quarta-feira, 30 de junho de 2010

OS NOVOS RUMOS DE ULTRAMAN


Criado em 1966 pela produtora Tsuburaya Pro, sob a supervisão do diretor de efeitos especiais Eiji Tsuburaya, o gigantesco combatente de monstros Ultraman se tornou um dos personagens mais importantes dentro da chamada cultura pop japonesa. Ação, humor e fantasia embalavam aventuras divertidas que culminavam com uma luta de Ultraman contra o "monstro da semana". Seu sucesso inspirou o estúdio a criar no ano seguinte uma produção mais séria e elaborada, Ultraseven. Reunindo conceitos de ambas as séries, O Regresso de Ultraman (Kaettekita Ultraman) estabeleceu, em 1971, a ideia do que seria a Irmandade ou Família Ultra

De lá pra cá, muita coisa aconteceu. Vieram séries boas e outras nem tanto. Algumas, visceralmente ligadas à cronologia original, outras vagamente e outras ainda apontavam para direções completamente diferentes. Mas até hoje, para a surpresa de quem não acompanha esse universo, novas produções sempre dão as caras no Japão. E Ultraman e personagens derivados viraram uma infinidade de mangás, animês, games, brinquedos e são constantemente homenageados em inúmeras produções, de Pokémon a Dragon Ball.

Depois de muitas experiências tentando novos rumos pra franquia, a Tsuburaya lançou em 2006 Ultraman Moebius, a série mais ligada à cronologia do "universo clássico", com monstros que retornam, citações às equipes anti-monstro que existiram e participação dos Ultras clássicos e a maioria dos atores originais. Junto, saiu o longa Ultraman Moebius & Ultraman Brothers, que até já passou no Brasil, no canal pago HBO. Moebius teve alguns especiais feitos direto pra DVD e ainda participou do filme A grande batalha decisiva - Os 8 Super Irmãos Ultra (Daikessen! Chou Ultra Hachi Kyodai, 2008), que juntou Ultras de diferentes linhas de tempo em um universo alternativo. Mas a grande jogada viria somente em 2009, acompanhado por novos ares para a empresa, que mudaria de donos.

Os últimos anos têm sido bastante agitados para a Tsuburaya Pro, por conta de uma briga judicial - vencida por eles - em que um estúdio tailandês tentou se apropriar da marca com algumas falcatruas e manobras de tribunal motivadas por equivocados contratos de licenciamento feitos na década de 1970. Depois, a produtora foi comprada em 2007 pela gigante de comunicações TYO (51% das ações) e pela Bandai (49%), levando ao fim o conceito de empresa familiar, já que a empresa era administrada pelos descendentes do fundador. Além dos novos investimentos a marca passou a ser distribuída pela Warner Bros, o que já se refletiu no filme A Grande batalha dos monstros - A lenda da Galáxia Ultra (Dai Kaiju Battle - Ultra Ginga Densetsu, 2009), que foi precedida por dois especiais em DVD.

A qualidade da produção deu um salto enorme, com imagens épicas e um ritmo de ação capazes de surpreender quem acha que "tokusatsu" (os efeitos especiais japoneses) são sinônimo de produção capenga. O filme apresentou o filho de Ultraseven, o impulsivo e poderoso Ultraman Zero, o único capaz de enfrentar Ultraman Belial, o demoníaco vilão que derrota sozinho um batalhão inteiro de Ultras. 


O filme trouxe mais uma vez os veteranos Susumu Kurobe (Hayata) e Koji Moritsugu (Dan Moroboshi) vivendo as identidades humanas de Ultraman e Ultraseven, mais de 40 anos depois de suas estréias. Outros veteranos, como Jiro Dan (Hideki Goh - Ultraman Jack), Keiji Takamine (Seiji Hokuto - Ultraman Ace) e Ryu Manatsu (Gen Ootori - Ultraman Leo) participaram dublando as vozes dos heróis, garantindo muita fidelidade ao trabalho, que ainda teve Shunji Igarashi (Mirai Hibino - Ultraman Moebius), Takeshi Tsuruno (Shin Asuka - Ultraman Dyna) e Shota Minami (Rei, que assume a identidade de Reimon), da série derivada Dai Kaiju Battle.

Em março, a TYO vendeu sua parte para a Fields Corporation, do ramo de pachinko (jogo muito popular no Japão). Isso, no entanto, não mudou os rumos, pois foi anunciado um filme que dará sequência à saga de Zero contra Belial. Ultraman Zero The Movie: Cho Kessen! Belial Ginga Teikoku (Ultraman Zero - O Filme: O Império Galático de Belial) vai mostrar o herói fundindo-se a um hospedeiro humano (vivido pelo ator Yu Koyanagi) e seguindo os passos de seus antecessores na luta para salvar o universo. Agora chamado Kaiser Belial, o maior inimigo já criado para os Ultras é praticamente o Darth Vader da Tsuburaya, pois é um Ultra que passou para o "lado negro", tanto mencionado na saga Star Wars. Aliás, a influência da criação de George Lucas ficou óbvia desde o filme anterior, ao mostrar Dan e Hayata usando mantos que lembram muito os trajes dos Mestres Jedi. 

