7_Visual_Kei CDJapan

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

O QUE ESPERAR DO FILME DA PATRULHA ESTELAR




Em dezembro, estreia no Japão o longa Space Battleship Yamato, que em seguida deverá ser exibido em vários outros países, incluindo o Brasil. Conhecido por aqui como Patrulha Estelar, o seriado do Yamato foi um grande sucesso no início da hoje extinta TV Manchete e é relembrado com nostalgia por gente na faixa dos 30 aos 40 anos.

O cinema tem apresentado muitas versões com atores de antigos desenhos animados, com resultados muitas vezes catastróficos ou insatisfatórios para os fãs, como as versões made in Hollywood dos animês Dragon Ball e Speed Racer. Mas desta vez, a adaptação foi feita no Japão, com elenco local. Normalmente, o histórico de adaptações no Japão é positivo, se considerarmos os animês baseados em mangás. Mas, o que esperar dessa tão alardeada versão da Patrulha Estelar?

Os atores centrais inspiram muita confiança. Para o papel do jovem oficial Susumu Kodai (Derek Wildstar), o astro pop Takuya Kimura, de 38 anos, que interpreta um personagem com quase metade de sua idade real. Kimura tem carisma de sobra e é figura conhecida na mídia japonesa, como integrante do grupo SMAP.

Seu par romântico, Yuki Mori (Lola) é vivida por Meisa Kuroki, atriz, cantora e modelo de 22 anos nascida em Okinawa (extremo sul do Japão) e neta de brasileiro por parte de pai. Em 1998, com apenas 10 anos, Meisa cantou o tema de encerramento da série Ultraman Gaia, "Lovin´ you, lovin´me", como integrante do grupo pop B.B. Waves.

Já o idoso Capitão Okita (Cap. Avatar) ganha o porte nobre do ator Tsutomu Yamazaki, de 73 anos, várias vezes premiado em seu país.

Masatoh Ibu, outro ator veterano, poderá ter o papel que talvez seja o mais dificil de todos, e que está sendo mantido oculto até o momento. De acordo com a Wikipedia, a ele coube dar vida ao honrado e impiedoso inimigo, o General Desslock (Deslar, no original), líder do Império Gamilon. Apesar de já contar com 61 anos, tem energia de sobra para interpretar o inimigo apaixonado pela aliada Star-Sha. Inicialmente, fora divulgado o nome de Kazuki Kitamura como Desslock, e agora a Wikipedia (fonte nem sempre confiável) aponta Ibu. Como ambos estão no elenco e o site oficial ainda não divulgou, pode ser que essa informação ainda mude. Particularmente, acho que Ibu poderia ser Dalam, o auxiliar de Desslock, que por sua vez poderia ser o papel de Kitamura. Logo, a dúvida será desfeita de uma vez por todas.

Como era inevitável, mudanças foram feitas até no cast de personagens e o simpático e bebum Dr. Sam (Dr. Sado) foi substituído por uma mulher. Os produtores podem ter achado por bem aumentar o elenco feminino e também, criar diferenças marcantes em relação ao material que foi originalmente criado por Leiji Matsumoto. O autor de mangás, dos mais respeitados no Japão, foi derrotado num processo envolvendo os direitos do Yamato no Japão. Venceu o produtor e co-criador Yoshinobu Nishizaki, que originalmente concebeu a ideia da série e chamou Matsumoto para escrever e desenhar tudo. O caricato médico tinha a marca inconfundível de seu criador e isso deve ter contribuído para sua mudança radical para o filme.

Na trilha sonora (que, espera-se, mantenha os temas originais de Hiroshi Miyagawa) uma aposta ousada veio com o anúncio de que a canção-tema seria interpretada por Steven Tyler, da banda Aerosmith, em seu primeiro trabalho solo. A música se chama "Love lives" e, inserida no trailer, ajuda a compor ainda mais o clima dramático da aventura. Aliás, ouvir a voz de Tyler em um rock melancólico embalando uma viagem espacial para salvar a Terra e as pessoas amadas faz lembrar seu trabalho à frente do Aerosmith quando tocaram a bela "I don´t wanna miss a thing", tema de Armaggedon (1998), filme que teve Bruce Willis, Ben Affleck e Liv Tyler. Alguém mais lembrou? Talvez essa atmosfera tenha contribuído em sua indicação para a música do filme do Yamato. Sua presença ajudará a carreira internacional da obra, mas será um pecado se os produtores limarem das telas o vozeirão de Isao Sasaki na música-tema da espaçonave. Espero que mantenham isso também.

