RECADO AOS VISITANTES:

Olá! O blog ainda está de férias, mas já estou trabalhando em novas postagens. O Sushi POP voltará a ser atualizado no dia 1 de agosto (terça), no período da tarde.

O que vem por aí:
- Ultraman Geed, Novo Lobo Solitário, Katokutai, Pinóquio de Osamu Tezuka, Danger 3, resultado da convocação para trabalhos acadêmicos e mais!

Esteja aqui para conferir. Até breve!

quinta-feira, 31 de julho de 2008

ULTRAMAN - NOVO TRAILER PARA CINEMA

Em alguns textos que fiz para o Omelete, tenho noticiado sobre o mais novo filme de Ultraman, que estréia em setembro no Japão.

Agora, entrou no site oficial um novo e espetacular trailer para esse filme, que já é um dos longas japoneses mais aguardados de todos os tempos. O filme parece que vai ser muito bom mesmo.


- Trailer 1
- T
railer 2 (inédito)
- Confira uma nota sobre o filme
aqui

FRONT ESPECIAL - CENTENÁRIO DA IMIGRAÇÃO JAPONESA

Está à venda em livrarias e lojas especializadas em quadrinhos a publicação Front Especial 1 - Centenário da Imigração Japonesa (Ed. Via Lettera).

A edição reúne trabalhos de Júlio Shimamoto (convidado especial), Jozz, Nick Farewell, Mário Cesar, Will, Marcelo Garcia, Bira Dantas e vários outros. Tive a honra de ser convidado para assinar o prefácio da edição.

Compre a Front na loja virtual da Via Lettera clicando aqui.

terça-feira, 29 de julho de 2008

Entrevista com a cantora Mari Iijima, de Macross

Como um complemento para a matéria que escrevi sobre J-pop para a edição 9 da revista Mag!, realizei uma entrevista com uma artista japonesa saída da indústria do pop da Terra do Sol Nascente. A cantora, pianista e compositora Mari Iijima, de 45 anos, estourou nas paradas de sucesso no Japão em 1982, cantando os temas de um animê de robôs gigantes chamado Macross, também conhecido no resto do mundo (inclusive no Brasil) como Robotech. Buscando novos horizontes, ela mudou-se para os EUA e mantém uma carreira nos dois países, gravando álbuns e fazendo shows.

Mari Iijima, a eterna Lynn Minmei
Em meu texto para a revista, é citada a relevância da trilha sonora de Macross para a aproximação entre o mundo pop e os desenhos animados japoneses. Por isso, o editor pediu que eu colhesse um depoimento da cantora via e-mail. Alguns elementos foram incorporados à matéria, mas a entrevista, mesmo curta, não entrou por causa do espaço final da edição. Por isso, resolvi mostrar aqui no blog. Abaixo, minha entrevista exclusiva com Mari Iijima:

1) Nos anos 80, que tipo de pressão as pop idols tinham? Elas podiam se apresentar em seu próprio estilo ou tinham que seguir orientações estritas de produtores e empresários?

- Eu nunca me considerei uma pop idol. Há uma categoria específica chamada “idol singers” no Japão. Elas se vestem fofas e cantam com pequenas coreografias. Minha equipe na JVC Victor queria me promover numa nova categoria chamada “new music”, significando que eu seria a primeira ídolo cantora e compositora. Eu escrevi todas as faixas em meu álbum de estréia e eles me deixaram escolher o produtor Ryuichi Sakamoto também. Então, não era como se eles estivessem totalmente no controle. Não era como se minha equipe estivesse controlando minha arte. É mais ou menos como se nós não soubéssemos o que fazer primeiro. Então, nós seguíamos suas direções confiando que eles estavam fazendo a coisa certa para nós.

Para mim, a imagem que estavam empurrando não era exatamente o que eu queria, pois eu queria ser levada muito a sério como musicista. Eu nasci para ser musicista. É minha verdadeira vocação. Mas quando eu estava na TV cantando uma música com uma faixa branca na cabeça, as pessoas não achavam que eu realmente podia tocar peças clássicas ao piano (eu era uma grande pianista na escola), nem que eu podia escrever e arranjar música como ninguém mais. ;)

Então, ter uma equipe e discutir que direção nós queremos seguir, que tipo de pessoas queremos atingir com minha música, é MUITO importante. Se você não faz isso no começo, sua carreira pode estar condenada para sempre. Ainda... eu me diverti muito durante aquele período. Eu era jovem e destemida.


