7_Visual_Kei CDJapan

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

DIA DO QUADRINHO NACIONAL

Hoje é o Dia do Quadrinho Nacional. Uma data festejada entre as pessoas da área e pouco conhecida fora dela. Um mercado complicado, onde publicar e ter prestígio entre seus pares raramente é sinônimo de compensação financeira. Um mercado que obriga as pessoas que querem viver de desenho a procurar no mercado editorial, publicitário ou de eventos, os meios para sobreviver. Não há espaço pra todo mundo e a concorrência do material estrangeiro é desigual e desumana.

Em uma das palestras que dei no recente Animepan V, apontei alguns problemas crônicos do mercado de quadrinhos no Brasil. E mostrei a necessidade de se desenhar um pouco de tudo e se diversificar para se profissionalizar, tirando seu sustento de outras áreas que se utilizam de desenhos e ilustrações.

Mas eu não dou palestras pra desanimar ninguém. Em certo momento, eu disse algo como: "Nunca deixem que ninguém lhes diga pra deixar de sonhar ou abandonar seus ideais. Sonhem com os pés no chão e persigam seus objetivos!"

O mercado é difícil.
Ninguém disse que seria fácil.
O importante é continuar na luta.
Por isso...

Feliz Dia do Quadrinho Nacional!

- Confira aqui a homenagem do cartunista Bira Dantas.

4 comentários:

Takeshi Ishii disse...

Eu não sabia que o quadrinho nacional tinha o seu dia comemorativo, mas sei que o desenvolvimento dessa cultura ainda é difícil no Brasil. Parabéns a todos da área!

Lícia disse...

Sugoooooooooi!!! =D Poxa! eu fui no animepan e perdi justamente a palestra sobre desenho! Queria tanto ter visto!

Caio Murdock disse...

Cara a palestra que você deu foi muito importante pra mim. Você mostrou toda a sua experiência, foi muito tocante tbm. Não é querendo bajular não!
Eu sou um iniciante comecei a desenhar faz uns 16 meses, e posso dizer que depois da sua aula eu aprendi realmente o que era desenhar. Eu tbm sou um daqueles que responde: "Eu gosto de desenhar e não só do personagem!"

Alexandre Nagado disse...

Takeshi: a data é marcada por muita agitação na área. Muita coisa boa nacional tem saído, mas quase ninguém fora da área fica sabendo e compra. Se a situação não mudar, tudo ficará ainda mais fechado, com os autores uns comprando o material dos outros e mais nada.

Lícia: Comece a pedir minha volta para o Animepan VI. Quem sabe eles não me chamam de novo? ;-) Brincadeira, acho que o certo mesmo é eles variarem bem a escolha de convidados, para o bem do evento. Mais pra frente, quem sabe eu não volto. Da minha parte, adoraria, pois gostei muito de Pernambuco.

Caio: Que bom que a palestra lhe acrescentou algo. É importante identificar se o ato de desenhar é apenas uma manifestação de amor por personagens ou se representa uma realização pessoal por si, um impulso de se desenhar mais e melhor várias coisas diferentes. Por isso eu digo que desenhar depende de talento e esforço, mas trabalhar com desenho depende mais de vocação.

Abraços a todos!!!