura (Musashi/ Cosmos), além de quantos atores originais para participações na dublagem quanto fosse possível. 

O ator Shunji Igarashi (Mirai/ Mebius), se aposentou precocemente, mas eu tentaria convencê-lo a fazer a voz do Mebius. Também tentaria trazer Susumu Kurobe aos 78 anos para dublar o primeiro Ultraman. Eu daria uma cena de diálogo importante com Ultraman e Mebius explicando sobre o que é ser um guerreiro Ultra para o Ultraman X. Na batalha final, Ultraman Saga, Ultraman Noah, Mebius Infinity, Glitter Tiga e Ultraman Ginga Victory tentariam salvar o universo, mas o golpe decisivo seria de X, usando mais estratégia do que força bruta, visto que ele não está entre os mais poderosos. 

Para ser satisfatório e não ficar tudo muito corrido, o enredo teria que ser dividido em dois filmes, mais ou menos como foi planejado com o tokusatsu de Ataque dos Titãs. Acho que um filme dos sonhos teria que, além de ser bem produzido, honrar todo um legado de produções. De alguma forma, deveria haver menção à ZAP Spacy, Andro Melos e Ultimate Force Zero. Alguns desses heróis poderiam de alguma forma estar engajados na ação, talvez enfrentando um exército de Darklops ao mostrar diferentes frentes de batalha.
Ultraman X recebe a ajuda de Ultraman Zero,
que lhe empresta sua armadura
Um filme ideal deveria ter um senso de continuidade, mas sem se perder em explicações, fornecendo o suficiente pra não prejudicar o andamento da história. Tudo com uma ação grandiosa, com muitas acrobacias, CGI de ponta e pirotecnia. 

E sobre o "astro obrigatoriamente convidado", eu tenderia a colocá-lo como forma humana de um novo personagem, um viajante de dimensões que seria um elemento de ligação entre os universos. Assim, ele apareceria mais em sua forma alienígena, com o astro aparecendo em forma humana poucas vezes, mas sua voz seria bastante ouvida. 

Na trilha sonora, colocaria temas clássicos de Toru Fuyuki rearranjados por Akira Miyagawa, que fez um grande trabalho com os temas compostos pelo pai para Yamato 2199. Para as canções do filme (uma para abrir e outra pra encerrar) deixaria o trabalho a cargo dos grupos The Alfee e Voyager. Aí é pra fechar com chave de ouro. 

*****************************

Participe da seção Bate-papo!

- Envie sua pergunta ou tema de discussão sobre cultura pop japonesa, HQ e afins para nagado71@hotmail.com, colocando no assunto da mensagem: 
Bate-papo Sushi POP 

6 comentários:

Usys 222 disse...

Obrigado por responder! Achei que a pergunta ia ser meio boba, e até fiquei um pouco receoso, mas é bom ver que ela agradou.

E isso é o que eu chamo de "Dai Kessen" (Grande Batalha Decisiva)! Uma guerra interdimensional enfrentando os Ultras do Mal. Para comemorar os 50 anos tem que ser algo nessa escala. E gostei da posição de cada personagem, dando destaque para o Ultraman X, o mais novo da franquia. A escalação também não é para ninguém botar defeito (incluindo o "roteirista principal"). Acho que o Sakamoto poderia ser o diretor de ação e o Abe o diretor geral. Com isso dá para ter os dois.

A solução para o desafio foi boa. Coloquei isso baseado em uma situação que vejo muito: fãs que reclamam quando colocam em filmes ou desenhos do tipo algum artista que é "a sensação do momento" e que muitas vezes não tem nada a ver com o tema, mesmo sendo uma ponta. Quis saber como você contornaria essa situação e acho que essa foi a melhor saída.

Ah, e concordo. Mamoru Miyano seria perfeito para ser a forma humana do Ultraman Zero. Quem sabe um dia, em uma situação em que ele não precise usar um hospedeiro?

Bruno Seidel disse...

Caramba!!! Que ideia sensacional, Usys!

