RECADO AOS VISITANTES:

Olá! O blog ainda está de férias, mas já estou trabalhando em novas postagens. O Sushi POP voltará a ser atualizado no dia 1 de agosto (terça), no período da tarde.

O que vem por aí:
- Ultraman Geed, Novo Lobo Solitário, Katokutai, Pinóquio de Osamu Tezuka, Danger 3, resultado da convocação para trabalhos acadêmicos e mais!

Esteja aqui para conferir. Até breve!

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Boletim 53 - A Guerra dos Kamen Riders: Batalha de Gerações

Os Kamen Riders da Era Heisei enfrentam...
... os antigos Kamen Riders da Era Showa.
No final do ano passado, a Toei Company anunciou mais um de seus filmes-evento com dezenas (às vezes centenas) de super-heróis. Normalmente, são fan-services de longa-metragem sem grandes cuidados de produção, com um roteiro superficial pra justificar muita pancadaria. O lançamento deste ano não deverá ser diferente, mas pelo menos uma boa novidade deixou os fãs bastante interessados. 


O filme em questão é Heisei Rider vs Showa Rider - Kamen Rider Taisen (War) featuring Super Sentai. Com esse título gigante, o longa vai confrontar os Kamen Riders antigos com os deste século. A referência aos grupos Super Sentai deve indicar uma participação especial ou mesmo um filme curto para anteceder o principal. 


No filme de 2009, Kamen Rider Decade The Movie: All Riders vs Dai Shocker, já havia aparecido uma batalha entre Kamen Riders, vencida pelo Decade. Mas a saga lidava com viagens dimensionais, mundos paralelos e heróis de realidades alternativas. Não era a mesma coisa, falando em termos de um fã das antigas.
Kamen Rider Gaim, atualmente em produção.
Herói baseado em frutas estará à frente
do exército Heisei e será o antagonista
direto do Rider 1. 
Ao que parece, agora irão colocar frente a frente os personagens clássicos, incluindo alguns vividos pelos atores originais, apesar de prevalecerem os atores mais jovens. A trama irá colocar 15 contra 15, numa batalha de gerações, onde o estilo visual é somente um dos diferenciais. Os Riders antigos contavam normalmente com força bruta, golpes marciais e alguns poderes especiais (Black RX, com sua espada energética, era exceção), muito diferente da escala quase megalomaníaca de poderes, armas e evoluções cada vez mais exageradas que marcam os heróis atuais. 

O exército dos Riders modernos é bem mais numeroso, pois algumas produções são repletas de Kamen Riders coadjuvantes. Porém, estão sendo considerandos somente os personagens-título das séries para o alinhamento dos combates. Como exceção, do lado dos veteranos o coadjuvante Riderman irá lutar. Apesar de secundário na série do Kamen Rider V3 (de 1973), o herói é bastante popular, a ponto de sua versão de outra dimensão ter sido interpretada pelo grande astro do rock Gackt, em All Riders x Dai Shocker. O lado Showa também trará lado a lado Kamen Rider Black e sua forma evoluída, Black RX. Certamente usarão a velha explicação de viagem no tempo ou algum mundo paralelo, só pra complicar mais.
Hiroshi Fujioka: Perto dos 70 anos
e ainda um herói implacável
Com relação ao elenco, a Toei vai fazer com Kamen Rider o que a Tsuburaya Pro já faz tradicionalmente com a franquia Ultraman: utilizar atores antigos em respeito ao público saudosista. Alguns atores que interpretaram os Riders originais estavam restritos a pequenas participações dublando os heróis quando transformados, ou nem isso. As coisas mudaram. 

A grande novidade do filme é a volta de Hiroshi Fujioka, o Kamen Rider original, que irá retomar o personagem Takeshi Hongo, para delírio de toda uma geração. A última vez que ele se transformou foi há 38 anos. Atualmente com 67 anos de idade (completa 68 em 19 de fevereiro próximo), o lendário ator vai mostrar que ainda tem muita energia e carisma para interpretar o primeiro Kamen Rider, herói icônico da cultura pop japonesa. Resta torcer para que o filme esteja à altura da importância de seu retorno. 

A Guerra dos Kamen Riders tem estreia marcada para 29 de março deste ano. 

Atualização (27/01): O segundo trailer!




Site oficial: www.superhero-movie.com

Entendendo as definições de Showa e Heisei

Akihito, o atual Imperador
do Japão. O período de seu
reinado é chamado de Heisei.

No Japão, existe uma tradicional contagem de tempo que leva em conta o período de reinado do imperador, mesmo hoje em dia o cargo sendo apenas diplomático. Assim, a definição de Período Showa (ou "Período Iluminado de Paz") é referente ao reinando do Imperador Hirohito, que governou o país entre 25 de dezembro de 1926 e 7 de janeiro de 1989, data de sua morte. 