A história dos Ultras é muito anterior à de Star Wars, mas essa mistura de influências e mudança de donos no estúdio tem se refletido em aventuras novas e diferentes, mas com muito respeito pelo passado da franquia. A aventura estréia no Japão no dia 23 de dezembro de 2010 e antes disso, dois especiais em DVD serão lançados para preparar o terreno para o filme. O futuro parece promissor para a Estrela de Ultra.

Site oficial:
Ultraman Zero

7 comentários:

Michel disse...

Apenas lembrando que, o ator Keiji Takamine dublou o Ultraman Ace apenas no filme, Dai Kaijû Battle ULTRA GINGA DENSETSU THE MOVIE. No especial Ultraman Mebius Gaiden~Ghost Reverse, Ace recebeu a voz de Takeshi Kusao (que faz a voz do Dororo Heichô, em Keroro Gunso). Uma curiosidade, é que o Ultra Zero Eye só pode ser utilizado até 3 vezes, para o jovem Ran trocar de identidade com o Ultraman Zero. Interessante essa limitação, a primeira vez em séries Ultra. Ah, e uma outra novidade, no filme, Zero parece que vai receber a ajuda de três guerreiros misteriosos: Mirrorknight, Grenfire e Jambot. Perceberam algo nos nomes? Serão as versões atualizadas de Mirrorman, Fireman e Jamborg Ace, antigas crias da Tsuburaya. Então eram verdadeiras as palavras do produtor Jun’ya Okabe, que pensava em criar uma Liga Espacial, unificando os universos de séries como Fireman e Jamborg Ace. A Tsuburaya não tem mais o que inventar...

Alexandre Nagado disse...

Ah, eu finalmente consegui assistir a minissérie Ghost Reverse. Muita ação e uma produção realmente legal.

Essa notícia da tal Liga Espacial eu achava mais boato, mas pode render algo interessante. Eu até gostaria de ver o velho Spectreman (cuja série foi comprada pela Tsuburaya) ser incorporado à trama.

Acho que até bem perto da estréia vai ter muita notícia interessante sobre esse filme. Será que algum dos atores veteranos vai aparecer? Apesar da idade avançada, o Hayata ainda tem muito carisma e disposição pra salvar o Universo. Ele inclusive aparenta melhor preparo do que o Dan, que é mais jovem.

Espero ver notícias relacionadas no seu blog, hein!

Abraços!

Bruno Seidel disse...

Nagado, tenho percebido que não só os Ultras, mas o Tokusatsu em geral, tem apostado cada vez mais suas fichas nos filmes, ao invés das séries. Vide essta "saga" dos guerreiros Ultras e também as últimas aparições do Kamen Rider Den-O (além do Kamen Rider Decade, que teve seu desfecho no cinema). Será que os heróis japoneses estão migrande de terreno?

Fica aberta a discussão.

Abraços!
Bruno Seidel

Alexandre Nagado disse...

Fala, Bruno, há quanto tempo!

Olha, vamos lembrar que o tokusatsu nasceu no cinema. Ele ganhou força na TV por ser ela um veículo mais apropriado especialmente para merchandising focado no público infantil. O que tenho notado é que estão voltando a dar mais atenção a filmes do gênero.

Mas não sei dizer se é uma tendência, pois não vejo grandes mudanças nesse sentido pela Toei, com exceção do "All Rider vs Dai Shocker". O que eu sei é que a Tsuburaya vem dando cada vez mais importância ao cinema, deixando a TV em segundo plano. Isso tem ficado bem claro com os 3 últimos longas dos Ultras.

Abraços!

Robinson Oliveira disse...

Mesmo bastante atrasado Nagado mas tô aqui.
Tenho andado um pouco fora de sintonia dos meus Heróis preferidos(tokusatsu's: Ultras Vs. Riders). Não sabia desta venda assim a TSUBURAYA não é mais TSUBURAYA PRODUCTIONS? Os filhos e netos do Eiji Tsuburaya não trabalham mais na empresa? É isto Nagado. Esta TYO é japonesa? E agora como anda tudo isto Nagado? Sobre os Filmes para cinema tem melhorado bastante, assisti o 2007 e 2008, fiquei de boca aberta com a qualidade e estou com A Grande batalha dos monstros - A lenda da Galáxia Ultra (Dai Kaiju Battle - Ultra Ginga Densetsu, 2009). Criando um suspense para assisti!!! rsrsrsrsrs

Alexandre Nagado disse...

Robinson, a Tsuburaya manteve o mesmo nome, mas já não tem os descendentes de Eiji Tsuburaya na direção. Deixando o idealismo de lado e analisando friamente, houve um enorme salto qualitativo na produção. Esse último longa tem a melhor produção que os Ultras já receberam. O próximo filme talvez não repita os mesmos padrões, mas promete ser igualmente divertido. Ao menos por enquanto, parece que a mudança fez bem.

Abraços!

Robinson Oliveira disse...

Quando todas as mudanças refletem para o bem serão bem-vindas.rsrsrssrrs!!!