RECADO AOS VISITANTES:

Olá! O blog está de férias, mas já estou trabalhando em novas postagens. O Sushi POP voltará a ser atualizado no dia 1 de agosto (terça), no período da tarde.

O que vem por aí:
- Ultraman Geed, Novo Lobo Solitário, resultado da convocação para trabalhos acadêmicos e mais!

Esteja aqui para conferir. Até breve!

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

DESAFIOS DE UM DESENHISTA

Novamente, abro espaço aqui no blog para um autor convidado. De volta ao Sushi POP, o veterano e premiado quadrinhista Arthur Garcia assina um belo texto sobre os desafios da profissão. Para ler e se inspirar.

O CAMINHO DAS PEDRAS

Há muitos anos, dois jovens iniciantes ansiavam por criar histórias em quadrinhos de aventura, contudo, a maioria das revistas e ilustrações de então eram destinadas ao público infantil. Desanimado, um dos amigos decidiu-se por seguir uma outra carreira; já o outro, porém, desejando se tornar desenhista, buscou um emprego como assistente de um famoso artista da época, e aprendeu as técnicas da ilustração infantil.  


Alguns anos se passaram e, ainda ansiando criar histórias de aventura, o jovem assistente encontrou trabalho em uma agência de publicidade, não mais como assistente, mas como ilustrador e layout man. Ainda não era o que desejava, mas aceitou o desafio e aprendeu sobre composição, montagem, processos gráficos, etc.

Pouco tempo depois, surgiram propostas para que ele voltasse ao campo editorial e se encarregasse dos desenhos de vários quadrinhos infantis. Claro que o desenhista desejava trabalhar com histórias de aventuras, mas amando o mundo das HQs, ele não poderia recusar as propostas, e lá se foi para mais esta empreitada.

Mas o mundo dá voltas e, como ele, o mercado editorial também tem os seus ciclos. Anos depois, o gênero de aventura florescia e o nosso artista, já um profissional conhecido, era chamado para exercer o seu ofício no campo que desejava. Havia passado por vários estilos e gêneros durante os anos anteriores e o que mais o surpreendia é que, agora, se deliciava com todos. Percebeu que se um dia o mercado desse outra virada, não seria para ele uma decepção, mas sim um desafio.

Se eu conto esta história é para que todos tenham em mente que, quanto mais completos forem como artistas maior será o prazer que conseguirão retirar dos seus trabalhos. Treinem todos os gêneros de desenho e estejam abertos a todas as propostas profissionais, assim como o grande mestre Osamu Tezuka, que desenhou mangás de aventura, infantis e para garotas. 


Ah! É claro que a história acima é a minha história. E aquele meu amigo que desistiu do desenho também acabou encontrando a felicidade... como DJ.


Arthur Garcia

2 comentários:

Anônimo disse...

Um depoimento bastante interessante esse. Tenho alguns cursos de desenho assinados por Arthur Garcia e também li algumas histórias dele, incluindo o Mangá Tropical.

O que ele escreveu é praticamente mais uma lição direcionada a quem gosta de desenhar. poderia até fazer parte de um dos fascículos que ele produziu.

Parabéns a ele pelo texto e a voce por publicar. abs

Caio Murdock disse...

Incrível. História fascinante e inspiradora...