Tendo perdido seus poderes com a derrota do Japão na Segunda Guerra Mundial, Hirohito foi sucedido pelo Imperador Akihito, cujo reinado foi chamado Heisei (algo como "Alcançando a Paz") e se iniciou em 8 de janeiro de 1989.

Vale ressaltar que, apesar do Período Heisei ter se iniciado em 1989, os personagens Kamen Rider Shin (1992), ZO (93) e J (94) estão alinhados com os da era Showa. Eles foram criados originalmente por Shotaro Ishinomori e seguem parâmetros bastante ligados aos conceitos do autor. 

A partir de Kamen Rider Kuuga (2000), feito após a morte de Ishinomori (ocorrida em 1998), foram aparecendo criações de estúdio que se distanciam cada vez mais da atmosfera das obras originais (apesar de muitos conceitos serem preservados). Atualmente, Kamen Rider é apenas uma marca que já traz garantia de público fiel para os super-heróis da Toei. Da forma como foi feito, é como se, para o Universo Kamen Rider, Showa e Heisei fossem definições para "Era Ishinomori" e "Era pós-Ishinomori". O autor, inclusive já foi chamado de "Rei do Mangá", por sua enorme contribuição aos quadrinhos japoneses.  

Para saber mais sobre a contagem de eras do Japão:

A contagem tradicional dos anos no Japão (Made in Japan)

Eras do Japão (Wikipédia)

13 comentários:

Usys 222 disse...

Bem instrutiva a explicação de "Showa Rider" e "Heisei Rider", mostrando que essas definições se aplicam aos conceitos e não à época em que eles foram criados.
Exibir esse tipo de filme todos os anos faz com que a coisa acabe perdendo a graça. Mas vai ser bom ver o Hiroshi Fujioka, e desta vez mostrando a cara, diferente do filme com o OOO e o Den-O em que ele só fez a voz do Nº 1.

Ale Nagado disse...

Fala, Usys! Com os Ultras aconteceu algo parecido. Apesar do Ultraman Great (1990), Powered (93), Neos/Seven 21 (95) e Zearth (95), a Tsuburaya considera os "Heisei Ultraman" como sendo do Ultraman Tiga pra frente. Afinal, mudou bastante o conceito de Ultra em Tiga e a série foi um verdadeiro recomeço pra franquia. Mas com Mebius e Zero, a cronologia e os heróis da Era Showa voltaram com tudo, deixando a divisão mais tênue.

Mas com Riders, a linha de separação entre as gerações é bem mais evidente, fazendo mais sentido um confronto Showa x Heisei. Esse filme eu vou querer conferir. Só espero que ainda anunciem Hiroshi Miyauchi e Tetsuo Kurata.

Abraço!

Bruno Seidel disse...

Olá, Nagado! Parece que, dessa vez, abriram mão de convidar TODO MUNDO pro crossover. Em 2012, conseguiram reunir na mesma película todos os Kamen Riders (Showa e Heisei) e todos os integrantes dos 25 Super Sentais no filme Super Hero Taisen. Em 2013, a conta aumentou mais ainda, com a participação dos mesmos heróis do filme anterior + Kyoryuger (o Sentai da vez), Wizard (o Rider da vez) e os três Uchuu Keijis originais (Gavan, Sharivan e Shaider): Super Hero Taisen Z. Isso sem falar em heróis sem gênero específico como Inazuman e Kyodain, também presentes no filme. Mas agora a Toei parece ter pisado no freio e vai fazer um filme mais focado num gênero específico. A premissa 15 x 15 parece interessante, mas tenho uma leve impressão de que os Riders Heisei ganharão um destaque maior por serem mais recentes e estarem mais frescos na memória da molecada. A exceção deve ser feita com o Ichi-Go.
Curioso como a Toei anda resgatando com cada vez mais intensidade seus heróis clássicos nesses últimos anos. Desde o citado All Riders versus Dai Shocker, de 2009, crossovers do tipo têm sido cada vez mais recorrentes, seja com Sentais ou com Kamen Riders (e até Uchuu Keiji). Confesso que já tá até saturando essa história. Talvez a intenção seja fortalecer a identidade de um gênero de super heróis (assim como existem os Vingadores, a Liga da Justiça, Marvel, DC...). Nesse ponto, acho que a Tsuburaya trabalha o gênero Ultra como um todo de forma mais bem feita, sincronizando a história que existe entre suas diferentes séries e criando um elo coerente entre seus personagens.

Ale Nagado disse...

Fala, Bruno. Desta vez, estou com uma boa expectativa do filme. O Kamen Rider X original estará lá (inclusive aparece no trailer 2). Acho obrigatório que o Hiroshi Miyauchi (V3) e o Tetsuo Kurata (Black RX) participem. Claro que cada ator, com exceção do Fujioka e dos mais recentes, terá pouco a fazer, mas dá pra dar importância mesmo a participações pequenas, vide o Gackt no All Rider vs Dai Shocker.

