7_Visual_Kei CDJapan

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

GARIMPANDO INFORMAÇÃO

Quando eu escrevia para a revista Herói, lá na distante década de 1990 (Credo, pareço velho escrevendo assim, eh eh...), não havia a facilidade da internet e as informações eram garimpadas com colecionadores, revistas importadas (que traziam informação com meses de atraso, pois vinham de navio) e conhecidos no exterior.

Tudo era muito complicado de se conseguir e, entre erros e acertos, minha geração conseguiu levantar informações preciosas para muitos leitores. Uma das coisas que eu mais gostava de fazer eram textos pequenos para informar sobre a existência de obras desconhecidas aqui, fossem elas mangás, animês ou produções de tokusatsu. Muitas vezes, eu nem tinha lido ou assistido o título – por isso eu nem me arriscava a dar opinião. Eu apenas noticiava a existência daquela obra, destacando alguma curiosidade, dando uma geral sobre o que se tratava e dando aos leitores aquela vontade de saber mais. Numa época de pouco acesso à informação como aquela, isso já ajudava bastante.

Houve títulos que eu mencionei de passagem e depois viraram grandes e recorrentes matérias, como Sailor Moon, que eu citei na Herói número 1 (dez./ 1994) e depois se tornou um dos assuntos que eu mais escrevi em muitas edições. Há casos de títulos que divulguei a existência e depois, quando fui ler ou assistir, fiquei desapontado. Mas naquela época, mais do que analisar, era importante descobrir e divulgar.

Estando meio fora desse mercado de “imprensa especializada” (que hoje em dia não paga nada ou paga trocados) e trabalhando com HQs institucionais, tenho escrito no blog somente sobre assuntos que realmente gosto. Ficou pra trás aquele lado de sair garimpando títulos. E nem tenho tempo pra isso hoje em dia, a menos que fosse trabalho. Mas conversando com um leitor outro dia, senti falta de escrever pequenas matérias apresentando algo novo ou pouco conhecido, meio obscuro por aqui. Na era da internet, parece difícil garimpar algo que a maioria das pessoas já não tenha ouvido falar. Ainda assim, é possível mesmo hoje em dia encontrar muita coisa que pode surpreender os aficionados e dar dicas interessantes.

Não farei isso com frequência, mas revirando meu acervo de referências, anotei algumas coisas que valem uma indicação eventual. Na próxima postagem, ainda nesta semana, devo destacar um título de mangá pouco conhecido do grande público no ocidente, mas que tem uma premissa bastante interessante para quem gosta de conhecer histórias de bastidores. Até lá.

8 comentários:

Cristiane Mayumi disse...

Olá Alexandre!
Meu irmão sempre foi muito fã seu desde os tempos em que você escrevia na Herói.

Tenho algumas lembranças saudosas desta revista também.O tempo de Cavaleiros do Zodiaco.

Bem lembrado!
Até!

Alexandre Nagado disse...

Obrigado pelo registro, Cristiane. Abraços pra vocês.

Marla Drews disse...

Adorei a matéria,parábens!Vocês foram heróis em conseguir as informações em uma época em que a Internet ainda começava a chegar por aqui!Adorava as matérias que você escrevia sobre os tokusatsus na revista.

Miltão disse...

Alexandre, sou um fã teu. Acompanhei muitas revistas Herói quando guri. Elas eram pra mim uma bíblia nerd a conta contas. Adorava.

Obrigado pelos bons tempos. Sério, cara, valeu mesmo.

Domo arigatou gozaimasu ^^

Alexandre Nagado disse...

Pessoal, obrigado pelas palavras gentis. Fico contente por ser lembrado pela Herói, pois foi um trabalho importante para mim. Apesar de tudo, acho que acertamos mais do que erramos e o resultado é que até hoje recebo manifestações carinhosas de leitores. Valeu mesmo.

Abraços

João Aranha disse...

Eu sou uma das pessoas que acompanhou a Herói desde a nº 1 (tanto que tenho essa aqui em casa e tudo, hahaha). O que me impressiona ver não é que as pessoas não garimpam mais as coisa, pois isso elas o fazem bastante, mas é a falta de aprofundamento. Assim, elas emitem opiniões totalmente sem senso e desanima totalmente quem quer realmente conhecer aquela obra.

E tenho MUITAS saudades da Herói, junto com os anos 90.

Abraços!

Anônimo disse...

Olá, ALexandre! Eu sou o Flaid \o
Cara, encontrei hoje esse blog pesquisando sobre a saudosa revista Herói, a qual marcou minha adolescencia. Fiquei feliz de encontrar um dos responsaveis pelo excelente trabalho que todos voces faziam lá. Pena que o site Heroi deixa a desejar em relação a revista, hehehe. Outra pessoa que admirava bastante era Milla Camargo, ñ sei se lembra, inclusive ligava direto pra redação enchendo o saco só pra falar com ela. hahahahaha
Com a internet, pesquisei bastante sobre ela, caso ela tenha algum site ou blog tambem mas ñ encontrei nada. =/ Com certeza voce não deve ter mais contato com os outros colaboradores da revista mas caso tenha alguma informação sobre ela poderia me passar, Alexandre? Ficaria imensamente feliz e agradecido. Desculpa tomar tanto tempo de sua atenção. ^^
Continuarei acompanhando seu blog agora que eu o encontrei. Abraços e tudo de bom! \o

e-mail de contato: flaid_aries@hotmail.com

Alexandre Nagado disse...

Olá, Flaid. Infelizmente, eu não tenho mais contato com a Milla. Na verdade, o único daquela época com quem mantenho contato regularmente é o Marcelo Del Greco. Ah, e o Ricardo Cruz, mas ele pegou a fase final da revista, quando eu publicava uma coisa ou outra somente.

Abraços!