2) Qual é a principal referência para artistas pop japoneses? Beatles, música pop norte-americana ou algum outro tipo de som?
- Humm... Nós (os músicos japoneses) geralmente gostamos de pop e rock americanos e também, nos 80 e 90, tivemos muito acesso ao cenário musical inglês. Eu era mais ligada nos Wings (Paul McCartney & The Wings) do que nos Beatles quando eu era mais jovem. Eu também era louca pelo Queen. Sou de formação clássica, então o estilo musical de Freddie Mercury me fez sentir muita proximidade com ele. Eu gostava de suas produções musicais, os sons de guitarra, as linhas de baixo... Elton John, Hall & Oats, Bay City Rollers, a banda inglesa Japan, Tears for Fears. Eu gostava das produções de Quincy Jones também. Coisas legais de rock e um elegante Rhythm´n blues. Eu gosto de BOA MÚSICA. Sempre!!

3) Quais as principais diferenças entre a música pop americana e a japonesa?
- Hoje em dia, eu acho que elas estão ficando mais parecidas. Estão ficando mais visuais e ligados em imagem aqui nos EUA, também. Mas eu acho que os músicos aqui precisam ser tecnicamente bons em um certo nível. Eu não vivo no Japão, e não quero ser muito crítica, mas quando eu volto lá para fazer turnês e ouço as rádios ou vejo TV, algumas vezes solto um “Oh, meu Deus”. Acho que é o lado reverso do fenômeno do choque cultural.

Eu acho que alguns músicos são realmente conectados com o Universo. Isso significa que algumas pessoas sabem que nasceram para criar música. É seu objetivo de vida. Mas algumas pessoas estão fazendo música apenas por causa de... Não há uma conexão espiritual entre o que eles fazem e o Universo. Eu acho que musicistas verdadeiros como eu ;), cuja busca é claramente a música, deveriam ser mais reconhecidos na indústria musical em todo o mundo. Mas nós não podemos ter tudo o que queremos às vezes, não é? A chave é o esforço... Você precisa ser persistente com seu sonho. Deus testa sua força de vontade de tempos em tempos. Você busca sua vocação, se lapida para isso e segue seu sonho. E nós temos que acreditar, há sempre esperança e nossos sonhos se realizarão um dia.

Com toda minha sinceridade,
Mari Iijima
30 de abril de 2008



BASTIDORES DA ENTREVISTA

Algumas coisas chamaram a atenção nesse papo. Primeiro, ela frisou que não daria entrevista se o tema Macross fosse mencionado. Ela detesta ser associada ao trabalho que a lançou ao estrelato. Porém, em 2007, ela retornou ao Japão para cantar no show comemorativo de 25 anos da série. Na mesma época, a série foi lançada em DVD nos EUA e ela dublou em inglês sua personagem Lynn Minmei. Ainda assim, ela evita de todo jeito ser associada com essa série.

Em momento algum, ela demonstrou qualquer interesse pelo Brasil ou pela publicação que ia veicular a entrevista (algo que seria normal), mas pediu que o texto fosse traduzido para ela antes de ser publicado, o que era inviável, pois eu não teria controle sobre a edição final do texto.
Depois da entrevista, perguntei se ela poderia indicar alguém que pudesse liberar alguma imagem oficial de Macross. Ela apenas respondeu que não sabia e que isso não era trabalho dela. Imagino que, com trabalhos feitos recentemente para a franquia Macross, alguém ela devia conhecer...

Se ela detesta tanto, não devia aceitar cantar músicas de Macross ou dublar a personagem central apenas pelo dinheiro. Se ela aceitou profissionalmente (o que é perfeitamente normal), não devia ter vergonha de falar sobre isso, pois, querendo ou não, é por causa de Macross que muita gente vai atrás do trabalho autoral dela. Conheci artistas com mais reconhecimento que ela e com uma postura bem mais leve, humilde e desencanada perante a vida. 

Artistas são seres humanos como todos nós, com defeitos e fraquezas. É importante separar a pessoa do profissional. Ela continua sendo uma talentosa e respeitável artista. Mas não tenho vontade alguma de um dia bater papo ou tomar um café com ela.

terça-feira, 22 de julho de 2008

RESULTADO DA PROMOÇÃO GIORNALETTO

Conforme anunciei anteriormente, tivemos uma promoção durante o Festival do Japão na qual os melhores desenhos feitos no nosso stand iriam ganhar bolsas de estudo em nossos cursos de quadrinhos e mangá na Giornaletto. Os vencedores foram:

- Gustavo Kenji Ohno (100% do valor da mensalidade)
- Ana Júlia Vieira Iwamatsu (20% do valor da mensalidade)

