quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

IMAGINE - O clássico de John Lennon na voz de astros das anisongs

Em 8 de dezembro de 1980, o ex-Beatle John Lennon foi assassinado a tiros por um fã psicopata, em frente ao prédio em que morava. Compositor dos mais talentosos, fundador da maior banda de rock da História, cantor versátil e ativista político, deixou um legado enorme. Como artista solo, sua canção mais lembrada é Imagine, um verdadeiro hino pacifista lançado há 40 anos.

No Japão, em 2009, 14 cantores de trilhas sonoras de animê, games e tokusatsu (genericamente chamadas de anisongs) se reuniram no projeto Anison All-Stars, para regravar a mais icônica música de Lennon. A canção foi disponibilizada na época para download pago somente no Japão para arrecadar fundos para o WFP – World Food Programme, órgão da ONU que beneficia pessoas (especialmente crianças) em regiões atingidas pela fome e pobreza. 


Participaram da gravação os membros do JAM Project (Hironobu Kageyama, Masami Okui, Masaaki Endo, Hiroshi Kitadani e Yoshiki Fukuyama), além de Mami Ayukawa, Minami Kuribayashi, Hiroki Takahashi, Yumi Matsuzawa, Hiromi Saitou, Faylan, Shunji Inoue, Yoshifumi Ushima e Kaori Hikita. A maioria é de cantores de alto nível e o resultado foi uma gravação memorável, com algumas interpretações cheias de personalidade. Confira:



Imagine (John Lennon) - Letra e tradução (abre link externo)

Uma reflexão filosófica e pessoal sobre "Imagine":
Na época do lançamento da canção, em outubro de 1971, não faltaram críticas ao que se chamou contradição no discurso de Lennon. Afinal, um astro milionário cantava para as pessoas imaginarem um mundo sem posses, de dentro de um grande salão de sua mansão luxuosa. Lennon tinhas suas contradições e humores e a canção permite algumas boas reflexões. 


Capa de Imagine (1971)
Um trecho de Imagine que me fez pensar foi onde ele convida a idealizar um mundo sem religião, pois eu sou católico, com razoável conhecimento teológico (o que deve surpreender quem só me conhece escrevendo sobre HQ e cultura pop). O discurso chama a imaginar um mundo utópico, pacífico, sem diferenças, onde todos são como um. E aí está o objetivo maior (e muito negligenciado) de uma religião, que é unir as pessoas de modo fraterno.  

Esse trecho, assim como o que diz "Imagine there´s no Heaven" ("Imagine que não exista Paraíso") me faz lembrar uma de muitas conversas filosóficas que já travei com amigos padres. Certa vez,  um chamou a atenção para o que chamou de "instrumentalização da fé". Ou seja, fazer da fé um instrumento para se conseguir algo. Isso acontece quando se pensa em "comprar" um pedaço do céu doando dinheiro pra sua igreja ou fazer o bem achando que assim Deus irá ajudá-lo. Uma coisa não deve depender da outra. Se você faz um ato caridoso achando que assim a "energia positiva" volta pra você ou que Deus será obrigado a te favorecer, já não há valor espiritual, pois estaria agindo por interesse. A atitude mais utópica a que Imagine convida é fazer o bem mesmo que não exista Céu.

Num mundo onde cinismo e sarcasmo são vistos por muitos como qualidades de gente descolada, o discurso de Lennon pode soar ingênuo. Vivenciar a letra de Imagine implica num grande desprendimento e exemplo de pacifismo genuíno. Como o de um ateu que cantou para que todos vivessem em paz e 
fossem como um só

5 comentários:

Tati Santana disse...

Caro, Alexandre.

Você disse tudo "foi uma gravação memorável", a música por si só já tem um significado imensurável e nas vozes desses artistas de peso conseguiu ser ainda mais profunda! Pois percebe-se que cantaram com a alma! Adorei essa versão!

Um forte abraço!

Bruno Seidel disse...

Fico imaginando a fúria do amigo Nagado se visse uma canção dos Beatles cantada pelas Rider Girls. HEuHEuHEuHEUHEUE!

Alexandre Nagado disse...

Tati, sabia que o Kageyama já participou de um festival no Japão em homenagem ao John Lennon? Apesar do estilo diferente, ele também gosta muito dos Beatles (aliás, quase todo músico que se preze). Essa versão dos Anison All-Stars é matadora. Uma ou outra garota deixou a desejar, mas tem momentos épicos.

Abraços!

Alexandre Nagado disse...

Bruno, agora pegou pesado! Se as Kamen Rider Girls cantassem essa música, seria uma heresia imperdoável. Que ninguém tenha essa ideia lá no Japão. (toc, toc, toc)

Abraço!

Tati Santana disse...

Puxa, Kageyama já participou de um festival no Japão em homenagem ao John Lennon?! Essa eu não sabia! Que máximo! Ambos são artistas/cantores que dispensam qualquer tipo de comentário! São gênios! E ele mandou muito bem na interpretação de Imagine com os demais colegas do projeto!

Oww, Bruno, você conseguiu imaginar Kamen Rider Girls cantando Beatles? Eu não imagino isso nem em meus piores pesadelos... é muita heresia² realmente!!! RS rs rs

Abraços!