terça-feira, 28 de maio de 2013

Dicas da blogosfera - 5



1) Histórias sem fim - Uma coisa que se diz muito sobre os quadrinhos japoneses é que apresentam longas narrativas com começo, meio e fim. Porém, vale lembrar que isso é regra geral em um universo de milhares de séries. Não é uma regra absoluta e há exceções dos mais variados tipos e estilos. 

No mercado de mangás, existem histórias que não têm a menor previsão para terminar, que se mantêm por décadas a fio, incorporando-se à vida das pessoas que acompanham seus personagens. Esse é o tema de um texto bem interessante que descobri no Blog do Gusta, que apresenta de modo bem didático o tema. De quebra, dá uma geral em títulos como Golgo 13, Kochikame e vários outros. 


Desvende: Sobreviventes – Os mangás mais antigos            que continuam em publicação 







2) Linha de produção x trabalho autoral - Para atender os prazos de produção das populares revistas semanais e quinzenais, autores de mangá usam assistentes desde que a indústria de quadrinhos no Japão começou a ganhar força, na metade do século passado.  
Cenários foto-realistas, efeitos gráficos, linhas de ação, muita coisa é normalmente feita por equipes de assistentes. Mas até que ponto isso tira o peso autoral de um trabalho? Como isso ajuda ou atrapalha - na medida em que padroniza - um trabalho? 








Para lançar luzes sobre essa questão, o blog The Hooded Utilitarian publicou um artigo focado no trabalho de Mitsuru Adachi, um renomado autor de  quadrinhos especializado em esportes. Seu tema recorrente, o beisebol, é visto como uma metáfora para a própria indústria dos quadrinhos, em uma análise interessante. O artigo está em inglês e recomendo a leitura. 
Desvende: Baseball as a Metaphor for Certain Industrial Necessities 
3) O bom, o mau e Godzilla - Agora, mais uma dica de leitura pra quem tem um bom inglês (se não entende, corra atrás, pois é importantíssimo). É o blog do fã e pesquisador norte-americano August Ragone.

Em 1989, lembro de ter comprado numa loja de importados sua revista Markalite, na época a melhor publicação em inglês sobre tokusatsu. Essa é a especialidade dele, principalmente Godzilla, filmes de monstros gigantes e Ultraman
De animê, é focado em Yamato e robôs gigantes. O blog é cheio de conteúdo e, se você gosta dos temas citados, é diversão na certa. 

8 comentários:

Ivete Silva de Oliveira disse...

Prezado Alexandre,

Gostaríamos primeiramente de elogiar o conteúdo de seu blog, que além de muito atrativo para aficcionados pela produção cultural japonesa, mantém-se constantemente atualizado.

Atuo como uma das coordenadoras de elaboração da produção de material didático do programa Mais Educação, que elabora materiais com o objetivo de serem usados em aulas de reforço escolar.

O plano de atividades deste bimestre tem como tema tirinhas e histórias em quadrinhos, então apresentará ilustrações sobre esses gêneros de texto.

Uma de nossas elaboradoras indicou seu blog na seção de links como recurso de pesquisa e, neste sentido, gostaríamos de que nos esclarecesse se há alguma implicação de ordem autoral quanto à utilização de uma das tirinhas publicadas no blog, com o título "Você lê Gibi"?, de que você é autor.

Você pode nos responder pelo e-mail ioliveira@educacao.rj.gov.br

Aguardamos sua resposta.

Atenciosamente,

Ivete Oliveira

Ale Nagado disse...

Olá, Ivete. Fiquei contente com sua mensagem. Obrigado pela consideração.

Com relação à tira, como é para fins educativos, eu irei autorizar. Aguarde, que vou lhe escrever no e-mail que forneceu.

Até breve!

kairasensui disse...

Alexandre,

Muito obrigado pela citação ao post!

Acompanho o Sushi Pop há alguns anos esporadicamente porém de uns meses pra cá tenho entrado de forma mais frequente. Ter meu post citado por uma pessoa que fez parte de revistas que li desde quando era pequeno (ainda tenho várias edições guardadas) é uma honra sem tamanho!

Espero que mesmo com a mudança de área você continue publicando, mesmo que por hobby ou puro gosto, pois está cada vez mais faltando profissionais com a carga de experiência que você tem no mercado brasileiro.

Muito obrigado novamente e espero que continue curtindo o material que tenho (tentado) publicar!

Um abraço,

Gusta

Bruno Seidel disse...

Não conhecia ainda o blog do August Ragone. Achei bem interessante ver alguém acompanhando de forma tão intenso trabalhos da Tsuburaya e da Toho, pois me parece que os fãs de hoje estão dando muito mais atenções pras séries "da moda" como Super Sentais e Kamen Riders, que são aquelas que se reciclam anualmente. Está cada vez mais difícil encontrar fãs que falam e acompanham produções Kaiju Eiga e o tal "Tokusatsu de raiz". Muito boa a dica, Nagado! Já adicionei o blog nos meus favoritos!

Ale Nagado disse...

Gusta, não sabia que tinha sido meu leitor. Que bom que fui uma boa referência pra você.

Seu blog eu descobri pelo Twitter. Algum contato meu (acho que o Kauê "Otakismo") postou link para o texto e achei tão interessante que guardei pra indicar aqui no Sushi POP.

Abraço!

Ale Nagado disse...

Bruno, esse August Ragone é possivelmente o maior expert em tokusatsu clássico (ou "de raiz") no ocidente. Como disse, já conhecia o trabalho dele faz tempo. O blog eu vejo esporadicamente, mas é sempre uma boa leitura.

Abraço!

Rogério disse...

Obrigado pelas dicas Nagado.

Todas boas.

O blog sobre o Godzilla é impressionante pela quantidade de informações.

Ale Nagado disse...

Que bom que curtiu. Essas dicas de leitura eu faço sempre com muito gosto. E o August Ragone é alguém com quem eu gostaria de bater um papo um dia, pela quantidade de assuntos em comum.

Abraço!