A direção é de Takashi Yamazaki, profissional respeitado que tem a aclamada produção Returner (2002) em seu currículo.

Apesar de toda a parafernália tecnológica, o Yamato não é uma ficção científica. É uma obra de fantasia baseada na emoção e em uma visão romântica do heroísmo. Então, deve-se esperar emoções intensas, romance e mortes entre os mocinhos. É assim na ficção japonesa, onde muitas vezes morrer com honra rende mais aplausos do que sobreviver milagrosamente no final. Enfim, espero que o Yamato seja um bom filme. Isso não irá mexer nas memórias da série clássica, mas poderá jogar elas em um novo patamar. Aqui no Brasil, enquanto nem sabemos se veremos a obra em cinema ou direto em DVD, vamos esperar e torcer.
*******************

ATUALIZAÇÃO (29/09): Conforme anunciado pela Rede Kinoplex, o filme da Patrulha Estelar será lançado em cinemas brasileiros em 07/01/2011. Agora é oficial!

8 comentários:

Felipe Maretta disse...

Esse ai se sair em Cinema eu vou assistir na estréia!!!

DIO disse...

Nagado,
Ótimo artigo. Parabéns!
Duas coisas:
Um: Achava que a Meisa era filha, e não neta de brasileiro. Havia pesquisado e li (então erroneamente) que seu pai era brasileiro, filho de japoneses.
Dois: Vivo procurando alguma imagem do ator no papel do Desslock. E realmente não encontro nada...
Mas através de citação sua, no artigo anterior sobre o filme, eu buscava o ator de nome Kazuki Kitamura (北村康) e agora devo procurar pelo ator Masatoh Ibu (伊武雅刀)??
Bem, quando ver alguma imagem/artigo com o Desslock, poste no Twitter que certamente vou ver, e depois comentarei na comunidade do Orkut.
Obrigado e até mais...

Alexandre Nagado disse...

Então, DIO, é melhor fazer uma ressalva quanto ao Desslock.

Nas primeiras divulgações, diziam que Kazuki Kitamura faria o líder Gamilon. Agora, a Wikipedia divulga que é Masatoh Ibu. Ambos estão no elenco, e no site oficial não há nenhuma descrição quanto ao papel de cada um.

Acho que Ibu faria bem o oficial Dalam, braço direito de Desslock enquanto Kitamura poderia ser mais adequando como o antagonista de Kodai. Por questão de idade, essa especulação parece mais confiável, mas preferi guiar meu texto pelo registro escrito na Wikipedia.

Mas repito, não há nada oficial ainda sobre quem será o líder Gamilon. Vou até reescrever meu texto para deixar isso claro.

abs!

Rogério disse...

Eu também tenho memórias muito afetuosas sobre Patrulha Estelar e espero que este filme seja uma adaptação boa. Ao contrário de outras pessoas eu não sou contra versões cinematográficas ocidentais de animes e mangás (não me incomoda uma versão hollywoodiana de Akira, por exemplo), mas Yamato, até por suas características, só poderia ser mesmo feito por japoneses.

Correndo o risco de cair no clichê do macho adolescente babão (mesmo por que não sou nem adolescente nem babão) tenho que dizer: UAU, como a Meisa Kuroki é linda.

Alexandre Nagado disse...

Sim, Meisa Kuroki nem precisava ser boa atriz (e consta que é).

Uma curiosidade é que é muito difícil encontrar referência sobre seu lado brasileiro. Vi em um site americano um texto descrever que ela é "um quarto panamericana". Qual o problema dizer que ela tem ascendência brasileira?

Mas a grande expectativa agora é ver a divulgação de quem vai fazer o Desslock (pela profundidade e dificuldade do papel) e a Star-sha (pela beleza e aspecto quase etéreos). É inevitável não se decepcionar, pois o desafio é realmente grande.

Rogério disse...

"Panamericana" ? HAHA. Essa é boa.

Sobre a Star-sha: talvez tenhamos uma agradável surpresa e não nos decepcionemos. Até agora o "casting" tem sido feliz.

Michel disse...

Mesmo eu não sendo fã de Yamato, só de ver o clipe, já me despertou curiosidade em ver no cinema. Vou tirar na cara/coroa...

Mas poxa, a Yuki Mori não é loira...

Dakir disse...

Olá Amigos!!! No site da rede Kinoplex (www.kinoplex.com) é só clicar em novas atrações que está lá o cartaz de Patrulha Estelar (lançamentos 2011)!! Data prevista de lançamento, conforme o site, 07/01/2010.

Abraços