RECADO AOS VISITANTES:

Olá! O blog ainda está de férias, mas já estou trabalhando em novas postagens. O Sushi POP voltará a ser atualizado no dia 1 de agosto (terça), no período da tarde.

O que vem por aí:
- Ultraman Geed, Novo Lobo Solitário, Katokutai, Pinóquio de Osamu Tezuka, Danger 3, resultado da convocação para trabalhos acadêmicos e mais!

Esteja aqui para conferir. Até breve!

quinta-feira, 7 de março de 2013

A revista Herói em trabalho acadêmico

Em 1994, na esteira do sucesso do animê Cavaleiros do Zodíaco, a revista Herói (Ed. ACME, depois Conrad) se firmou como um grande canal de informação sobre desenhos, sériados e quadrinhos. 

Fui colaborador da revista e lá, mesmo sem ter diploma de jornalismo, comecei uma carreira de redator, paralela à de desenhista. 

A Herói, entre erros e acertos nossos, marcou a vida de muita gente, fornecendo informação muito antes da explosão da internet. No auge, chegou a sair duas vezes por semana, com tiragens de centenas de milhares de exemplares. Um fenômeno editorial impressionante que jamais se repetiu até hoje. 

E por todas as sua peculiaridades, foi objeto de pesquisa do então estudante de Comunicação Social da Universidade de Feevale (Novo Hamburgo/ RS), Matheus Mossman. Com muita pesquisa e informação que coloca a revista no contexto da época e do mercado editorial, o autor apresenta um panorama bastante abrangente da publicação. O trabalho tem 83 páginas e pode ser conferido na íntegra no link abaixo: 


Atualmente, Matheus colabora com o site da revista Herói. Tornou-se participante da história de seu objeto de estudo.

www.heroi.com.br

6 comentários:

Brenda Christine Nunes de Souza Turci disse...

Meu pai tinha muitas dessas, ele deu para meu Tio Ulisses todas elas, em 2002 o que ele não sabia que em 2003 eu chegaria e curtiria tudo isso :(, agora pego emprestado com meu Tio Ulisses para ler, adoro esta revista e outras desta época infelizmente a posse é do meu tio, mas ainda bem que ele me empresta. Bjs

Ale Nagado disse...

Que legal, Brenda. Então, você é a segunda geração de leitores. Já soube de outros casos assim, de gente que teve filhos e eles estão curtindo as revistinhas que ele acompanhava quando era garoto.

Legal fazer parte disso, obrigado por contar aqui.

Abração!

Natália Maria disse...

Olá!!

Bons tempos aqueles em que eu ia num sebo de revistas e ficava encantada com essas revistinhas sobre CDZ. Acho que foi à alguns anos atrás, tipo, uns 14, pois eu já sabia ler. xD

Hoje, ainda vou ao mesmo sebo e faço a festa procurando, tossindo por causa do pó essas e outras revistinhas de animes. ^^

Achei legal e muito interessante, a iniciativa de fazer uma monografia dessa grande(pequena) revista!!

Estou vendo que vou curtir muito seguindo este blog!!! ^^

Até mais

Ale Nagado disse...

Oi, Natália. Obrigado pela visita e pelo registro. Acho muito bacana ter participado de um trabalho que traz boas recordações para vários leitores.

E espero que encontre muitos textos sobre assuntos do seu interesse aqui no blog.

Abração!

Bruno Seidel disse...

Considero a Revista Herói responsável pelo surgimento de milhares de nerds que hoje habitam o Brasil. Entre eles está este que vos fala. Se eu não tivesse comprado aquela edição nº 10 da revista naquele fatídico sábado ensolarado, pouco antes do almoço, jamais teria conhecido esse universo maluco chamado Super Sentai. Ou até conheceria, mas não teria mergulhado de forma tão intensa, ao ponto de querer me informar cada vez mais, me atualizar e buscar mais informações sobre o assunto. O resultado está aqui. Se eu não tivesse comprado aquela revista, não sei o que eu estaria fazendo hoje, mas provavelmente não estaria redigindo um comentário em um blog sobre cultura pop japonesa.

DIO disse...

Foi justamente lendo um artigo sobre a edição 10 - http://www.heroi.com.br/5923-artigos-Heroi-10-a-edicao-mais-antologica-da-Heroi - que o "Bruno Seidel" cita no comentário anterior, que depois ao acaso, vim novamente ao seu blog Nagado. Como sigo gente demais lá no Twitter, acabei não passando por nenhuma postagem das que fez sobre o retorno do blog. Vou ficar mais atento lá... Mas vc deve também veicular a notícia do retorno noutras redes sociais, e sites/blogs parceiros. Inté+ (agora me segura comentando aqui, risos)