Os ganhadores podem entrar em contato com a escola ou aguardar nosso contato ainda nesta semana. O início de aulas pode ser imediato numa das turmas existentes (já que o acompanhamento é individual) ou poderão aguardar formação de nova turma em outro horário.
Giornaletto - Escola de Artes
Rua Salete, 251 - 4º andar - Santana
(Próximo à estação Santana do Metrô)
São Paulo/ SP
Tel.: (11) 2975-2712
www.giornaletto.com.br

segunda-feira, 21 de julho de 2008

FESTIVAL DO JAPÃO - A RESSACA

Terminou ontem, dia 21, mais um Festival do Japão, um evento que a cada ano parece crescer mais. Estou esgotado, meio "de ressaca", mas contente pelo trabalho realizado. O primeiro dia, a sexta-feira, foi bem sossegado e sem grande movimento. O sábado foi diferente, cheio de famílias circulando por todo lado. E domingo foi absurdamente movimentado, com filas para tudo. E apesar da imensa multidão, não houve confusão e nem incidentes, mas sim bastante empolgação. No setor em que trabalhei, a Área das Crianças, as atividades foram bem variadas, com jogos educativos sobre reciclagem, contação de histórias, oficina de origamis e atividades lúdicas.

* Falando em contação de histórias, uma delas falava sobre a imigração e utilizava ilustrações minhas produzidas especialmente para o evento. Veja algumas delas ao lado.

* No sábado, conversei com a jornalista japonesa Mishio Suzuki e o fotógrafo Nio Tatewaki para um depoimento a ser publicado no Yomiuri Shimbun, importante jornal japonês. Ela veio ao Brasil investigar a paixão dos brasileiros pelos heróis japoneses e conversamos sobre vários temas relacionados. Eles chegaram até mim por intermédio do Consulado Geral do Japão em São Paulo. A matéria deve ser veiculada no Japão na semana que vem. No mesmo dia, uma equipe do Canal 21 gravou umas cenas para serem exibidas na programação da madrugada na semana que vem.

* Por falta de divulgação em tempo hábil, acabou não dando certo a atividade promocional da Giornaletto. Ainda assim, alguns garotos deixaram desenhos no local e dois foram selecionados para as bolsas.

* No stand da editora JBC estava sendo vendido, com destaque, o livro Brasil Japão - 100 anos de paixão (M.Books), obra que abre com uma ilustração minha, produzida sob encomenda do autor e editor Milton Mira, além de conter um depoimento sobre meu envolvimento com o mangá.

* Minha equipe de caricaturistas, formada por ex-alunos, trabalhou bastante e me deixou cheio de orgulho por ter participado em sua profissionalização. Estavam lá o Emerson Rocha, Flávio Andrade, Rafael Lemos e Bruno Gomes, com a Ana Clara no apoio geral. Uma grande experiência para todos nós. Depois, postarei algumas fotos da ação realizada.

Quero registrar aqui nosso agradecimento ao sr. Milton Nakabayashi, da Gráfica Paulo´s, que conseguiu o espaço para nosso trabalho. E também um grande "arigatô" para a Juliana Mieko e o Alexandre Tamanaha, pela gentil atenção e apoio durante todo o trabalho. Parabéns a todos da Área das Crianças!

quinta-feira, 17 de julho de 2008

OS VENCEDORES DO TROFÉU HQ MIX 2008

Saiu a lista de premiados do Troféu HQ Mix. Fiquei contente ao ver o nome de alguns amigos entre os vencedores, como José Aguiar (site de autor), Spacca (pelo álbum "Dom João Carioca"), Paulo Ramos (como melhor articulista e melhor blog) e Jozz (artista revelação), que agora é meu colega na Giornaletto. Concorri na categoria livro teórico, que foi merecidamente vencida pela obra "Desenhando Quadrinhos", de Scott McCloud. Meus parabéns também ao pessoal do Universo HQ, ao Milton Mira da MBooks (pelo livro do McCloud) e ao Fernando Gonsalez (da tira Níquel Náusea).

A premiação deste ano também celebra o Centenário da Imigração Japonesa, com várias homenagens a nomes marcantes, em especial Cláudio Seto, um dos pioneiros do mangá no Brasil.

Veja a lista completa dos vencedores
aqui.

terça-feira, 15 de julho de 2008

PROMOÇÃO GIORNALETTO NO FESTIVAL DO JAPÃO

A Escola de Artes Giornaletto estará com uma promoção para quem for ao Festival do Japão. Na área das crianças, no Espaço Giornaletto, qualquer um poderá se sentar e desenhar o que quiser para concorrer a bolsas de estudo nos cursos de quadrinhos e mangá.

