quinta-feira, 9 de junho de 2011

HOMENAGEM AOS SUPER-HERÓIS DE SHOTARO ISHINOMORI



Um dos mais reverenciados mestres da história do mangá, Shotaro Ishinomori
enveredou-se por diversos gêneros, criando personagens para crianças, jovens e adultos. Produziu dramas densos, histórias de época, comédias escrachadas e super-heróis angustiados. E misturava tudo isso em trabalhos que marcaram muitas gerações de fãs. Falecido em 1998 aos 60 anos, deixou uma grande lacuna na indústria do mangá. 


Criativo e incansável, ainda conseguiu ter seu nome gravado na história do tokusatsu. É dele a criação de Kamen Rider, que comemora 40 anos neste ano e também da franquia Super Sentai, que se iniciou com sua criação Goranger e já comemora 35 séries produzidas. Sobre isso, vale lembrar que somente as duas primeiras (Goranger e JAKQ) foram criadas por ele e a Toei Company levou décadas para reconhecer Goranger como o início da franquia Super Sentai. Vários de seus mangás viraram séries tokusatsu e muitas foram criadas diretamente para esse formato, sendo adaptadas para mangá por outros autores. 


O vídeo que ilustra esta postagem mostra trechos da época de ouro das criações de Ishinomori, especialmente da década de 1970, incluindo Goranger, Kamen Rider, Kikaider, Inazuman e vários outros. Todos foram produzidos pela Toei Company. 


Apesar de aparecerem poucos personagens conhecidos no Brasil (como o Machine Man e o Black Kamen Rider), é interessante ver a atmosfera das produções, a escassez de recursos técnicos sendo compensada com cortes rápidos e movimentos de câmera repetidos até hoje. Os visuais eram extravagantes e havia muita experimentação, com humor, drama e violência ainda em busca do tom certo para a audiência. Os resultados eram quase sempre muito divertidos e empolgavam as pessoas. Foi uma época de exagero e criatividade, em que séries tokusatsu eram produzidas em grande quantidade e Ishinomori era o grande nome da área, como se não bastasse ser, também naquela época, um nome lendário dos quadrinhos japoneses. 


A música tema é Super Hero Sakusen (ou "Operação Super-Heróis") cantada com muita garra por Ichirou Mizuki e Mitsuko Horie, dois dos maiores cantores de animesongs em atividade. 

(Agradecimentos ao colega Léo Mattos (@LeCus), que indicou este vídeo pelo Twitter.)


Publicidade:


5 comentários:

Bruno Seidel disse...

Considero Shotaro Ishinomori o mais brilhante e versátil de todos autores do Tokusatsu (logo na sequência, vem o Eiji Tsuburaya). Ishinomori é o responsável pela existência dos dois gêneros que hoje representam o universo dos super-heróis da Toei Company (provavelmente mais do que os Ultras atualmente): Kamen Riders e Super Sentais. Como se não bastasse ter criado tantos heróis lendários e inesquecíveis como TODOS Riders da era Showa, Goranger, JAKQ, Zubat, Kikaider, Inazuman, Bicrosser e Machineman, foi no mangá que ele ganhou sua fama. Cyborg 009 é um outro exemplo que não pode passar batido (um dos melhores animes que já vi). Enfim, qualquer homenagem a este gênio sempre será merecida, pois além da sua enorme criativdade, ele trouxe ao mundo diversos valores pessoais como a sua preocupação com o destino do planeta (algo recorrente em praticamente todas suas obras).

Alexandre Nagado disse...

Concordo. E aproveito para indicar aqui um artigo de Felipe Onodera sobre um dos maiores trabalhos de Ishinomori, o Kikaider.

http://goo.gl/0j5Uu

lagarto disse...

O Shotaro Ishinomori é realmente um ícone, mas vale ressaltar que, embora ele seja o criador de Goranger e JAKQ, a Toei não o reconhece como o criador da franquia Sentai. O que ao meu ver faz sentido à medida que estas séries foram incluídas quando a franquia já havia sido criada. Muda-se o marco inicial das séries da franquia, mas não o criador da franquia.

Alexandre Nagado disse...

Originalmente, nem devia ser uma franquia como a dos Kamen Riders. Goranger e JAKQ eram duas séries com similaridades e ligações, nada mais. E Battle Fever J também teve sua própria história. Foi a partir de Denziman, bastante calcado em Goranger, que as coisas ficaram meio padrozinadas.

Certamente, a franquia nasceu com Goranger, mesmo que não houvesse intenção de fazer uma linhagem. A mudança ou reconhecimento de posição teve muito a ver com antecipar o aniversário da franquia para criar um gancho de marketing. Certamente isso envolveu negociações de direitos entre a Toei e a Ishimori Pro, mas isso provavelmente jamais saberemos como se deu realmente nos bastidores.

Abraços!

Stefano Barbosa disse...

Recomendo estes vídeos !
https://www.youtube.com/watch?v=ngRbDfpJRSc
https://www.youtube.com/watch?v=a_wb4xyh3ks
http://ishimoripro.com/