RECADO AOS VISITANTES:

Olá! O blog ainda está de férias, mas já estou trabalhando em novas postagens. O Sushi POP voltará a ser atualizado no dia 1 de agosto (terça), no período da tarde.

O que vem por aí:
- Ultraman Geed, Novo Lobo Solitário, Katokutai, Pinóquio de Osamu Tezuka, Danger 3, resultado da convocação para trabalhos acadêmicos e mais!

Esteja aqui para conferir. Até breve!

terça-feira, 7 de abril de 2009

DANI - UM PROJETO AUTORAL

Há 10 anos, a Editora Escala estava preparando uma revista de curso de mangá, quando havia pouco material assim em bancas. Seria inteiramente produzida pelo grande mestre Watson Portela. Pra mim, foi oferecido um espaço de 4 páginas como "desenhista convidado", onde eu deveria comentar a narrativa do mangá. Ao invés de um texto com ilustrações, preferi criar uma HQ onde uma personagem iria, em tom de metalinguagem, conversar com o leitor e explicar alguns detalhes sobre mangá de modo bem didático. Nascia a personagem Dani, que logo seria usada numa HQ autoral que tive a chance de produzir.

A Escala lançaria ainda, em 2000, a revista Desenhe e Publique Mangá, onde amadores e iniciantes podiam enviar histórias para serem publicadas. Nos dois primeiros números, profissionais foram convidados (e pagos) para publicar histórias curtas na revista e atrair os leitores. Foi a chance que eu tive para fazer uma HQ diferente do que havia feito até então. Depois de muitas HQs de heróis de tokusatsu (Changeman, Flashman, etc...) e tantas outras sobre Street Fighter, fora um projeto pessoal inspirado em tokusatsu, o Blue Fighter, eu queria fazer algo diferente. Sempre gostei de HQs de cotidiano e queria algo assim, com pitadas de humor e algum drama, mas bem descompromissado. Fiz uma HQ de 9 páginas com a Dani, que saiu no número 2 da revista.

Não fiquei satisfeito com o desenho (quase nunca fico), mas gostei da experiência. Um ano depois, procurei o Jotapê, na época, proprietário da Editora Via Lettera e ofereci-me para produzir um álbum com a Dani. O Jota topou, mas queria ver o material pronto. Passaram-se meses e concluí que não teria muito tempo para dedicar a algo que não daria dinheiro para minha subsistência nem a curto, nem a longo prazo. Resolvi criar uma coletânea com HQs curtas de vários autores e, assim, nasceu o álbum Mangá Tropical, lançado em 2003. Nele, Dani apareceu em uma história de 13 páginas onde pude desenvolver melhor a personagem e colocar algumas características.

Recebi críticas variadas sobre minha HQ. Um amigo disse que a história "não cheirava e nem fedia". Alguns elogiaram a suavidade na condução da história, a narrativa. Um colega disse que a personagem parecia alguém real, o que foi o melhor elogio que ouvi. Porém, alguns bons amigos da área até desconversavam quando eu pedia opinião, de tão ruim que devem ter achado o material. Não houve consenso, mas isso não importa. Até hoje, é um dos meus trabalhos favoritos.

Enfim, resolvi postar a historia em formato PDF em meu site pessoal e também coloquei para download por tempo limitado aqui.

Um dia, quando eu tiver tempo, tentarei fazer mais alguma HQ nessa linha.

5 comentários:

Nick disse...

Grande Nagado. Foi através dessa sua história que viramos amigos. Lembra? Na época comparei a sua história com filmes de Truffaut e continuo achando que é um excelente trabalho.
Um grande abraço.

Alexandre Nagado disse...

Claro que lembro, Nick! Você foi uma das pessoas que mais se conectou ao meu trabalho e seu incentivo foi muito gratificante.

Estou com uns projetos pra desengavetar e fazer mais HQ autoral está na fila.

Abraços!

Saulo de Brito (Griffin) disse...

Eu particularmente curti o projeto porque ele gira em torno de um tipo de narrativa que aprecio em alguns quadrinhos.

Tanto que quando me perguntavam nos meus tempos de devaneios, se eu tivesse a chance que tipo de quadrinho criaria eu respondia: a de um cara normal, que ao caminhar de uma rua para outra confrontaria uma série de situações comuns do dia-a-dia! Claro que torciam o nariz para o que eu dizia, mas é isso ai!!

Dani é um quadrinho que possui esta essência e por isso é um trabalho que aprecio, assim como muitos de vossa autoria!

Ah! Em tempo, aquele quadrinho que criei do Blue Fighter com um personagem meu, estou retocando no photoshop para poder postar no meu blog, estou mudando o roteiro também que era muito bobinho!

Até mais!!

Nick disse...

Pô, lendo de novo a histáoria fiquei com vontade de escrever uma história com a Dani. O que você acha? Seria uma homenagem.
Abraços.

Alexandre Nagado disse...

Velho Nick, estou aguardando seu roteiro. Nunca imaginei essa personagem sendo escrita por outra pessoa, mas em você eu confio.

Vai ser divertido!