sexta-feira, 9 de março de 2012

Japão: 11 de março de 2011 - Relembrando a ação dos artistas

Ganbarê!! ("Esforcem-se!!")
Akira Toriyama resume
o otimismo e o espírito de
luta de um povo.
Em 11 de março de 2011, aconteceu uma das maiores tragédias da história do Japão. Parte da região leste do país foi duramente atingida por um grande terremoto, seguido de tsunami e um subsequente acidente nuclear que assombra o mundo até hoje. Milhares de mortos, feridos e desabrigados, bilhões em prejuízos e um trauma global. Imediatamente após as primeiras notícias, o povo japonês começou a se mobilizar. 

Diversos artistas também contribuíram, seja financeiramente, seja enviando mensagens de apoio, participando de campanhas, visitando áreas atingidas ou desenvolvendo trabalhos com a renda direcionada para ajudar os sobreviventes. Num país onde nem os comediantes fazem piada com tragédia, o sentimento que ficou foi o de perseverança. Com dedicação, artistas de diversas áreas colocaram seus corações e mentes a serviço das vítimas, resultando em motivação e bons exemplos. 

Aqui no blog, algumas das primeiras manifestações logo após os desastres foram registradas em uma série de 3 postagens. Vamos relembrar: 

Japão: Esperança e Arte (Parte I) 

Japão: Esperança e Arte (Parte II)

Japão: Esperança e Arte (Parte III)

Outras ações posteriores:
ap bank fes 11 Fund for Japan



O ap bank (grafado com minúsculas mesmo), entidade financeira fundada por músicos para trabalhos de conscientização ambiental e apoio humanitário, direcionou seu tradicional show anual para os esforços de reconstrução. Para isso, a Bank Band reuniu um time de astros ainda maior do que o habitual em um evento grandioso, lançado em DVD no Japão. Eis aqui um trecho, onde Aska sobe ao palco para cantar ao lado de Kazutoshi Sakurai (das bandas Mr. Children e Bank Band) o sucesso "Say yes", que gravou com o parceiro Chage em 1991. 
Sketches pela vida

Smile - Desenhos inspiradores
No campo do mangá, uma iniciativa tocante foi feita por Takehiko Inoue,  criador dos aclamados Vagabond Slam Dunk.  Ele desenhou, com traços soltos e expressivos, diversas pessoas comuns sorrindo serenamente, como uma forma de confortar e encorajar as pessoas naquele momento difícil. Essa série de estudos, chamada “Smile” (“Sorriso” ou “Sorria”), é anterior a 11 de março e tinha originalmente 33 desenhos, mas depois da tragédia, o autor começou a produzir novas imagens e a postar na internet, com o título Smile: Pray For Japan ("Sorria: Reze Pelo Japão").

Depois, os sketches que compõem a série Smile foram reunidos em um aplicativo para as versões norte-americanas do iPhone, iPod Touch iPad. O volume 1 contém desenhos numerados de 34 a 101 e custa U$ 9,99. O volume 2, com artes numeradas de 102 a 120, fica por U$ 1,99. Depois dessas compilações, cada novo lote de 20 desenhos pode ser baixado por U$ 1,99. Toda a renda é revertida para a Cruz Vermelha do Japão, que está engajada em ações em prol dos sobreviventes das regiões devastadas e que ainda passam por sérias dificuldades estruturais.

As imagens podem ser adquiridas no site da Viz Comics.

Love for Japan: Love will find a way
Um projeto interessante que reuniu grandes músicos em estúdio foi o Love for Japan, que registrou a canção "Love will find a way". O mentor do projeto foi o músico Jean Paul Bluey Maunick, da banda inglesa de jazz INCOGNITO. Ele reuniu nomes famosos do J-Pop, como akko (My Little Lover), Takeshi Tsuruno, Yuu Sakai e SATOMi, com a estrela inglesa Vanessa Haynes, entre outros. O trabalho foi lançado em maio do ano passado para arrecadar fundos para as vítimas e uma prévia pode ser conferida aqui:



A vida continua...

2 comentários:

VELOSO disse...

Um povo que serve de exemplo em muitas coisas para nosso país!
Que tal desabilitar as palavras de confirmação ai debaixo. Eu não sou robô!

Alexandre Nagado disse...

Olá, realmente tem sido um grande exemplo a forma como a maioria das pessoas no Japão tem lidado com esse acontecimento.

Sobre o sistema de confirmação, infelizmente, tenho que deixar isso habilitado para qualquer comentário que seja enviado. Quando fica sem isso, começam a aparecer propagandas disfarçadas de comentário. Existem programas que fazem isso, se infiltrando em cada blog da Blogger ou Wordpress. Por isso, precisa ser assim por enquanto.

Abraço!