segunda-feira, 25 de maio de 2015

O 14º Dalai Lama - Uma biografia em mangá


“Porque violência só pode ensejar mais violência e sofrimento, nossa luta deve manter-se não violenta e livre de ódio”

- Sua Santidade, o 14º Dalai Lama



Não importa sua crença religiosa ou a falta de uma, o Dalai Lama é daquelas personalidades mundiais que supera fronteiras e conquista multidões com seu carisma, simplicidade e sabedoria. É certo dizer que ele ajudou a levar o milenar budismo às multidões, com uma linguagem simples e direta, como um Buda pop. Por isso, é até natural que uma biografia dele seja feita em mangá, por ser um tipo de história em quadrinhos que, além de popular no mundo todo, preza a clareza visual e usa da simplicidade gráfica para criar narrativas envolventes e poderosas.

O enredo é bastante focado na luta do povo tibetano contra a dominação chinesa, e é impossível dissociar isso de uma biografia do Dalai Lama. A trama começa com a morte do antecessor do atual Dalai Lama e o início da busca por sua reencarnação. Na crença budista, um lendário boddihisattva (ser iluminado) optou por não ascender ao mundo espiritual enquanto não puder ajudar toda a humanidade a encontrar sua salvação. Assim, ele se reencarnaria sucessivamente até cumprir essa missão. Seguindo esse sistema de crenças, uma pequena criança tibetana é identificada como sendo a nova encarnação da divindade e é preparado para um dia assumir o governo do então país independente. O jovem acaba assumindo suas funções governamentais com apenas 14 anos, com o início da violenta investida chinesa para conquistar o Tibete. 
Uma das capas alternativas
da edição original

A luta do povo, as manobras políticas, manipulações e lutas de poder são mostradas de acordo com vários relatos da época. E a história mostra que monges também caíram na tentação do poder e do ódio, o que só fez aumentar a determinação do Dalai Lama em mostrar que a verdadeira luta deve ser interna, para conter seus impulsos violentos, agir com humildade e benevolência e trabalhar em prol da humanidade. 

O autor Tetwu Saiwai possui mais de 20 anos de carreira, quase sempre trabalhando em obras ligadas à proteção do meio ambiente, defesa dos direitos humanos e projetos educacionais. É bem verdade que ele é um desenhista limitado, apesar de saber lidar bem com isso. Seu traço é bastante cartunesco e não há muita elaboração nos cenários, mas as caracterizações são perfeitas, traduzindo bem as nuances dos personagens. 

A biografia em mangá do Dalai Lama foi publicada originalmente em 2008. pela Emotional Content, projeto pessoal e idealista do editor Eiji Han Shimizu. A obra chega às bancas e comic shops brasileiras com edição em leitura de sentido ocidental, que é como o trabalho foi concebido originalmente. 

Os fãs de mangá já estão acostumados a seguir a ordem de leitura oriental (da direita pra esquerda), mas a ideia é que o título chegue ao maior número possível de pessoas no mundo todo, principalmente os não-iniciados nesse tipo de leitura. Sem dúvida, a opção é coerente com o pensamento do Dalai Lama, que sempre prezou a simplicidade e valorizou a comunicação com o maior número possível de pessoas para que suas ideias possam se espalhar de forma mais eficaz. 

O 14º Dalai Lama – Uma biografia em mangá
Autor: Tetsu Saiwai
Editora: Tambor Digital / Case Editorial
Formato: 14cm x 21cm, com 212 páginas
Lançamento: Maio de 2015 

Compre aqui: popster.com.br
Preço de Capa: R$ 14,90

[ Extra ]: 
Confira uma entrevista de 2008 com Eiji Han Shimizu, o produtor executivo e fundador do coletivo Emotional Content, onde ele fala sobre seu projeto BioGraphic Novel, além da situação do Tibete. 

O projeto editorial de Shimizu consiste em contar, com a linguagem universalmente aceita do mangá, uma grande variedade de biografias inspiradoras de pessoas com belos exemplos de vida e trabalho pelo próximo. 

Infelizmente, o site do projeto (www.biographicnovel.com) não está mais on-line. Esperemos que seja retomado em breve. 

5 comentários:

Rogério disse...

Parece interessante e é bom ver títulos tão diversos como esse chegando ao mercado.

Ale Nagado disse...

O material é interessante e merece ser divulgado. E o outro lançamento da Tambor/Case nessa linha é a biografia em mangá de Gandhi. Devo ler e fazer uma resenha em breve aqui no Sushi POP. Fique de olho.

Abraço!

Stefano disse...

um antigo governo que surrou os budistas foi o regime de Saigon.
O regime era chefiado por Ngo DInh Diem.
Alguns monges se imolaram em protesto contra o antibudismo de Diem.

Ale Nagado disse...

Quadrinhos históricos são sempre interessantes. Nesses, a técnica para passar os fatos com clareza é fundamental.

Stefano disse...

Tezuka fez isso no mangá Adolf