7_Visual_Kei CDJapan

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Boletim 50: Capcom comemora 30 anos e ganha enciclopédia de personagens


A empresa Capcom, que tem feito bastante alarde com os 25 anos de sua franquia Street Fighter, também está comemorando seu aniversário. 

São 30 anos da marca por trás de alguns dos mais icônicos games já criados, que se espalharam pela cultura pop mundial através de filmes, animações, brinquedos e marcaram posição em várias mídias, atingindo diversas faixas etárias. 

Os lutadores do já citado Street Fighter, além de personagens de Megaman, Darkstalkers, Devil May CryPhoenix Wright - Ace Attorney, entre outros, foram catalogados em uma enciclopédia de 200 páginas com capa dura. O trabalho, que reúne fichas e biografias de mais de 200 personagens, foi editado nos EUA pela Brady Games. É o tipo de livro que poderia tranquilamente ganhar versão em português. Por enquanto, só através de importadoras ou sites estrangeiros que aceitam compras do Brasil, como o Play-Asia.

- Compre aqui o livro 30th Anniversary Capcom - Character Encyclopedia

Vídeo: 30 anos de Capcom - Uma retrospectiva visual

O título diz tudo. Um vídeo bacana que mostra a evolução dos gráficos e da tecnologia, sendo interessante mesmo para quem não é jogador. 



2 comentários:

Bruno Seidel disse...

Legal! Mesmo não sendo um gamemaníaco, acompanho há muitos anos o trabalho da Capcom e sou fã confesso de algumas de suas franquias, principalmente Street Fighter. Aliás, acho que essa ideia de exaltar os 30 anos da empresa e lançar essa enciclopédia nesse momento é algo oportuno. Vale lembrar que, recentemente, o renomado produtor Keiji Inafune, criador do personagem Megaman, se desligou da Capcom. Com isso, ele acabou perdendo os direitos sobre o seu personagem e, em contrapartida, criou o recém chegado Mighty No. 9. O personagem lembra demais o "irmão" Megaman e alguns já o apontam como seu sucessor. Se não me engano, os criadores de Street Fighter chegaram a passar pelo mesmo problema de "propriedade intelectual" com a Capcom em 2000, antes de terem retornado em SFIV.

Ale Nagado disse...

Fala, Bruno!

Eu não sabia desse lance do criador do Megaman. Na verdade, por não acompanhar esse meio, não sabia que havia uma autoria individual. No caso do SF, sempre foi bastante coletivo - e corporativo - o trabalho. Cheguei a conhecer um dos designers originais, que me contou que depois de SF II, ficou mais na parte de coordenação, já nem desenhando mais. Mas acho que ele ganhava como funcionário da Capcom, sem direito a participação nos lucros.

Obrigado por sempre acompanhar os temas aqui.
Abraço!