RECADO AOS VISITANTES:

Olá! O blog ainda está de férias, mas já estou trabalhando em novas postagens. O Sushi POP voltará a ser atualizado no dia 1 de agosto (terça), no período da tarde.

O que vem por aí:
- Ultraman Geed, Novo Lobo Solitário, Katokutai, Pinóquio de Osamu Tezuka, Danger 3, resultado da convocação para trabalhos acadêmicos e mais!

Esteja aqui para conferir. Até breve!

terça-feira, 2 de junho de 2015

Bate-papo: Séries japonesas pra ver no computador - Expansão do mercado?

GARO: Pegando carona em uma onda de
nostalgia, uma série japonesa de ponta será
apresentada oficialmente ao público brasileiro
Recentemente, tivemos a notícia sobre a vinda das séries clássicas de tokusatsu (Jaspion, Changeman, Jiraiya, etc), que fizeram sucesso na extinta Rede Manchete, e também a aquisição das séries National Kid e Garo para a Netflix, através da Sato Company. Pra você, qual a importância destas novas mídias de streaming/ on demand para a difusão da cultura pop japonesa (incluindo também os animês) no Brasil? Um forte abraço e sucesso!


César Filho 

Olá, César! Ainda não aderi aos sites de streaming, mas já assisti algumas coisas por esse sistema. A tendência desses sites é crescer cada vez mais, pela comodidade que oferecem, com a possibilidade de assistir séries do jeito que quiser, sem depender de horários em programação. Isso tem alterado a própria percepção do público sobre TV, e deve trazer mudanças a médio e longo prazo nas TVs por assinatura. 

O Crunchroll já conquistou espaço entre os fãs de animês e também já abriu espaço para séries tokusatsu, exibindo Ultraman Leo, 80 (Eighty), Max e Mebius. O Netflix chacoalhou a internet com a divulgação de que os clássicos Jaspion, Changeman e outros serão incluídos na programação, além da chegada da série inédita GARO (leia "Garô"). Pra quem perdeu, a notícia foi veiculada primeiro no portal JBox (confira aqui). 

Particularmente, estou curioso pra ver a repercussão de GARO. Não sou entendido sobre a série e vi pouca coisa, mas do pouco que vi, sei que é uma série para jovens adultos e é extremamente bem produzida, com um visual arrojado e estiloso. Acredito que essa série tenha potencial para surpreender uma nova geração e que possa competir com séries americanas de aventura e super-heróis. GARO, inclusive, pode expandir a percepção de muita gente formadora de opinião sobre seriados tokusatsu. 

Ultraman Mebius (à esquerda) e Ultraman 80
já estrearam oficialmente no Brasil, via Crunchyroll
Há muita nostalgia envolvendo o material que foi exibido na TV Manchete, mas agora uma nova geração poderá descobrir esses personagens. Não acredito que façam grande sucesso, pois a produção está muito datada e a molecada, acostumada com coisas mais ágeis e melhor produzidas, pode acabar assistindo pra dar risada. Mas quem tiver a mente aberta e conseguir acompanhar as histórias, descobrirá muita coisa bacana. 

Segundo o JBox, a Netflix também vai trazer um pacote interessante de animês, com clássicos como Street Fighter II-V e produções inéditas oficialmente por aqui, como Vampire Hunter, Ghost Hound e Diabolik Lovers. As perspectivas são bem interessantes.


Street Fighter II-V, com as primeiras
batalhas de Ken e Ryu, deve
voltar em breve, via streaming
O Crunchroll é para iniciados, ou melhor, para aficionados. Ele atende à demanda de um público ávido por novidades e por volume de coisas para assistir. Já o Netflix eu acredito que pegue um outro público, não-iniciado e muito mais abrangente, que vai acabar aproveitando pra matar saudades de séries japonesas da infância e, quem sabe, descobrir coisas novas, como GARO ou Vampire Hunter. 

Com isso, acredito que ter material japonês inédito na Netflix é muito mais importante para o mercado do que ter material nostálgico ou mesmo dezenas de novidades em um canal especializado, para um público já cativo. É nisso que eu aposto e o futuro parece bem promissor para os fãs de cultura pop japonesa. 

