segunda-feira, 21 de abril de 2014

Boletim 55: O adeus de Doraemon?


Uma das séries mais icônicas do animê pode estar perto do fim. É Doraemon, famoso personagem criado pela dupla Fujiko Fujio em 1969. O simpático herói é um gato-robô vindo do futuro para ajudar o atrapalhado e frágil garoto Nobita na dura tarefa de crescer e amadurecer. De seu "Bolso da 4ª  Dimensão", quase todo tipo de traquitana pode aparecer e ele é o incansável amigo e protetor perfeito, conquistando também as crianças da turma de Nobita. 


terça-feira, 15 de abril de 2014

Ataque dos Titãs - O triunfo da criatividade

Ataque dos Titãs: A humanidade
contra gigantes devoradores
de gente. Narrativa perturbadora.
Desde novembro de 2013 a Panini Comics - Planet Mangá está publicando, em forma bimestral, a revista Ataque dos Titãs, a versão em português de um grande sucesso recente dos mangás. Seu título original, Shingeki no Kyojin ("O Avanço dos Gigantes") foi adaptado no ocidente como Attack On Titan, que serviu de base para o título brasileiro. Não há ligação com os titãs da mitologia grega, mas sim uma alusão ao poder dos gigantes do título, que estão entre as criaturas mais assustadoras já concebidas numa história em quadrinhos.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Boletim 54 - Surge Ultraman Victory!

Programa semanal do Universo Ultra irá trazer as aventuras de um novo herói ao lado do já conhecido Ultraman Ginga
Ultraman Victory, o
novo e misterioso personagem
A série Ultraman Retsuden (Biografias) realmente conquistou espaço e fincou o pé como o horário semanal dos Ultras na TV japonesa. Além dos resumos, melhores momentos e seleções de episódios clássicos e filmes, o programa (exibido todo sábado na TBS) já apresentou uma minissérie de Ultraman Zero e uma outra mini, com o herói inédito Ultraman Ginga. Uma série de curtas em animação chamada Dai Kaiju Rush também deu as caras, fazendo do programa uma verdadeira viagem épica ao Universo Ultra. Agora, mais uma novidade está agitando os fãs no Japão.


terça-feira, 8 de abril de 2014

A Arte do Desenho: Franco de Rosa entrevista feras do traço

Um dos maiores batalhadores da HQ nacional é também um jornalista, cartunista, editor, roteirista, desenhista e agitador cultural que atende pelo nome de Franco de Rosa. Entre o final dos anos 1980 e início dos 90, quadrinhos vendiam bem nas bancas e gozavam de grande prestígio na mídia.
Franco de Rosa
A maioria dos grandes jornais tinha uma página semanal dedicada a lançamentos e resenhas sobre quadrinhos e Franco de Rosa era o colunista da hoje extinta Folha da Tarde. E ele sempre deu muita força aos trabalhos e autores nacionais. Antes, fora um dos agitadores do fenômeno Grafipar, que tentou - e conseguiu durante um tempo - incentivar a produção profissional de quadrinhos no Brasil, em uma saga narrada no livro Grafipar - A Editora que Saiu do Eixo (Ed. Kalaco). Tendo passado por muitas editoras e tendo exercido praticamente todo tipo de função na parte criativa de uma publicação, Franco tem dado uma nova e importante contribuição para a memória dos quadrinhos nacionais. 

Através da TV virtual Geração Z, ligada ao portal UOL, Franco produz e apresenta um programa semanal onde entrevista, de modo descontraído e em pouco mais de 20 minutos, nomes importantes dos quadrinhos no Brasil. Como numa conversa entre velhos amigos (e geralmente é, pois o Franco conhece quase todo mundo do mercado, ainda mais os veteranos), a série A Arte do Desenho apresenta artistas profissionais falando sobre suas obras, influências e métodos de trabalho. Para quem está começando ou não tem acesso aos entrevistados, é particularmente fascinante presenciar um bate-papo assim. Como curiosidade, as imagens que formam a vinheta de abertura são desenhos e páginas produzidos pelo próprio Franco, ao longo de sua carreira de décadas de dedicação aos quadrinhos e à ilustração. 

A Arte do Desenho vai ao ar ao vivo toda segunda, às 16h00, ficando depois disponível no acervo UOL. Confira algumas das entrevistas já realizadas:

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Ryoichi Ikegami - Mestre do gekigá

Ele foi um dos primeiros artistas de mangá a ter grande reconhecimento no ocidente e está perto de completar 70 anos. Conheça um pouco sobre a carreira de Ryoichi Ikegami, um dos mais habilidosos desenhistas de sua geração. 