E realmente, a Tsuburaya dá um tratamento melhor aos fãs antigos, ao usar regularmente atores clássicos. Vamos aguardar que a Toei faça um trabalho bacana.

Abraços!

Vamos aguardar.

Gilmar Oliveira disse...

Oi Nagado, tudo bem contigo? Acompanho seu trabalho desde a época boa da Herói e agora descobri seu blog, que já li muitas matérias. Estou bem animado sobre esse filme, tendo altas expectativas pelo regresso de alguns atores principais e principalmente pelo fato de mostrar esses combates entres as eras. Sou muito fã de KR, tanto os Showa e os Heisei e creio que como você escreveu na matéria, a força bruta da Showa será bem expressa. Os atuais são incríveis ( tem séries muito boas, muito boas mesmo, como Agito, Blade, W, OOO, Faiz e agora o Gaim, que ninguém dava nada e está sendo fantástico)e acho que numa luta mano a mano, sem armas ou upgrades, tudo pode acontecer. Ansioso. Parabéns pelo blog, espero comentar mais vezes. Abraços!

Ale Nagado disse...

Poxa, um leitor das antigas! Seja bem-vindo, Gilmar, obrigado pela consideração.

Não sou grande fã de filmes sobrecarregados de personagens, mas vou conferir esse dos Riders. Ainda assim, acho que vou sentir falta de ver desenvolvimento de personagens, de ver eles estabelecendo um elo com o passado e mostrarem sentimentos, ao invés de apenas lutar e reagir às situações. Aguardemos.

Abraço e volte mais vezes aos comentários!

Bruno Seidel disse...

Aliás, viu que é possível votar em quem você quer que vença esse crossover??

http://superhero-battle.com

Será que a opinião dos fãs vai resultar mesmo no desfecho do filme, ao estilo "Você Decide"??

Ale Nagado disse...

Vi, sim. Inclusive, votei nos Showa, que estavam na frente na votação dos fãs. Acho quase impossível que os Showa vençam, mas algumas lutas (serão 15 no total) certamente serão vencidas pelos veteranos. Gaim e Ichi-gou deverão empatar, é um palpite pessoal. E gostaria de ver o RX "verdadeiro" (não o de uma outra dimensão) dando uma sova no Decade.

Mesmo sendo bobo, creio que será um filme divertido. Espero.

Abraço!

Michel disse...

Se levar em conta todo o arsenal de armas, golpes e formas que os Heisei Riders tem, obviamente eles levam total vantagem em cima do Showa Riders, já que na década de 70 prevalecia o "body action", como disse o Hiroshi Miyauchi uma vez. No entanto, pra balancear isso, eles (a Toei) acabam diminuindo o poder dos Heisei e aumentando o dos Showa, na hora da luta. O 1-Gô deu um pau no Gaim, que por sua vez, não fez uso de suas lockseeds. Da mesma forma que o X deu uma surra no Faiz, que chamou o Takumi Inui de "yowai" (fraco). Mas tudo isso ocorre, porque a coisa acaba funcionando como num jogo de luta de video-game, onde os personagens são balanceados. Em Dragon Ball Z, seria mais ou menos como ver o Yamcha derrotando o Cell...rsrsrs!

Ale Nagado disse...

Fala, Michel!

Realmente, ficou meio forçado equiparar os Riders em poder. Na verdade, poderiam destacar a experiência dos mais velhos, ataques surpresa, etc. Mas enfim, ainda quero ver o filme quando estiver disponível.

Acabei de ler sua resenha, o que só aumentou minha curiosidade.

Aliás, quem quiser ver o post no blog do Michel Matsuda, eis o link:

http://universo-otaku.blogspot.com.br/2014/03/heisei-rider-vs-showa-rider-kamen-rider.html

Michel disse...

Valeu pela divulgação, Nagado!

Mas tem muitas outras coisas obscuras, que só a Toei poderia explicar. Os caras separam o Black do Black RX, sem mais nem menos, como se fossem Riders distintos, só para os dois lados ficarem com 15... Isso levando em conta que, com a aparição do Takeshi Hongo, Jin Keisuke e Ryo Murasame, seriam os Riders originais ali, e não os da realidade alternativa de Decade.

Ale Nagado disse...

Ah, não teve explicação para Black e Black RX aparecerem como seres distintos? Que mancada... A Toei ainda está um grau abaixo da Tsuburaya quando se trata de continuidade. Não que a casa dos Ultras seja um primor absoluto de coerência, mas existe um respeito muito maior aos fãs que pensam.

Abraço!

Michel disse...

Não teve explicação, apareceram do nada e cada um teve uma voz, Black (Hiroshi Kamiya) e RX (Kenichi Suzumura), dando a entender que eram dois Riders distintos. Mas por um lado, até entendo, pois se não fosse assim, o Black jamais poderia ter aparecido.