****************
- Envie sua pergunta sobre cultura pop japonesa, HQ e afins para nagado71@hotmail.com, colocando no assunto da mensagem: Bate-papo Sushi POP

8 comentários:

Rogério disse...

Boa noite Nagado,

Para mim o mais importante mesmo é a disponibilidade. É este material de alguma forma estar a disposição do publico para ser descoberto.

Fiquei muito curioso a respeito de GARO.

Michel disse...

A coisa se do legalizada, é o que importa.

Ale Nagado disse...

Rogério e Michel, vocês tem razão. O principal é o material estar disponível e de forma legalizada.

Isso ajuda também a diminuir a resistência de muitos empresários japoneses com relação a fazer negócios com o Brasil. Nosso país é famoso pela pirataria. Iniciativas legalizadas que prosperem acabam atraindo mais investimentos.


Abraços!

Bruno Seidel disse...

O problema é que o próprio Netflix, que surgiu dando voadora na indústria do DVD e do Blu-ray, já encontrou um "inimigo à sua altura". O tal do Pop Corn Time, que oferece os mesmos vídeos do Netflix (só que de graça) vem fazendo muitos adeptos cancelarem suas contas. O próprio dono do Netflix "entregou o ouro" em uma entrevista, na qual citou o Pop Corn Time como uma das principais ameaças ao seu serviço. Conheço gente que só descobriu o Pop Corn Time depois dessa entrevista e, ao perceber que dava pra ver tudo de graça e sem aquela mensalidade fixa, mando o Netflix pras cucuias. Eu, por exemplo, acho muito legal ter séries como Jaspion, Changeman, Jiraiya e até Garo ao alcance do "grande público" (se é que dá pra chamar assim)... mas já faz muito tempo que eu tenho todo esse material salvo em HD dublado/legendado. Baixei tudo de graça na internet. Não há como negar que a pirataria continua avassaladora. Ou fora de controle, vai saber. >_<

Anônimo disse...

Falta algo , muito importante sobre essas series inéditas que éo fator Dublagem,creio que se Garo e Ghost Hound tenham de vir dublados, pois assim a maior parte do público vai poder disfrutar das séries incluindo os que não gostem de assistir legendado e os que necessitam da Dublagem.

Anônimo disse...

nossa. ashuashuashu
ñ comento aqui desde agosto de 2014... muito tempo msm mas vamos ao que interessa...
bacana ver tokusatsus via netflix masss o que me interessa mais é ver são os tokusatsus novos e antigos que jamais passou no brasil ou ñ pode passar por questões contratuais nas tvs abertas e fechadas ñ so do brasil como da maerica toda de ponta a ponta e falando nisso... sera que irão passar os sentais de 1992 pra ca e os kamen riders de 200 pra ca tbm no netflix no futuro???
so o tempo dirae quanto a dulagem... hum... é melhor legendado msm pq se dublar os que ja podem passar no netflix a partir de agora ira levar uma eternidade pra que eles finalmente fiquem prontos pra se exibidos no netflix

ass: eduardo - punk da periferia

Ale Nagado disse...

Fala, Eduardo, bem-vindo de volta!

Eu concordo com o Anônimo anterior. A dublagem é importante para conseguir mais público novo. Os títulos infanto-juvenis eu acho fundamental que exista a versão dublada.

Realmente, havia proibições contratuais para o lançamento de Sentais anteriores a 1992 no ocidente, mas isso acho que já foi revisto. Saiu nos EUA uma DVD-Box com toda a série Jyuranger, exatamente a mesma que deu origem à primeira temporada dos Power Rangers. Acho que é questão de tempo até sair no Brasil em DVD ou ao menos ser liberado para streaming.

Vamos aguardar, mas as perspectivas são muito boas.

Abraços!

Douglas Deiró disse...

Acho muito bacana que isto aconteça, ainda mais, se significar que mais produções japas sejam exibidas, como as ainda inédias por estas bandas (sejam Kamen Rider, Ultras, etc).
Uma vez que as TVs abertas parecem não se importar mais com tais produções, que os serviços de streaming, cumpram este papel.