quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Músicas pop de Natal com instrumentos orientais

A canção “Happy Xmas (War is over)” é uma das mais belas canções pacifistas da carreira solo do ex-Beatle John Lennon, que a lançou em 1972. Já foi regravada muitas vezes, mas a minha versão favorita é uma releitura tocada com instrumentos tradicionais japoneses pelo grupo Rin´, que une com maestria o clássico e o pop. E como se não bastasse o belo arranjo instrumental, as moças ainda cantam com vozes igualmente angelicais.

Tempos atrás, já havia escrito sobre elas, comentando e mostrando sua versão para outra música de Lennon, a confessional “In my life”, criada em sua fase com os Beatles. A banda durou de 2003 a 2009 e fui um grande privilegiado de ver um de seus shows ao vivo em 2008, em São Paulo, no evento que abriu as comemorações do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil. “Happy Xmas (War is over)”, assim como “In my life”, foi incluída no álbumRin' Christmas Cover Songs Seiya” (avex trax, 2004)

Happy X´mas (War is Over) - Rin´


A outra música que quero indicar é a versão instrumental de uma canção natalina japonesa. "Christmas eve" foi gravada originalmente em 1983 pelo cantor e compositor Tatsuro Yamashita e logo se tornou um clássico em seu país. Quem interpreta essa peça natalina é um grupo de belas musicistas chinesas que assina como 12 Girls Band (apesar de às vezes se apresentarem com 13 integrantes, como na foto ao lado). A banda, formada em 2001, também faz uso de instrumentos tradicionais de seu país e obviamente chama a atenção, assim como o Rin´, pela beleza de suas integrantes. 

A 12 Girls Band executa peças chinesas e de vários outros países, incluindo pop e rock, tendo já regravado até “Clocks”, do Coldplay e “My heart will go on” (tema do filme Titanic) de Celine Dion. Com “Christmas eve”, elas aproximaram a China e o Japão com uma música criada para homenagear uma data cristã mais comemorada no ocidente. Realmente, a música não tem fronteiras.

A faixa foi incluída no álbum “12 Girls of Christmas” (Domo Records, 2005). Aliás, procure no Youtube pelo repertório de músicas natalinas do grupo. Garanto que vai se encantar.


Christmas Eve - 12 Girls Band


E como curiosidade, tanto “Christmas eve” quanto “Happy Xmas” possuem versões das duas bandas. Vale a pena procurar qualquer coisa delas, que os arranjos são sempre muito bons.

ENCERRANDO...
Com essas dicas musicais, encerro as publicações do Sushi POP em 2010. Pode continuar comentando à vontade que irei ler e publicar na medida do possível, mas novos posts somente no ano que vem. Obrigado pela atenção, boas festas e que 2011 seja um bom ano para todos nós. Até lá!

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

KAORI - ASINHAS DE BORBOLETA



Vamos a mais uma tirinha baseada no cotidiano familiar com a minha filhota. Ainda estou tateando no escuro quanto ao formato gráfico dessas HQs. Fazer tira nunca foi o meu forte, mas tenho gostado cada vez mais. Já havia feito várias sob encomenda pra empresas e algumas experiências, mas essa é a primeira vez que faço com formato de série autoral e estou na terceira tira. Quando puder, faço mais. 


Ah, e pra quem já leu, ela acabou usando as asinhas e adorou, mas a primeira reação foi essa mesma. E quem souber que monstro eu ia mencionar, prova que joga no meu time. :-)

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

HQ SOBRE GENTILEZA E QUALIDADE NO ATENDIMENTO

HQ educativa para o comércio
de Ilha Solteira (SP)
Esta HQ foi produzida especialmente para a ACEIS (Associação Comercial e Empresarial de Ilha Solteira) com o intuito de motivar os trabalhadores de comércio e serviços da cidade a promoverem um atendimento cada vez melhor.

O público alvo é bem regional e específico, mas os conceitos apresentados são universais e já abordei esse tema em projetos para outras empresas. Por mais batido que possa parecer o assunto, é sempre atual e oportuno. 



Também foi o segundo trabalho produzido para um cliente da cidade onde moro atualmente. A historinha foi criada para um folheto impresso e também para ser mostrada no site da instituição: www.aceis.org.br 

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

A ESTREIA NO JAPÃO DO FILME DA PATRULHA ESTELAR




Volto a comentar sobre o aguardado filme Space Battleship Yamato, a versão live-action da saudosa série animada Patrulha Estelar. A película estreou no Japão no último dia primeiro de dezembro e com isso muitas dúvidas foram desfeitas, bem como começaram a se espalhar pela internet as primeiras impressões e repercussões.


Em cinco dias, foi visto por mais de 790 mil pessoas, arrecadando mais de 11 milhões de dólares (e subindo) o que é um ótimo sinal. Chama também a atenção uma estatística divulgada pelo site Anime News Network (www.animenewsnetwork.com)A audiência do Yamato nesses primeiros dias foi 52% de homens e 48% mulheres. Nesse universo de espectadores, 44,4% eram de gente na faixa dos 40 anos, 19% na faixa dos 30, 15,1% na faixa dos 50 (!) e 12,9% na casa dos 20 anos. Definitivamente, um filme para um público maduro, que viu a série original. Lembrando que, embora tenha sido exibida no Brasil e EUA nos anos 1980, estreou e foi febre no Japão entre colegiais e universitários na década de 1970.

