7_Visual_Kei CDJapan

domingo, 8 de junho de 2008

As crianças e o aprendizado do desenho

Com alguma frequência, as pessoas me perguntam qual a melhor idade pra se estudar desenho. Bom, como eu sempre entendo que estudar desenho implica em aprender perspectiva, anatomia, utilização de materiais e uma série de coisas que requerem uma certa percepção, eu sempre recomendo que se encaminhe o jovem interessado após os 12 anos. 



Em alguns casos, com 10 anos já dá pra trabalhar bem. Em oficinas de desenho, geralmente prefiro alunos a partir de 14 anos. Mas eu, sinceramente, sempre preferi lecionar para alunos de 16 anos ou mais, que já sabem melhor o que querem e podem entender que muitas vezes temos que desenhar coisas não tão emocionantes, como móveis de um cenário ou pessoas que não são modelos de beleza. Claro que tem professores por aí que simplesmente entregam uma folha com um desenho pronto e mandam o aluno copiar, sem ensinar anatomia, composição, nada, apenas deixando o aluno copiar desenhos que gosta. Pra isso não precisa de professor, mas tem muito curso picareta por aí que faz isso pra ganhar dinheiro.

O problema às vezes é a ansiedade de pais, que imaginam que o filho "superdotado" de 13 anos vai fazer um curso de um ano e virar artista profissional, fazer desenho animado, virar o novo Mauricio de Sousa, ganhar o mundo e ficar milionário. Nem vou falar das dificuldades da carreira, tema abordado em muitos outros tópicos, vou me ater ao aprendizado. Quase sempre, pais corujas estragam o futuro artista, com frases como "Meu filho desenha que é uma perfeição!" ou "Ele copia qualquer coisa, igualzinho." Já fui apresentado a muitos "gênios" de 15 anos que desenhavam como uma típica criança de 10 anos. É a mesma situação de muitos pais sem noção que empurram filhos sem talento pra cantar em programas de TV, movidos apenas por ego e uma simpatia infantil ensaiada e forçada. A criança ou adolescente chega achando que já tem estilo e que só vai "aperfeiçoar", quando na verdade tem que aprender desde o começo, pra cortar vícios e aprender a estruturar um desenho. Alguns até possuem algum talento, mas geralmente, nada perto da genialidade. Elogios de parentes acabam, além de incentivar a prática, deixando o jovem artista "mimado".

Mas é possível sim ensinar para uma criança como compor uma seqüência de narrativa visual para que ela aprenda a contar uma história com imagens. Sem interferir na forma como ela desenha, mas estimulando sua mente a entender e montar imagens em seqüência, a essência de uma história em quadrinhos. Conheço somente uma pessoa capaz de ensinar bem tanto desenho quanto linguagem de HQ para uma criança mesmo de 7 ou 8 anos, que é o meu mestre Ismael dos Santos, do Núcleo de Arte.

Eu sempre oriento os pais a somente procurar matricular o filho num curso após os 12 anos, no mínimo. Para crianças menores, o interessante é que os pais incentivem a exploração de materiais variados, como lápis de cor, giz de cera, tintas...

Disciplinar a arte com técnicas pode, quando se é muito jovem, bloquear o impulso criativo e tornar o ato de desenhar algo enfadonho, chato. Disciplinar o desenho, muitas vezes, tem mais a ver com maturidade do que capacidade mental. O prazer pode passar a ser visto como lição de escola, obrigação imposta e deixa de ser algo espontâneo e lúdico. Se o aluno entender que o desafio de desenhar coisas diferentes o fará ser um artista melhor, ótimo. É preciso respeitar a liberdade criativa da criança e esperar o momento certo para que ela queira (ou não) disciplinar e racionalizar o ato de desenhar, sem que esse ato deixe de ser prazeiroso e autêntico.

Nenhum comentário: