quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Coisas que todo desenhista ouve...

Muita gente que pensa que desenhista (ou qualquer artista) é só um cara que ganhou um "dom" e nasceu pronto, por pura sorte e acaso. Que vive na boa, fazendo o que gosta. Como se a gente também não precisasse estudar, treinar, cumprir prazos massacrantes, aturar cliente chato, manter-se atualizado, perder noites, feriados e finais de semana pra concluir trabalhos chatos - mas que pagam, sofrer com impostos, pagar contas...

Parece que somos gente sortuda, que nasceu já sabendo um ofício e vive na moleza porque veio tudo fácil, de certa forma tirando nosso mérito e esforço. Isso acaba ocasionando uma série de pensamentos equivocados sobre a área artística.


Pra alguns, causa um estranhamento e para outros, uma necessidade de mostrar que também conhece alguém que faz a mesma coisa. É como conhecer um jogador de futebol profissional e comentar com ele: "Ah, o meu pai também não fica sem bater uma bolinha no fim de semana, lá no campinho perto de casa."

Abaixo, extraídas direto da minha página no Twitter, algumas frases das quais nenhum desenhista (profissional ou amador) escapa, ouvindo variações das mesmas diversas vezes ao longo da vida.

"Eu conheço um cara que também desenha! O cara desenha muito! Mas só copia."

"Puxa, não sei desenhar nem uma casinha..."

"Fora desenhar, você também trabalha?"


Agora, uma frase contundente que ouvi quando encontrei um conhecido na fila do correio, muitos anos atrás. Ele perguntou o que eu estava fazendo e expliquei que estava fazendo quadrinhos. Na época, eram quadrinhos sobre heróis japoneses (Maskman, Goggle V, etc.) na Ed. Abril e EBAL. O comentário do colega:


"Ô, mas trabalhar, que é bom, nada ainda?"


 Em outra ocasião, na mesma época, estava explicando pra um conhecido o que estava fazendo.


"Você que faz esses gibis?"
- Bom, eu escrevo algumas histórias e...
"Nossa, então você escreve tudo isso? Tipo, você que faz as letrinhas nos balões? Como você consegue escrever tão certinho, em linha reta?"


E uma legal pra encerrar, que aconteceu comigo ao telefone, quando eu estava fornecendo informações pessoais para um cadastro. O atendente me perguntou sobre profissão e ele não ouviu direito quando eu disse "ilustrador":

"Hein, você é "lustrador?" Você lustra móveis?
- Não, eu sou ILUSTRADOR.
E o que é isso?
- Eu desenho bonequinhos...


Ah, sim, devo registrar que eu nunca cometi nenhuma grosseria após ouvir nenhuma das frases citadas. Mas tem horas em que dá vontade... 


**********
Esta postagem teve um ilustre autor convidado, que colaborou com uma arte exclusiva para o Blog Sushi POP. A charge que ilustra meu texto é do cartunista Marcio Baraldi, um veterano batalhador dos quadrinhos, humor e rock´n roll. Valeu, Baraldão!!

21 comentários:

tio .faso disse...

Nagado,

Já ouvi muito dessas, inclusive aquela de "Ah! Você desenha... faz uma mônica aí para mim!"

Mas a minha pérola foi levar na gráfica da esquina um model sheet para ser impresso, quando ouço da esposa do dono da gráfica:

"Nossa! Que bunitinho! É aqui que as crianças vão colorir?" - depois dessa só me resta, só me restou fazer um sorriso amarelo.

Abraços,

tio .faso

Alexandre Nagado disse...

Também já ouvi coisas parecidas.

Uma vez um humorista (esqueci quem era) disse uma pérola sobre as reações das pessoas ao encontrar ele.

Contou que a coisa mais chata era quando ele, cansado e acomodado num assento de onibus ou avião pra viajar, ouvia o seguinte: "Oi, você é aquele comediante, né? Legal, conta uma piada pra mim?" O pensamento dele: "Será que se eu fosse um boxeador ele ia pedir um soco?"

Abraços!

Caio Murdock disse...

Nagado,

É mesmo muito comum, escutar essas "pérolas". É fruto do pensamento das pessoas que desenhar é uma coisa sem credibiliade...

O geito é continuar trabalhando para tentar mudar isso.

E gostaria que o senhor desse uma olhada em meeu blog, o LugarDistante. Acredito que melhorei um pouco e gostaria de ouvir a opinião do senhor:

lugar-distante.blogspot.com

Acesse por favor quando puder, e até a próxima!

Yatta disse...

Cara, adoro essas tirinahs de Rock, gerlamente tem na Rock Brigade, se não me engano, uhauhahua... São hilárias! ^^"

Bom, mas, na época em que eu era desenhista (acabei desistindo da profissão depois de um tempo, mas, ainda acompanho meus artistas favoritos até hoje), eu ouvia direto que isso não dava futuro, e blah blah blah!

É dureza, mas, é a vida! ^^"

Alexandre Nagado disse...

Olá, Caio. Li por alto seu blog e deixei um comentário no tópico sobre religião. Depois lerei mais textos. Está bem diversificado e interessante, parabéns.

Abraços!

Alexandre Nagado disse...

Yatta, você não imagina como fiquei contente quando, numa troca de e-mails, o Baraldi topou fazer uma charge de cortesia para meu humilde blog. Conheço o trabalho dele há anos e passei a curtir mais depois que conheci o cara pessoalmente. Que figuraça!

Mas desenho, pra maioria, não dá futuro mesmo. É um misto de talento, esforço, sorte e as expectativas que você tem em relação à vida.

Abraços!

Marcos Fernando disse...

Em uma palavra: "Amém"...
Só quem faz isso, pra entender isso... =D

Kina disse...

Pior que custa uma boa grana estar sempre estudando e buscando truques novos. Poucas pessoas sabem o quanto gastamos periodicamente com livros, materiais e madrugadas!

Mas tirando isso, o stress dos prazos e os pedidos pra trabalhar de graça... é uma profissão gratificante.

Percebi que gosto mesmo quando notei que passo oito horas ou mais, mexendo na tablet no trabalho e a primeira coisa que faço quando chego em casa é ligar o PC e plugar a tablet xD

Michel disse...

Realmente essa é uma situação embaraçosa e difícil de ser modificada. Quando eu cheguei ao japão, em 2000, um colega perguntou o que eu fazia no Brasil, e respondi que num período, escrevi para revistas. Aí ele perguntou, “você fazia histórinhas?” Infelizmente, a falta de conhecimento faz com que as pessoas não reconheçam o ofício de ilustrador como um trabalho. O jeito, então, é levar na esportiva. Mas eu morri de rir com o “lustrador”!

E pra complementar, meu amigo, tu não vai trabalhar não???

jjmarreiro disse...

"Eu desenho bonequinhos!" É genial!!!!

Alexandre Nagado disse...

Fala Michel! Mas eu estou trabalhando! Tenho que lustrar um monte de armários e estantes, oras! :-P

Abraços!

Alexandre Nagado disse...

JJ Marreiro! Opa, outro visitante ilustre aqui no Sushi POP.

Depois dessa, eu aprendi a lição. Agora digo que sou desenhista. E 100% das pessoas pergunta se eu sou desenhista de projetos.

Assim é mais chique, né?

Abração!

JJ Marreiro disse...

Puxa, que legal vc comentar meu comentário, Nagado. Sempre fui seu fã! Deixa compartilhar uma coisa engraçada...

Um amigo meu entrou numa loja de material de desenho aqui de Fortaleza e perguntou "Vc tem pastel seco?". A vendedora, não sabemos se por ironia, ignorancia ou pela mais santissima burrice, Batman, respondeu: -Não senhor. Também não temos coxinha, nem pão de queijo.

