terça-feira, 19 de novembro de 2013

Memória do mangá no Brasil: Revista Venice, 1999

Créditos da capa
Desenho: Nagado
Cores: Rod Reis
Fundo: Sam Hart
Em setembro de 1999, a hoje extinta revista Venice mag, voltada a esportes radicais, moda, cultura, sexo e comportamento, colocou o assunto mangá como matéria de capa. 

Na época, nenhum mangá original estava sendo publicado no Brasil, havia algumas tentativas aqui e acolá de títulos nacionais e existiam as publicações que falavam de mangá, animê e seriados japoneses. 

A internet ainda não ameaçava as publicações impressas e não havia muitas opções de informação ou títulos para ler. Mas, graças aos desenhos na TV e inúmeras reportagens na mídia, o mangá era um assunto quente e não restrito a nichos de mercado. 


A Venice era uma revista em formato de bolso (11,5 x 15,5 cm, com 114 páginas), gratuita por ter muitos anúncios e tinha como público principal a galera ligada em surf, skate e baladas. A ideia da reportagem era explicar um pouco sobre mangá e mostrar algumas pessoas envolvidas com o assunto, seja desenhando ou escrevendo sobre. Na época, me procuraram para participar, posando para uma foto em estúdio e dando um depoimento. Porém conforme as conversas evoluíram, acabei me envolvendo bastante com a edição, desenhando a capa e escrevendo um artigo para encerrar o especial. (Nota: Tempos depois, até colaborei com outra edição, com uma série de caricaturas de personalidades dos esportes radicais.)

Além de mim, os ensaios do "especial mangá" também apresentaram o Marcelo Del Greco, André Miyazawa, Ulisses Perez e as graciosas Lilian Maruyama e Denise Akemi. A produção fotográfica foi caprichada e todos foram bem valorizados. Tirando o Del Greco (que está editando mangás na Nova Sampa), os demais eu não sei por onde andam ou o que andam fazendo. Resolvi postar esse material como registro histórico de uma época anterior ao boom ocorrido depois com a publicação em massa de mangás originais. Não deixa de ser um registro de época.

Confira agora na plataforma Issuu a histórica matéria completa, diretamente das páginas da Venice mag de setembro de 1999:

4 comentários:

Usys 222 disse...

Na verdade, nunca tinha ouvido falar dessa revista. Mas é curioso notar que ela é voltada a pessoas diferentes do "otaku" típico, o que mostra que o assunto despertava interesse em outros tipos de público também.
E também dá para ver que esse esforço para divulgar a Cultura Pop Japonesa e os Quadrinistas Brasileiros é de longa data.

Ale Nagado disse...

Até ser convidado para participar da matéria, também nunca tinha ouvido falar da Venice, por não ter afinidade com o público-alvo. E esse foi o lance mais interessante da matéria, não só se propor a explicar sobre mangá para um público não-iniciado, como também mostrar quem são algumas pessoas que lidavam com o assunto na época.

Hoje o nicho está cada vez mais fechado e hermético, o que no geral não é bom.

Abraço!

Natália Maria disse...

Assim como o comentário acima eu nunca tinha ouvido falar dessa revista. Se bem que na época eu devia ainda estar aprendendo a ler.

Naquela época deve ter sido uma surpresa ler sobre algo desconhecido do público. E revistas não tinha a grande concorrência da internet, como acontece nos dias de hoje. Contudo, há quem goste das revistas impressas (eu) e da valor a quem escreve...

Até mais

Ale Nagado disse...

O bacana dessa matéria foi exatamente isso: apresentar o mangá pra um público totalmente novo. Falta isso hoje em dia. E quando fazem, fica uma sucessão de bizarrices, puxando só para o lado exótico. O grande mérito da Venice até hoje foi ter dado um tratamento muito respeitoso e ouvindo gente da área. E as seções de fotos foram muito legais, fomos tratados como artistas, não como gente de gosto "exótico".

Abração!