Os melhores desenhos irão ganhar bolsas de estudo de 20% e 100% do valor da mensalidade. Basta anotar nome e telefone ou e-mail no verso dos desenhos e deixar nas mesas. Depois, no dia 22, os resultados da promoção serão publicados aqui no blog Sushi POP. Os melhores serão contatados pela escola e poderão iniciar aula imediatamente, desde que em horários com disponibilidade de professores.

www.giornaletto.com.br

CARICATURAS
No mesmo local, estarei com uma equipe de caricaturistas desenhando o público. As caricaturas vão custar R$ 10,00 (individual), R$ 15,00 (casal), R$ 5,00 (voluntário identificado) e grátis para bebês até 1 ano.

11º FESTIVAL DO JAPÃO
Data: 18, 19 e 20 de julho de 2008
18 de julho - sexta - das 12 às 21 horas
19 de julho - sábado - das 10 às 21 horas
20 de julho - domingo - das 10 às 20 horas
Local: Centro de Exposições Imigrantes Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, São Paulo
Ônibus gratuito no metrô Jabaquara e São Judas

Ingressos: R$ 5,00 (venda antecipada e no local)
Entrada gratuita para idosos - 65 anos e crianças até 8 anos
Estacionamento no local: R$ 18,00 (terceirizado)
Caravanas: entrada gratuita na sexta e no sábado!
Informações: (11) 3277-8569
E-mail: secretaria@festivaldojapao.com
Site: www.festivaldojapao.com
Realização: Kenren - Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil

MANGÁ NO UNIVERSO DO CONHECIMENTO

Em agosto, iniciarei uma nova oficina de mangá em uma instituição de muito prestígio, o Fórum Permanente de Cultura Contemporânea Universo do Conhecimento. A entidade foi criada em 2004 e realiza cursos rápidos e palestras em diversas áreas, especialmente ligadas em psicologia, História, filosofia, sociologia e arte.

Com maior foco na área acadêmica, a entidade está abrindo espaço para cursos voltados ao público adolescente, como esta oficina de mangá para a qual fui convidado a lecionar. Sem dúvida, um reconhecimento do mangá (e dos quadrinhos em geral) como uma forma de arte relevante e de valor cultural.

A divulgação já começou e indica que irei ministrar minha oficina toda quarta e sábado, nos meses de agosto, setembro e outubro. No entanto, para dar prioridade ao trabalho que comecei a desenvolver na Escola de Arte Giornaletto, tive que abrir mão da turma de quarta-feira. Para o meu lugar, indiquei o velho colega Fabio Shin, da escola Japan Sunset, um profissional competente e amigo. Então, ficou assim: as aulas de sábado continuam comigo e as de quarta, ficarão com Fabio Shin e sua equipe da Japan Sunset.

Universo do Conhecimento
Alameda Ministro Rocha Azevedo, 419 - Jardim Paulista
(Próximo ao Metrô Trianon-Masp)

01410-001
São Paulo/ SP
(11) 3083-0996

www.universodoconhecimento.com.br

segunda-feira, 14 de julho de 2008

COMO ESTOU ATUALMENTE


Auto-caricatura solicitada para uma mostra de desenhos que meu amigo, o músico e poeta Fernando Palmari, está organizando em Atibaia (SP).

REFORMA ORTOGRÁFICA - ORA POIS!

Como muitos já devem saber, no ano que vem entra em vigor a nova reforma ortográfica da língua portuguesa. A fim de unificar (ou aproximar) as variações de português praticadas no Brasil, Angola, Moçambique e outros países que falam o idioma lusitano, nossos governantes resolveram abolir algumas acentuações e modificar ligeiramente formas de escrita. Isso irá provocar uma verdadeira revolução, obrigando editoras a arrumar todos os seus títulos para essa nova grafia. Para efeito de vestibulares e concursos, ambas as grafias serão consideradas corretas durante dois anos.

Os interesses financeiros e políticos que motivaram mais essa estupidez são muitos, mas não levaram em consideração um dado prático: por mais que se aproximem as formas de escrita, os países têm vocabulários diferentes e dialetos próprios. Continuarão sendo línguas distintas, por mais que decretos tentem aproximar e fazer vender livros de um país para o outro. Ou alguém acha que no Brasil a palavra "bicha" será usada para definir uma fila, assim como em Portugal?

