7_Visual_Kei CDJapan

sábado, 27 de julho de 2013

Dicas da blogosfera - 7

1) Poesia em animação - Direto do versátil blog Naty in Wonderland, uma resenha do habitual frequentador do Sushi POP, o Rogério Prado (vulgo "hamlet primeiro") sobre uma pequena obra de arte em animê. Trata-se do novo trabalho do diretor Makoto Shinkai, conhecido por seus trabalhos com imagens de grande beleza e clima contemplativo, capaz de contar histórias singelas sobre gente comum. Uma obra adulta, no sentido mais maduro do termo. 

Informe-se: O Jardim das Palavras e o Poeta do Cotidiano

2) Brinquedo é coisa séria. Ainda mais no Japão - Em junho, aconteceu no Japão o Tokyo Toy Show, evento grandioso voltado ao mercado de brinquedos e miniaturas. O blog do serviço de streaming de animês em inglês Crunchyroll publicou um relato fotográfico sobre a mostra, que reuniu diversos lançamentos da temporada atual, incluindo Ultraman, Pretty Cure, Kamen Rider e outros títulos. Apenas uma pequena demonstração sobre a milionária indústria japonesa de brinquedos que, é bom frisar, não é só voltada para crianças. 

Informe-se: Tokyo Toy Show 2013 – Japanese Toys are Serious Business 


3) Mapa do tesouro - Para quem lê em inglês, indico um site voltado aos lançamentos do bairro de Akihabara (localizado em Tóquio), a meca da cultura otaku e da tecnologia. Lá aparecem dicas de novos produtos eletrônicos, avaliações e até ofertas de emprego para quem mora no Japão. Veja coisas incríveis que vão demorar muito pra chegar por aqui, exceto para quem for direto na fonte. 

Informe-se: Akihabara News
Extra: Ficou curioso com a imagem da garota com um exoesqueleto? 
Confira a matéria aqui. 

6 comentários:

Rogério disse...

Boa noite Nagado,

CARAMBA(desculpe a expressão), mas CARAMBA!

Não acredito que está recomendando um texto meu no seu blog.

Valeu mesmo. Eu e a minha querida Editora Chefe, a Natália, agradecemos muito.

Valeu mesmo,Nagado.

Meu texto tenta refletir meu amor pela arte da Animação e pela obra de Makoto Shinkai. Espero que eu tenha conseguido passar ao menos um pouquinho disto na postagem.

Novamente: valeu!

Dicas muito boas. Acho que eu ficaria doido em uma feira de brinquedos destas. O colecionador em mim iria delirar.

Em Akihabara então... nem se fala.
Haja cartão de crédito :D

Ale Nagado disse...

Fala, Rogério.

Não precisa agradecer. Desde que li matérias em inglês a respeito desse animê, fiquei tentado a escrever algo, mas a falta de tempo conspirou contra. Daí, quando vi seu texto, senti que eu não teria feito melhor. Ele informa e instiga o leitor a querer assistir.

Espero poder conferir esse trabalho, que desde o início atraiu minha atenção.

E realmente, os links da Toy Fair e de Akihabara são de dar água na boca. Eu já fui em feira de brinquedos aqui no Brasil e já fiquei contente. Imagine se um dia eu for numa feira lá no Japão.

Sucesso pra vocês.
Abraços!

Bruno Seidel disse...

Essa história envolvendo brinquedos tem me levado a refletir cada vez mais sobre um assunto que eu tenho acompanhado bastante ultimamente: Impressoras 3D. Não sei se o pessoal que acompanha o blog aqui tá ligado nisso, mas todas as previsões tecnológicas apontam pra drásticas e impactantes mudanças no segmento manufaturado. Com relação aos brinquedos, aqui segue um link interessante: http://www.tecmundo.com.br/futuro/31252-como-as-impressoras-3d-vao-mudar-a-vida-das-criancas.htm

Fico me perguntando como esse segmento da cultura pop capitalista (produções de Tokusatsu são um ótimo exemplo disso) vai reagir (se reagir) a essa onda. Quando todo mundo puder imprimir seus brinquedos em casa sem precisar recorrer a lojas autorizadas ou selos como Bandai...

Ale Nagado disse...

A questão é pertinente e deve tirar o sono de muitos empresários. Sem dúvida, a indústria vai ter que, a longo prazo, criar coisas mais difíceis de serem copiadas com qualidade e, ao mesmo tempo, que sejam economicamente acessíveis.

Os colecionadores exigentes sempre vão atrás do produto oficial inovador. Mas uma parcela enorme de compradores terá acesso a tipos de produtos que antes não conseguia comprar. A briga vai ser boa e acho que todos sairão ganhando.

Abraço!

Rogério disse...

Bom dia,

É possível que as fabricantes de brinquedos passem a atuar também como estúdios de design, criando produtos exclusivos, talvez até personalizados por designers profissionais, para o consumidor imprimir em casa.

Imaginem comprar um design exclusivo de uma estátua de Mulher-Maravilha do Alex Ross, por exemplo, e produzi-la em casa.
Claro, isto também criaria o dilema de quantas cópias você estaria autorizado a reproduzir. E provavelmente mesmo que fosse apenas o design do produto, já custaria muito caro.

Mas estas novas impressoras 3D afetam o mercado em parte. Pelo menos por enquanto, os brinquedos com uma eletrônica complexa estão fora destas possibilidades.

Bruno Seidel disse...

É uma perspectiva de futuro (não muito distante) no mínimo curiosa mesmo. O fato é que temos diversas variáveis impossíveis de serem respondidas hoje: Será que o custo de produzir um brinquedo em casa será inferior ao de um brinquedo produzido em linha de produção numa fábrica? Será que teremos livre acesso a arquivos de brinquedos "printáveis" (assim como acabou acontecendo com as MP3)? Será que teremos brinquedos "oficiais" mais complexos a partir dessa nova realidade? Será que uma nova realidade na fabricação/comercialização de brinquedos vai afetar diretamente os enredos e roteiros das séries?? (nessa aí eu aposto que sim).

E, aproveitando essa discussão, olha só que legal esses bonecos do Jaspion e do MacGaren: http://www.geekproject.com.br/2013/07/desejos-geek-do-dia-action-figures-do-jaspion-e-do-mcgaren/#prettyPhoto
Não é de fazer qualquer fã da série babar??