Confesso que eu já pensei muito sobre isso. Já imaginei bastante no que poderia vir em 2016. Vale lembrar que, além dos 50 anos dos Ultras, teremos também os 45 anos dos Kamen Riders e a 40ª série Super Sentai.

Eu acho que seria muito bacana um encontro entre um Ultra, um Rider e um Red de algum Sentai. Eu sei que Tsuburaya e Toei são empresas concorrentes mas, quem sabe, algo como DC versus Marvel da década de 1990? Já tivemos um especial pra VHS entre Ultraman e Kamen Rider em 1993.

Não digo um filme especial entre os três, e sim uma pequena participação dos heróis concorrentes.

Outro que poderia dar as caras num filme comemorativo do cinquentenário Ultra poderia ser o Godzilla, que teve a co-autoria do mestre Eiji Tsuburaya.

Taí uma outra ideia que poderia servir de pauta pro filme: a mente de Eiji Tsuburaya poderia ser o "multiverso" que une diferentes realidades da franquia Ultra. Seria um pouco parecido com o que ocorreu em Tiga, no episódio em que Daigo conhece Tsuburaya nos estúdios da gravação do primeiro Ultraman.

No mais, prefiro não "mexer" no roteiro do Nagado. Não conseguiria fazer melhor. Se dependesse da aprovação dos fãs, o meu aval já estaria concedido! ^^

Raphael disse...

Que resposta sensacional! Confesso que quando descobri esse blog vc estava na fase da "despressurização" do blog, tentando focar em outras coisas, e encarei de forma natural visto que às vezes pegamos abuso de assuntos com os quais trabalhamos por anos a fio, mesmo que sejam nossos hobbies... mas esse debate foi digno de um verdadeiro apaixonado! Não temos como nos desvencilhar totalmente de nossos interesses, afinal! Muito legal saber que esse canal está de vento em popa e motiva conversas dessa qualidade. Qualquer outro dia pinto com uma pergunta por aqui! :)

Renato Urameshi disse...

Olá Nagado!

Sempre acompanho o Bate-Papo, e esse eu me senti na obrigação de comentar. curti muito o diálogo aberto de suposição de um novo filme de Ultraman e me parei ouvindo você falando como estivesse em uma conversa entre amigos... rsrs. E parabéns ao Usys que deu a ideia do assunto! Grande Abraço!

Ale Nagado disse...

E aí, pessoal!

Usys, sua ideia despretensiosa rendeu uma das melhores publicações do bate-papo, pois permitiu um tom bem pessoal e animado. Valeu mesmo!

Bruno, bem lembrado esse lance das outras franquias. A Tsuburaya e a Toei poderiam fazer um novo "Ultraman vs Kamen Rider", mas fazer um filme mesmo, não um curta-metragem.

Raphael, legal que voltou a acompanhar este espaço. E sua pergunta ou tema será mais do que bem-vindo. Escreva quando quiser.

Renato, é na seção Bate-papo que me permito ser bem pessoal, e fico contente que você tenha sentido o clima de conversa de amigos. Essa é a intenção.

Abraços a todos!

Ricardo disse...

Realmente a ideia do filme ficou bem legal, Nagado. Eu certamente pagaria para ver algo assim.

Acho, no entanto, que a Tsuburaya vai para um novo caminho - e minha impressão se baseia naquele misterioso vídeo que apareceu no mês passado, intitulado Ultraman N/A .

A ideia de reunir vários Ultras é muito boa, mas foi usada em Mebius, como uma forma de comemorar os 40 anos da franquia. De lá para cá esse conceito foi usado quase à exaustão, em séries e filmes.

Ou seja, o impacto que tivemos em 2006 quando soubemos que um filme traria Susumu Kurobe, Koji Moritsugu, Jiro Dan e Keiji Takamine interpretando seus papéis icônicos ao lado do novato Mebius não seria reproduzido. E acho que seria difícil superar em termos de escala o Dai Kaiju Battle, de 2009.

É por esse motivo que acredito que a grande comemoração do cinquentenário será o projeto que trará o primeiro Ultraman de uma forma nunca antes imaginada em termos de efeitos especiais e valores de produção.