Crying Freeman, o assassino romântico que conquistou fãs
no ocidente com o elegante traço de Ryoichi Ikegami

quinta-feira, 20 de março de 2014

Seleção musical: J-pop pra gente grande


A seleção de indicações agora privilegia artistas veteranos, que produzem um pop mais voltado ao público jovem adulto. Possuem fãs que os acompanham há vários anos e preservam grandes qualidades artísticas e autorais, não precisando mais acompanhar as regras do mercado, trilhando seu próprio caminho. Divirta-se!

quarta-feira, 12 de março de 2014

Dicas da blogosfera - 12

Esta é uma seção sem periodicidade onde o Sushi POP indica blogs ou postagens específicas sobre algum assunto interessante. As duas dicas a seguir são imperdíveis para que estuda desenho. Um artigo sobre como o mangá tem mudado através dos tempos e uma entrevista com a talentosa Erica Awano.


Mio, de K-ON,
retratada em
estilos de épocas
diferentes
1) A evolução gráfica do mangá
Eis aqui um artigo extremamente interessante em inglês. Fala sobre como o mangá, de uma forma geral, tem evoluído graficamente. Lembrando que mangá não é um estilo tão uniforme quanto os leigos pensam, há muitas variações dentro dos diferentes segmentos de mercado. 

Ainda assim, é possível perceber mudanças de traço e estilizações que vão se tornando mais populares entre os artistas de cada época. É sobre isso que fala esse artigo do autor Master Blaster, do blog Rocket News 24

O artigo mostra, de modo ilustrado, como certos detalhes vão sendo trabalhados de forma diferente em cada época. 

No exemplo ao lado, a personagem Mio, da série K-ON, aparece retratada, primeiro como foi concebida e nos quadros abaixo, ela vai sendo visualizada como se tivesse sido feita em décadas anteriores. Muito divertido e didático. Porém, faço a ressalva de que a arte usada como exemplo dos anos 90 eu não considero de linhagem mais representativa. Destaco que Sailor Moon, Evangelion, Pokémon, Digimon e Samurai X foram produzidos na década de 1990 e não têm nada em comum com a arte usada como exemplo. 

Pessoalmente, gosto muito dos estilos dos anos 70 e 80. Veja o artigo e comente por aqui.

Analise: Manga and anime, my how you´ve changed 

segunda-feira, 3 de março de 2014

As mulheres na cultura pop japonesa

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, sete personalidades femininas da música, do mangá e do tokusatsu que marcaram época. São artistas que passaram no teste do tempo e se tornaram referência em suas áreas de atuação. 

J-MUSIC
Primeiro, quatro cantoras que não apenas venderam milhões de álbuns, mas também tiveram influência massiva na moda, comportamento e se tornaram símbolos de mulheres fortes e donas de seu destino. 
Mais de 50 milhões de exemplares vendidos:
Ayumi Hamasaki é a mulher que mais vendeu
CDs no Japão até hoje.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Turma da Tribo: Um gibi brasileiro em estilo europeu

HQ brasileira com sabor europeu
A linguagem das histórias em quadrinhos não representa apenas uma fonte de entretenimento, mas uma ilimitada ferramenta educacional e de comunicação. Isso tem sido reconhecido cada vez mais nos últimos anos, conforme vão aparecendo iniciativas governamentais para fomentar a produção nacional. Em Macapá/AP, um edital de literatura chamado Simãozinho Sonhador, da Secretaria de Estado da Cultura, selecionou um trabalho que deu origem a um gibi educativo. 

O projeto vencedor foi Turma da Tribo, uma produção de Gian Danton (roteiro) e Ricardo Manhães (arte).

Ambientado na floresta amazônica, o enredo mostra as valentes crianças de uma tribo indígena tentando proteger a mata das garras de um serralheiro inescrupuloso e seus ajudantes. Eles já derrubaram muitas árvores e estão decididos a derrubar ainda mais para aumentar seus lucros. Poti, Apoema, Toró e Baquara terão que usar toda a sua esperteza para tentar vencer os invasores de suas terras. Para ajudá-los na missão, uma figura do folclore nacional terá importância fundamental. 