As primeiras críticas apontam uma boa produção, mas problemas com o limitado talento dramático de vários atores e alguns efeitos especiais e movimentos de câmera que não teriam funcionado bem. Mas no geral, o filme tem sido bem recebido por sua fidelidade ao espírito da obra original, o que é um grande alívio, em se tratando da adaptação de um mangá/animê de sucesso.

O líder do Império Gamilon, o temido General Desslock, não aparece, somente sua voz ameaçadora é ouvida. O dublador, Masato Ibu, é o mesmo que trabalhou na série em animê. E aí está uma grande comida de bola minha e de muita gente. Num post anterior, eu havia comentado que o ator apresentado como Desslock não tinha um tipo muito adequado para o imponente e angustiado personagem, e não havia sequer notado que ele tinha sido o dublador na animação. A ausência de imagens de Desslock nos trailers, mesmo às vésperas da estreia também dava pistas de que ele não iria aparecer. Personagem marcante da saga, fica difícil imaginar um ator (oriental ou ocidental) que encarnasse bem o ditador de pele azul, loiro e de sobrancelhas finas sem ficar caricato ou ganhar uma mudança radical que enfurecesse os fãs hardcore. Talvez tenha sido sensato deixá-lo oculto e afastar sua sombra sobre o filme. 

Também foi lançado oficialmente em novembro o single promocional com o tema romântico do filme, interpretado por Steven Tyler, do Aerosmith, em seu primeiro trabalho solo. "Love lives" é uma boa música (confira um trecho no trailer acima), mas eu ainda preferia ouvir num filme do Yamato o veterano Isao Sasaki, que cantou o tema original. 

Aqui no Brasil as notícias não são animadoras, visto que a rede Kinoplex retirou o filme da lista de lançamentos para 2011 e ainda não se sabe se Space Battleship Yamato será visto aqui em tela grande ou somente em DVD/Blu-ray. A espera está sendo longa.

(Agradecimentos ao colega DIO por sempre mandar links interessantes relacionados ao Yamato.)

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Bank Band - J-pop a serviço do planeta

Kazutoshi Sakurai (esq.) e Takeshi Kobayashi,
os líderes da Bank Band
No mundo da música, não é raro que artistas criem ou participem de campanhas assistenciais em concertos ou canções específicas. Outros fazem da militância política ou ambiental uma parte de suas carreiras. No Japão, existe uma banda criada especialmente para apoiar projetos humanitários e causas ambientais. É a Bank Band, liderada por Kazutoshi Sakurai (voz, guitarra e violão) e Takeshi Kobayashi (teclados). 

Sakurai é o líder da banda Mr. Children, grande sucesso no cenário do J-Pop. E Kobayashi é o produtor do Mr. Children (entre outros artistas), além de ex-integrante da banda My Little Lover.

A Bank Band é na verdade a unidade de shows e gravações da instituição financeira ap bank (escrito todo em letras minúsculas mesmo - um "charme" praticado por muitos artistas no Japão). O ap bank nasceu a partir do Artist´s Power, fundado pelo lendário tecladista e compositor Ryuichi Sakamoto em 2002 para promover o uso de fontes de energia renováveis e a sustentabilidade. Sakamoto e os sócios Kobayashi e Sakurai administram o ap bank, que trabalha com música e arte para angariar fundos para apoiar projetos ambientais ligados à sustentabilidade, além de manter uma reserva financeira para ser usada quando acontecem catástrofes naturais. Os três doam parte de suas fortunas para a entidade e ainda recebem o apoio de outros artistas colaboradores para financiar as atividades do ap bank. O Bank Fest é uma das atividades que eles fazem com a Bank Band, na forma de grandes concertos musicais.

A seguir, dois momentos da Bank Band com convidados muito especiais. Curta o som!

BANK BAND e ASKA: Hajimari wa itsumo ame




Neste video, de 2006, sobe ao palco o cantor e compositor Aska, da dupla Chage and Aska. A Bank Band toca com ele “Hajimari wa itsumo ame”, balada romântica da carreira solo do astro. Dono de uma das mais poderosas vozes do J-Pop, Aska divide generosamente os vocais com Kazutoshi. Astro da mesma grandeza, Kazutoshi transborda simpatia em sua interpretação.

BANK BAND e MY LITTLE LOVER: Shiroi Kaito



Nesta outra gravação, entra em cena a cantora akko, atualmente a única integrante fixa da banda My Little Lover, para interpretar "Shiroi kaito". O tecladista Takeshi foi o compositor da música, membro original do My Little Lover e também já foi casado com akko (Na verdade, parece rolar um clima no final da música. Veja como ela olha para o lado...).  É difícil não se emocionar com a interpretação.


BANK BAND: Evergreen


Finalmente, uma versão apoteótica para "
evergreen", clássico do My Little Lover com vocal principal do grande Kazutoshi Sakurai, um cantor com controle absoluto sobre sua voz. 

E para quem quiser saber mais sobre os projetos do ap bank / Bank Band, confira o site oficial em inglês:

www.apbank.jp/en

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

DESENHO NATALINO PARA O INSTITUTO GABI

Este desenho eu fiz especialmente para a ONG Instituto Gabi, entidade com a qual colaboro faz algum tempo. A personagem é baseada na menina que inspirou seus pais a fazerem o bem aos mais necessitados, no caso a crianças a jovens portadores de deficiências. A imagem eu já havia mostrado no Twitter, mas como lá a informação é muito efêmera, decidi registrar também aqui no blog.

www.institutogabi.org.br