Abração, Nagado!

Alexandre Nagado disse...

Pastel sempre rende piadinhas. Pior é pedir pastel e carvão, ah ah. Vão pensar que é pra fazer pastel na brasa ao invés de fritar. :-P

Ei, você é de Fortaleza. Que cara de sorte. Estive na cidade no ano passado, como convidado do SANA. Espero voltar lá um dia, pois a cidade é bem legal.

Abraços
nagado
PS: Ei, temos que fazer alguma HQ em conjunto algum dia, tipo as tirinhas da Wizmania, mas com heróis japoneses. Ia ser legal.

Thiago disse...

Com todo o respeito aos Caricaturistas do centro da Cidade de São Paulo, mas a última da minha sogra também foi boa...

Quando ela viu meus desenhos ela disse:
" Nossa, você poderia ficar lá na Praça da Republica fazendo umas caricaturas do povo...ia ganhar mó grana !"

Alexandre Nagado disse...

Putz, isso eu ouvi muitas vezes. Dá uma certa bronca, por mais que eu reconheça que há grandes artistas fazendo esse trabalho, que é tão digno quanto desenhar em um evento empresarial, coisa que já fiz muito.

Mas, guardando as devidas proporções, é como ser um profissional de gastronomia e ouvir que seria bom montar uma barraquinha de pastel na feira.

Abraços!

JJ Marreiro disse...

Não consigo vir aqui sem comentar , rapaz:) Vamos fazer as tiras sim. Tá topado. Agendamos uma janela de produção, vai ser uma honra.

Essa foi boa, olha só. Fui chamado pra fazer caricatura num evento empresarial, a grana era boa, mas o serviço pesadíssimo, coisa para a atrde toda, chamei um amigo e fomos. Ficamos esperando numa salinha por trás duma porta dupla gigantesca. Estavamos esperando empresários pouco-tato engravatados de meia idade...quando a porta abriu: susto total. O salão gigantesco estava lotado de mulheres vestidas de shee-ra, bargirl, Mulher-Maravilha, etc. Era na verdade uma confraternização de fim de ano de uma loja de produtos femininos.
Meu amigo olhou para mim com um risinho de canto de boca e disse entre os dentes: "Se tu contar isso pra minha esposa, eu te mato!" HAhahahaha.

Abração, Nagado.
PS: O SANA é um evento muito divertido!

Alexandre Nagado disse...

Ah ah, tá vendo? Nem tudo são espinhos em nosso ofício. ;-)

E vamos produzir essa tira, sim, JJ. Nos comunicamos por email, ok?

Abraços!!

julio de castro disse...

é "flórida". e esse leque se amplia quando vc também é professor de artes em escolas (cursos são outra história).

Emerson Rocha-Caricaturista/Ilustrador/Cartunista disse...

Oi Nagado, tudo ótimo aí?

Poxa fico muito chateado mesmo nessas situações, o que mais acontece comigo é que as pessoas mais próximas de mim(amigos de escola, mães e pais deses amigos, outros amigos e as vezes outros amigos que fiz lá no projeto), que inclusive já sabiam da minha habilidade, e sendo que quase todos eu já havia falado da minha profissão de Caricaturista fazem sempre a mesma pergunta:

''-E aí Emerson, está trabalhando com o quê?''

Fico muito chateado com isso, pois eu tenho que ficar lembrando o tempo inteiro com o que eu trabalho.As pessoas acham que desenho e desenhar são coisas de criança e adolescente e que servem exclusivamente para recreação, e não uma coisa muito séria, como uma profissão séria(sofrendo muito com mercado, claro, rsrsrs....).

Abraço a todos.

Emerson Rocha.

@antiambiente disse...

cara, essa de "lustrar móveis" eu tb já ouvi, enquanto cortava o cabelo. resultado? troquei de barbeiro.