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Toru Hirayama: Gestor de super-heróis

O Homem Aranha japonês e Kamen Rider V3:
Heróis com o toque de Hirayama, em
foto promocional da década de 1970.
Poucas pessoas sabem o que faz um produtor em um filme ou programa de TV. A função tem variáveis que dependem do profissional e das empresas envolvidas mas, em geral, um produtor age como um coordenador-geral, um gestor de produção. Ele estará envolvido com a escolha da equipe criativa (os responsáveis por roteiro, direção, trilha sonora, filmagens, etc) e também com o elenco. E muitos produtores criam personagens ou séries inteiras, ou então dão orientações sobre o que querem ver colocado em prática, mudando rumos durante a realização da obra (no caso da TV) para alavancar audiência. 

No caso dos heróis japoneses, também precisam, mais do que suas contrapartes ocidentais, equacionar os roteiros com a necessidade de apresentar veículos, personagens e acessórios que irão virar brinquedos. 


quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Seleção musical: JAM Project e os heróis do tokusatsu

Fã cria tributo aos super-heróis
e monstros japoneses
JAM Project: Canções heroicas
Navegando nesta semana, descobri uma página no YouTube de um fã de tokusatsu chamado Đoàn minh Phát (parece que é do Vietnã, mas não sei como se lê o nome). O que me chamou a atenção foi a qualidade dos clipes que ele posta lá. 

Reunindo cenas de produções como Ultraman, Godzilla, Gavan, Flashman, Kamen Rider, Garo, Gokaiger e inúmeros outros, ele criou belos vídeos. Os primeiros e mais bacanas foram ao som do JAM Project, uma banda criada para resgatar o apelo de canções heroicas e vibrantes.

O resultado é empolgante. Confira: 

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Miki Matsubara - Estrela eterna

Uma vida breve, intensa e produtiva
As décadas de 1970 e 80 viram uma explosão de artistas de música pop no Japão. Era a época de ouro da chamada kayoukyoku (canção popular), a música jovem que antecedeu o pop mais ocidentalizado que se tornou o J-pop nos anos 1990. 

Tendo o Japão o segundo maior mercado fonográfico do mundo (perdendo apenas para os EUA), muitos artistas são testados e lançados no mercado, mas poucos conseguem durar além de alguns lançamentos. Essa indústria praticamente se formou na década de 1970 e havia muito espaço para novos talentos. Entre os artistas que apareceram naquela época, um nome de destaque foi o de Miki Matsubara, um grande talento que viveu pouco, mas com muito brilho e intensidade.


quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Sensibilidade artística, cultura otaku e a polêmica de Miyazaki

Sketch de Hayao Miyazaki, um mestre na arte de contar
histórias fantásticas com gente real e sentimentos reais.
(Estudo para A Viagem de Chihiro, 2001)
Hayao Miyazaki é, provavelmente, o mais importante diretor de animê de todos os tempos. Famoso no mundo inteiro, seus trabalhos possuem um senso de encantamento que já o fizeram ser comparado a Walt Disney. Na verdade não há comparação, pois eles trilharam caminhos diferentes, sendo que Miyazaki é um artista genial, não um empresário e produtor visionário como foi Disney, mas a comparação faz sentido se pensarmos que os nomes de ambos soam como uma grife de qualidade em animação. 


segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Dia do Quadrinho Nacional - Tudo o que você precisa saber

30 de janeiro é o Dia do Quadrinho Nacional. Aos leigos, informo que não é uma data para celebrar as histórias em quadrinhos em geral (algo que eu certamente preferiria por sua abrangência), mas sim para homenagear a produção brasileira. A data é alusiva à publicação da primeira HQ no Brasil, autoria do ítalo-brasileiro Angelo Agostiniem 1869. É ele quem dá nome ao prêmio anual da AQC - Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas de SP (que, apesar do nome, premia autores de qualquer parte do país). Nele, autores contemporâneos, veteranos e incentivadores da arte são eleitos e homenageados com um troféu, em uma grande confraternização. 

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Boletim 53 - A Guerra dos Kamen Riders: Batalha de Gerações

Os Kamen Riders da Era Heisei enfrentam...
... os antigos Kamen Riders da Era Showa.
No final do ano passado, a Toei Company anunciou mais um de seus filmes-evento com dezenas (às vezes centenas) de super-heróis. Normalmente, são fan-services de longa-metragem sem grandes cuidados de produção, com um roteiro superficial pra justificar muita pancadaria. O lançamento deste ano não deverá ser diferente, mas pelo menos uma boa novidade deixou os fãs bastante interessados.