7_Visual_Kei CDJapan

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

SCANDAL: Garotas do rock


Capa do single Pride, lançado
no Japão em 9 de fevereiro
Considerado o segundo mais lucrativo mercado musical do planeta segundo um levantamento de 2006 da Federação Internacional da Indústria Fonográfica, o Japão é um país onde artistas ainda vendem muitos CDs e os fãs fazem questão de adquirir os produtos originais. Com uma indústria musical forte e bem amparada em gravadoras, é também um país onde modismos e astros são cuidadosamente fabricados e empurrados ao público goela abaixo.

Astros, duplas e bandas são formatadas, seja de cantores/modelos/ dançarinos (estilo boys ou girls band) seja de instrumentistas, com suas atitudes e declarações cuidadosamente ensaiadas. Mas há também um cenário alternativo, independente, que vez por outra gera boas surpresas. 


Olhando as meninas da banda Scandal, pode parecer óbvio ser mais uma daquelas montadas em escritórios onde os integrantes se conhecem no dia de assinar contrato. Porém, a banda é um projeto de quatro estudantes que se juntaram para criar músicas próprias e é oriunda do cenário alternativo. A Scandal foi formada em 2007 em Osaka (a terceira maior cidade do Japão) e conta com Haruna Ono (vocais e guitarra), Tomomi Ogawa (baixo e vocais), Mami Sasazaki (guitarra e vocais) e Rina Suzuki (bateria e vocais). Todas cantam, tocam, compõem e, eventualmente, dançam. 

A banda, em versão animê
Suas apresentações em praças e ruas começaram a juntar cada vez mais gente e acabaram conseguindo tocar em um show durante um evento no bairro de Shibuya, grande centro de cultura pop de Tokyo, onde começaram a chamar a atenção de gravadoras. Em 2008, lançaram três singles no mercado independente através do selo Kitty Records, mas logo foram para a Epic Records, da poderosa Sony Music. No mesmo ano, já foram aos EUA participar de dois eventos, a Japan Nite US Tour 2008 e a Sakura Con, voltadas à cultura japonesa, especialmente a pop. 

Fãs de mangá e animê, as garotas promoveram o lançamento de suas próprias versões animadas, para estrelarem clips e curtas disponíveis na web (veja link no final da postagem). No campo das animesongs, podemos citar as canções “Shojo S”, a décima abertura de Bleach, “Shunkan Sentimental”, quarto encerramento de Full Metal Alchemist e "Pride", segundo encerramento de Star Driver: Kagayaki no Takuto, entre outras. Em maio, irão participar do badalado evento Full Metal Alchemist Festival 2011.

Da cena indie para o mainstream, as garotas do Scandal seguem com seu som vigoroso e jeito de meninas perigosas. Elas ainda têm muito a provar e evoluir, mas sem dúvida essas musas do cenário independente já cumpriram a missão de injetar novo ânimo no cenário do J-pop, J-Rock e anisong.

************************
VÍDEOS

Aqui, vamos conferir duas performances da banda:





"Scandal Theme" - As garotas chegaram mostrando que não estão pra brincadeira.





"Touch" (versão cover) - Abertura do animê sobre esportes e relacionamentos baseado no mangá homônimo de Mitsuru Adachi, grande sucesso da década de 1980 na revista Shonen Sunday. O tema original foi cantado por Yoshimi Iwasaki e ganhou em 2010 uma versão da Scandal no evento Animax Music Spring. O som é meio cru, de garagem, com muita energia e as meninas tomam conta do palco.


SAIBA MAIS:


Scandal na Wikipedia (em português)

Site oficial (em ingês, japonês e chinês)

Scandal no MySpace


Scandal em versão animê 



***************************

10 comentários:

Mylle Silva disse...

Nagado-san! Tem uma outra música bem famos adelas, "Don't Say Lazy", do animê K-ON! É o primeiro ending. Segue o link

http://www.youtube.com/watch?v=s3e2vmrANBM&feature=fvw

Matta nee!

Alexandre Nagado disse...

Oi, Mylle! Obrigado pelo registro.

Abração!

Wakashimazu disse...

O som delas é legal, ficou faltado SAKURA Good Bye, música que ajudou a popularizar a banda por aqui, a época que ainda tinha animes no Animax, rolava o clip da música =D

Alexandre Nagado disse...

Opa, mais um registro interessante para quem quiser conhecer mais músicas da Scandal. Valeu!

Abraço!

Jo* chan disse...

Olá, Alexandre.

Sou dona do blog Estação Harajuku e gostaria de firmar parceria com o Sushi Pop.

Aguardo resposta,

http://www.harajukunews.blogspot.com

Alexandre Nagado disse...

Podemos combinar, sim. E isso vale para qualquer site ou blog interessado em troca de banners ou divulgação mútua. Se estiver dentro dos assuntos que o Sushi POP cobre (HQ, cultura pop japonesa, desenho...), não há qualquer impedimento.

Já lhe mandei um e-mail formalizando isso.

Abraço!

João Aranha disse...

Eu fui ouvir um pouco melhor a banda antes de dar uma opinião, e até que achei boa, ela tem potencial de crescer mais. Porque é muito difícil achar no mercado japonês de uns anos pra cá, algo que realmente empolgue, tal qual foram os anos 90.

Mas boto fé que essas meninas vão crescer. A música é boa.

Alexandre Nagado disse...

Sim, por mais que pareçam uma bandinha formatada, elas têm um passado no meio alternativo, uma tentativa de se impor como autoras e não somente intérpretes e muita energia.

Claro que a indústria pop pode implodir com a banda ao superexpôr, inflar egos e querer controlar demais, mas elas já deram uma boa chacoalhada no cenário musical, atingindo J-Pop, J-Rock e Anisongs.

Abraços!

Rodrigo Candido disse...

Gostei do som e da atitude das meninas ao vivo. Pq normalmente quando vejo esses grupos de j-pop ou outras nomenclaturas, já penso nas bandas construidas que tu citou no inicio do post...

Beca Chan disse...

qual o nome dado aos fans?