Com tanta coisa importante no campo da alfabetização a ser feita, nossos nobres dirigentes resolveram nivelar as coisas do jeito que eles sabem: por um tempo, até que todo mundo se adapte às reformas ortográficas, seremos todos analfabetos!

terça-feira, 8 de julho de 2008

FESTIVAL DO JAPÃO

De 18 a 20 de julho, acontece em São Paulo o Festival do Japão, megaevento que chega à sua 11ª edição. Em 2005, desenvolvi três trabalhos para o evento: produzi o gibi Amigos da Água para o DAEE (Depto. de Águas e Energia Elétrica), além de um painel em mangá para o stand da Nissan, onde também fiquei fazendo caricaturas do público. Agora, volto a participar do festival a convite do sr. Milton Nakabayashi, da Área da Criança.

Estarei lá em “dupla jornada”: fazendo caricaturas do público com uma equipe de desenhistas e também divulgando os cursos da escola Giornaletto.


11º Festival do Japão
Data: 18, 19 e 20 de julho de 2008
Local: Centro de Exposições Imigrantes
Rodovia dos Imigrantes, km 1,5 (São Paulo/ SP)
Ônibus gratuito no metrô Jabaquara e São Judas
Realização: Kenren - Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil
Ingressos: R$ 5,00 (Entrada gratuita para idosos - 65 anos e crianças até 8 anos)
Informações: (11) 3277-8569
E-mail:
secretaria@festivaldojapao.com
Site oficial: www.festivaldojapao.com

segunda-feira, 7 de julho de 2008

DICA DE TEATRO: QIOGUEM?!

Meu amigo Miguel Atensia (um dos que participou de minha viagem ao Japão) está no elenco da peça Qioguem?!, uma comédia onde ele interpreta um samurai que apanha da mulher. Parece bem divertido, pois brinca com o estereótipo do guerreiro japonês. O Miguel também está envolvido com outro projeto teatral que vai dar o que falar e está ligado à cultura pop japonesa. Depois eu conto detalhes.

Abaixo, o cartaz da peça Qioguem?!, que estréia nesta quarta no Teatro Coletivo Fábrica.

sexta-feira, 4 de julho de 2008

ENTREVISTA PARA O PORTAL TERRA

O portal Terra dedicou um espaço para homenagear o Centenário da Imigração Japonesa no Brasil. O hot site tem diversas seções e assuntos, incluindo uma entrevista comigo, onde falo sobre as características principais do mangá. A gravação aconteceu na Biblioteca Monteiro Lobato, durante uma das aulas da oficina de desenho que realizei lá recentemente.

A entrevista está no ar desde o dia 23 de junho e pode ser acessada aqui.

terça-feira, 1 de julho de 2008

SALÃO DE HUMOR DE PARAGUAÇU PAULISTA

Estão abertas as inscrições para a quarta edição do Salão Internacional de Humor de Paraguaçu Paulista, que irá homenagear o Centenário da Imigração Japonesa. O evento irá acontecer em agosto e eu serei um dos jurados, além de proferir uma palestra como convidado do salão.

Confira o site oficial aqui.

GIORNALETTO - NOVA ESCOLA DE DESENHO

Desde a semana passada, estou trabalhando na escola de artes Giornaletto. A empresa oferece cursos de HQ (mangá, comics, humor), cartum e caricatura, desenho artístico, linguagem arquitetônica, perspectiva, moda e roteiro para HQs. Além de lecionar HQ e mangá, estou atuando como coordenador de cursos, organizando os trabalhos com os demais professores. Oferecemos atendimento individualizado, com bastante conteúdo para atender às necessidades dos alunos.

No processo de estruturação da equipe, avaliei currículos e entrevistei alguns candidatos a professores. Uma coisa que notei é a grande quantidade de candidatos que manda apenas currículo, sem anexar desenhos ou link onde o portfólio pode ser visualizado. Também vi portfólios sujos, com apresentação primária. Analisei desenhistas que precisariam aprender alguns fundamentos técnicos antes de tentar ensinar alguém. Vi pessoas com experiência somente em fanzines e trabalhos de faculdade, mas que nunca foram testadas no mercado. Alguns tipos arrogantes e com pouco embasamento também deram as caras, se achando mestres, apesar das deficiências técnicas. Depois de avaliar bem, acredito ter feito boas escolhas para a equipe inicial de professores. As matrículas estão abertas e já começamos as primeiras aulas.

Se quiser conhecer, ligue e marque uma aula demonstrativa, para ter seus desenhos avaliados e saber mais sobre o método das aulas.

Giornaletto - Escola de Artes
Rua Salete, 251 – 4º andar – Santana
São Paulo/ SP
02016-000
Tel.: (11) 2975-2712